30 de junho de 2004

Passem palavra!

Recebi por mail do AF e como dizia para passar palavra resolvi colocar aqui...


ouvidos.jpg


29 de junho de 2004

Toca a cantar!
Roubei a letra mesmo agora do blog da Caneta Voadora... Toca a cantar!

Nelly Furtado - Fohr-sar

It is the passion flowing right on through your veins
And it's the feeling that you're oh so glad you came
It is the moment you remember you're alive
It is the air you breathe, the element of fire
It is that flower that you took the time to smell
It is the power that you know you got as well
It is the fear inside that you can overcome
This is the orchestra, the rhythm and the drum
Cómumaf órça, Cómumaf órçaCómumaf órça
kei nehn-guim paude pahrá
Cómumaf órça, Cómumaf órça
Como uma fome kei nehn-guim paude matá
It is the soundtrack of your ever-flowing life
It is the wind beneath your feet that makes you fly
It is the beautiful game that you choose to play
When you step out into the world to start your day
You show your face and take it in and scream and pray
You're gonna win it for yourself and us todayIt is the gold, the green, the yellow and the grey
The red and sweat and tears, the love you go.
Hey!
Cómumaf órça, Cómumaf órçaCómumaf órça
kei nehn-guim paude pahrá
Cómumaf órça, Cómumaf órça
Como uma fome kei nehn-guim paude matá
Fohr-sar! Fohr-sar! Fohr-sar! Fohr-sar!
Closer to the sky, closer way up high,
mais perto do céu, mais perto do céu!
Cómumaf órça, Cómumaf órçaFohr-sar!
Fohr-sar!Cómumaf órça kei nehn-guim paude pahrá
Fohr-sar! Fohr-sar!Cómumaf órça, Cómumaf órçaFohr-sar! Fohr-sar!Como uma fome kei nehn-guim paude matá
Cómumaf órça, Cómumaf órça
Cómumaf órça kei nehn-guim paude pahrá
Cómumaf órça, Cómumaf orça
Como uma fome kei nehn-guim paude matá
Cómumaf órça, Cómumaf orçaFohr-sar!
Fohr-sar!Cómumaf órça kei nehn-guim paude pahrá
Fohr-sar! Fohr-sar!
Cómumaf órça, Cómumaf órça
Fohr-sar! Fohr-sar!
Como uma fome kei nehn-guim paude matá
Fohr-sar! Fohr-sar! Fohr-sar! Fohr-sar!
Fohr-sar! Fohr-sar! Fohr-sar! Fohr-sar!

Tau grandy, Tau forty, Come on

26 de junho de 2004

BRACALANDIA


Ontem fomos festejar o final do ano lectivo com um passeio a Guimarães e à Bracalandia.
Foi na Bracalandia que almoçámos e passámos toda a tarde. Os miúdos adoraram: afinal entrar e sair de todos os carrocéis, ou voltar a andar nos que mais se gosta "sem pagar" é o sonho de toda a criançada... Parece o "País das Maravilhas"!
Eu não gosto! Mas eu sou suspeita pois não gosto de parques de diversões. Não gosto e pronto, assunto encerrado.
Mas as crianças gostam e a festa era delas!
No entanto, tenho algumas (muitas) queixas da Bracalandia:
não gostei do preço ( nove euros por pessoa, preço especial por ser uma escola...).
Não gostei do espaço, ou melhor, da falta de espaço.
Tivemos de comer sentados no chão num relvado de declive acentuado, pois os poucos lugares destinados a merendas estavam já ocupados.
Ora num parque de diversões onde é suposto as pessoas passarem bastante tempo, deveria haver fartura de locais para se almoçar com um mínimo de comodidade.
Não gostei da falta de recipientes para colocar o lixo. Debaixo de um calor tórrido era preciso andar à procura deles...
Não gostei da falta de espaço: para o que aquilo pretende ser o espaço é exíguo, os divertimentos estão encostados uns aos outros, há falta de sombras e de espaços verdes.
A Bracalandia não passa de um amontoado de carrocéis iguais aos que há por todas as feiras...
De original tinha apenas a "mina" e o comboio que dava a volta a todo o espaço. Não se pode dizer que as coisas estejam deterioradas, mas também não estavam nas melhores condições... (estou a referir apenas o aspecto exterior).
No entanto nem tudo é mau: gostei das pessoas que lá trabalham, desde o pessoal da portaria, que foram muito simpáticos, até todas as pessoas que tomavam conta dos diversos divertimentos, sempre atenciosos e responsáveis.
Infelizmente tive de recorrer aos serviços da enfermaria por causa duma menina que se magoou e aí foram de uma simpatia e uma amabilidade a toda a prova. Para eles um obrigada muito especial!
Para todo o pessoal da Bracalandia nota 10!

24 de junho de 2004

Professor sofre...

Como se não bastasse o excesso de trabalho desta altura do ano, os garotos cansados, os concursos enguiçados e ainda uma excursão, para fechar o ano em beleza, agendada para sexta-feira, dia 25 (ai, ai!) , tenho um amigo que ADORA enviar-me anedotas de profes...
A sorte dele é que eu tenho sentido de humor... e também lhe envio todas as anedotas de engenheiros que apanho, ahahahah!!
Já agora deixo o aviso: se eu não reaparecer no sábado é porque fiquei em Guimarães para fazer cabos de faca...
____________________________

Uma menina estava a conversar com a sua professora.
A professora disse que era fisicamente impossível que uma baleia engolisse um ser humano porque apesar de ser um mamífero muito grande, a sua garganta é muito pequena.
A menina afirmou que Jonas foi engolido por uma baleia.
Irritada, a professora repetiu que uma baleia não poderia engolir nenhum ser humano era fisicamente impossível.
A menina, então disse:
- "Quando eu morrer e for para o céu, vou perguntar ao Jonas".
A professora perguntou:
- "E o que vai acontecer se o Jonas tiver ido para o inferno?"
A menina repondeu:
- "Então é a senhora que lhe vai perguntar."

22 de junho de 2004

Agradecimento à Câmara Municipal de Aveiro

Recebi HOJE na minha caixa de correio uma brochura com 72 páginas sobre os eventos que se realizaram em Aveiro no âmbito do "Aveiro em festa"... E pus-me a imaginar o que se terá passado nalgum gabinete do pelouro da cultura da minha querida Câmara:

- Ó Manel que caixotes são estes?
- Que caixotes? Esses aí do canto?? Já aí estão há muito tempo, mas não faço ideia do que seja...
Nisto entra a senhora da limpeza (que são sempre quem mais sabe seja em que serviço for), e diz:
- Ó senhor doutor, atão isso são uns livritos a falar das festas... sem querer eu abri um caixote e vi... achei-os tão jeitosinhos que levei um para cada netinho e mais uns poucos para os netos da minha comadre. Eles ainda não sabem ler, mas gostam de ver os bonecos e como os livros são tão caros e para eles tanto faz... é mesmo para rasgar... Mas hoje já é terça-feira e a festa acaba na sexta com aquela amaricana a cantar...
- Ó Manel, mas então isto não era para ser distribuido ANTES de começarem as festas?
- Ups... Ó pá que queres, nunca mais me lembrei! Com tanta festa para organizar achas que me ia lembrar de tudo?
Mas não há problema, distribuem-se hoje... dá aí ao rapaz e manda-os meter nas caixas do correio do pessoal da periferia... eles nem vão dar por nada, às tantas nem sabem ler!!

21 de junho de 2004

Fim da festa!

A pedido expresso do Atelmalves aqui está uma foto da actuação da Mariza. Como não levei máquina tive de a pedir emprestada à Xana.



Depois do espectáculo da Mariza houve um lindíssimo fogo de artifício. As fotos dão apenas uma pálida imagem do que foi, mas dá para terem uma ideia...






E pronto, pelo menos para mim por enquanto acabou a festa... Tenho muito trabalho até ao final da semana!
Ontem à noite (domingo) ainda lá fui ver a Veiga (Mafalda) e a Vega (Susanne), mas não gostei lá muito. A Mafalda cantou sentada (o meu marido disse que era por ser alentejana e não lhe dar jeito cantar deitada), esqueceu-se de que tinha público à frente e raramente falava. A Vega era mais simpática, mas mesmo assim não gostei.

19 de junho de 2004

Invasão laranja... cruzes, credo!

Assustados com o título? Eu passo a explicar:
Hoje à tarde tentei ir até à Costa Nova, dar a "voltinha dos sábados".
Rotina: passeio naquelas lindas "passadeiras" de madeira sobre as dunas à beira mar, depois compras na praça do peixe ( a melhor que eu conheço) e por fim a parte mais saborosa: uma nata e uma bica no Atlântida (quem nunca provou, não sabe o que perde!!).
Acabei por chegar à Costa Nova mais de uma hora depois de ter saído de casa...
E tudo isto porquê? Por causa da tal "invasão laranja"!
Não, felizmente não foi o Barroso que veio visitar Aveiro (xiça!).
Eram apenas os mais inofensivos e simpáticos holandeses que invadiram tudo. Mas tudo: em grupos maiores ou menores era gente vestida de laranja por tudo quanto era sítio!
Para ajudar à festa havia imensas ruas cortadas ao trânsito e isso gerou uma confusão enorme na cidade.

Ontem à noite, foi mais uma noite de festa: Mariza a cantar o fado acompanhada pelo quarteto de saxofones de Amesterdão. Lindo!
E eu que pensava que ia ouvir um fado ou dois e regressar a casa, fiquei lá especada! Arrepiei-me algumas vezes e não foi só do frio!
No fim da Mariza, um show multimédia, com lasers projectados na fachada do Centro Cultural e fogo de artifício. Um espectáculo!
E eu, como não estava a pensar demorar e nem sabia do fogo de artifício, não levei a minha máquina, buááááá!
Mas, não desesperem... já tenho quem me dê umas fotos... Amanhã publico!

18 de junho de 2004

Aveiro, esta bela localidade...

Conforme tinha ameaçado, aqui ficam alguns pormenores de Aveiro. É nesta zona ( e não só) que estão a decorrer as festas.


Ao fundo vê-se o Centro Cultural. No último andar há um excelente restaurante, o "Olaria", assim como um bar-esplanada (não dá para ver nesta foto)



O Centro Cultural "by night"...




Um pormenor do nosso estádio


Se gostaram, venham até cá que a festa continua...

16 de junho de 2004

Festa de bandeiras

Esta é a minha bandeira, na varanda do meu sótão... Fiz questão de a colocar aqui agora, ainda antes do jogo, pois qualquer que seja o resultado ela vai lá permanecer até ao final do campeonato.Não está ali só por causa do futebol, mas também para que os estrangeiros que por aqui passam nunca na vida deles se esqueçam da nossa bandeira!!

15 de junho de 2004

Rock in... RIA!!

Cada um tem aquilo que merece e nós cá por Aveiro estamos a ter um verdadeiro "rock in... ria" !!
No domingo à noite fui ver o concerto do David Fonseca, que actuou com a Orquestra Filarmónica das Beiras.
Foi um espectáculo excelente e com duas grandes vantagens em relação ao seu homólogo de Lisboa: é de borla e o David Fonseca além de ser infinitamente melhor que a Britney não sei das quantas, cantou MESMO! E muito bem!
Por agora ficam com uma imagem do concerto.
Um dia destes publico fotos da zona onde ele decorreu, uma zona que foi ajardinada e transformada em zona pedonal, com muito bom gosto, e mesmo à beira de um dos braços da ria.
Roam-se de inveja!

13 de junho de 2004

Votem!!

Antes ou depois da missa, antes ou depois do almoço, ou do lanche, ou da "voltinha dos tristes", o importante é VOTAR!! VOTEMOS"

portugalmelhor1.jpg

12 de junho de 2004

Dia de reflexão...

Hoje é o chamado "dia de reflexão".
A campanha eleitoral acabou e as pessoas deviam hoje, calmamente, pensar em tudo o que viram e ouviram para amanhã votarem em consciência.
Só que os acontecimentos se precipitaram e hoje o dia é de tudo menos de reflexão...
A campanha acabou abruptamente por causa da trágica morte de Sousa Franco.
E a esta altura já anda tudo eufórico a pensar no jogo que vai começar dentro de uma hora.
Mas, para mim, o dia continua a ser de reflexão: não consigo deixar de pensar em como a nossa vida é uma coisinha tão frágil, tão ou mais frágil que a do mais pequeno e insignificante insecto que nós pisamos sem ver... E penso: vale a pena tanta luta? Vale a pena aborrecermo-nos com amigos e/ou familiares por causa de ninharias? Vale a pena ficarmos tristes se Portugal perder o jogo daqui a um bocado?
Nós temos a mania de só dar importância aos grandes acontecimentos, quando afinal é de pequenas coisas que a nossa vida é feita, é de pequenos nadas que a felicidade se faz!Um sorriso, um piscar de olho, uma festinha na cabeça ou na ponta do nariz, um beijo inesperado, um xi-coração apertado duma criança...
Eu prometo a mim própria que vou sair deste "dia de reflexão" a tentar dar mais importância às pequenas coisas...

10 de junho de 2004

Lembrar Camões

Os "Lusíadas" não são de perto nem de longe a minha obra preferida do Camões. Gosto muito mais dos seus sonetos...
Este é um dos meus preferidos!

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança;
Tomando sempre novas qualidades;

Continuamente vemos novidades;
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança;
E do bem, se algum houve, as saudades;

O tempo cobre o chão de verde manto;
Que já foi coberto de neve fria;
E em mim converte em choro o doce canto;

E, afora este mudar-se cada dia;
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.

9 de junho de 2004

Bichinhos trabalhadores

Pois, os meus bichinhos têm-se fartado de trabalhar...Primeiro fizeram os casulos:

casulos.jpg

Ontem já havia borboletas e hoje muitos ovinhos...
Mas para mim o mistério continua: como é que um lagarto se transforma em borboleta??

borboleta.jpg

8 de junho de 2004

Sinceridade infantil...

Uma honesta menina de sete anos admitiu calmamente aos seus pais que o Luis Miguel lhe tinha dado um beijo depois da aula.
- "E como aconteceu isso?" Perguntou a mãe assustada.
- "Não foi fácil", admitiu a pequenita, "mas três meninas ajudaram-me a segurá-lo".

7 de junho de 2004

EURO até dizer chega!!!

O EURO ainda não começou, mas já parece que não há mais acontecimentos no mundo!!
Os telejornais falam do EURO 80% do tempo e no fim ... um programa sobre o EURO!!! Isto até tem as suas vantagens: deixaram de andar a entrevistar as pessoas nas ruas sobre tudo e sobre nada, e até as desgraças têm menos tempo de antena!
Mas, não há mais nada para falar?
Eu ouvi dizer que há Jogos Olímpicos este ano, será verdade?
Dos jornais e revistas então nem se fala:é EURO desde a capa à última página com direito a suplemento e tudo!
O Correio da Manhã SUSPENDEU o suplemento infantil (e por conseguinte o trabalho dos seus autores, e por conseguinte o único bocadinho do jornal que interessa às crianças...) para ter mais espaço para o EURO!! Mas anda tudo doido ou quê?? Tomaram o boi pela manada??

6 de junho de 2004

Uma fábula para desanuviar...

fabula.jpg

Moral da história (como boa fábula tem de ter moral...)Nunca devemos beijar um sapo!

4 de junho de 2004

Compras fora de horas

Porque andei adoentada durante a semana só hoje fui ao hiper já passava das 22 horas.
Quando cheguei à caixa eram 22:45 e atrás de mim estava uma fila grande. Lá dentro ainda havia muita gente que se passeava nas calmas, como se fosse o meio da tarde. A rapariga da caixa, apesar de muito simpática, via-se que estava extremamente cansada. E eu, que sou muito perguntadeira, pergunto a mim própria: haverá necessidade de as pessoas trabalharem até tão tarde?Haverá necessidade de tanta loja aberta aos sábados e domingos até às tantas?? De tantas pessoas a trabalharem com horários estúpidos e ordenados miseráveis?
Quando vejo crianças em Centros Comerciais, fazem-me impressão: se não estão a comer nos Mac's e afins, normalmente andam a chorar e a fazer birras... Não seria mais saudável tanto para elas como para os papás irem para um jardim, para uma praia, ou darem uma volta pela cidade ou pelo campo?
Ou então se ficassem calmamente a "curtir" a casa já que durante a semana não têm tempo?
Já sei que me vão cair em cima com a história do emprego que esses locais oferecem e do jeitão que dá ir às compras ao domingo...
Mas a mim não convencem: as pessoas compravam na mesma durante a semana, tinham era de deixar de ser tão comodistas.
Quanto aos empregos, acho que aquilo não dá futuro a ninguém pois vemos sempre caras novas nas lojas...Novas nos dois sentidos: porque estão sempre a mudar e porque não se vê lá ninguém na casa dos trinta... ( o que farão às empregadas???)

3 de junho de 2004

E fez-se luz!!

Lembram-se de mim ontem toda baralhada? Pois hoje recebi este mail da minha irmãzinha que explica tudo!!
Et voilá!!

Diz-se que quando Deus criou o Mundo, para que os homens prosperassem, concedeu-lhes duas virtudes.
1. Aos suíços, fê-los ordenados e cumpridores da Lei.
2. Aos ingleses, persistentes e estudiosos.
3. Aos japoneses, fê-los trabalhadores e pacientes.
4. Aos italianos, alegres e românticos.5. Aos franceses, fê-los cultos e refinados.
E, quando chegou aos portugueses..., voltou-se para o Anjo que tomava notas e disse:- "Os portugueses vão ser inteligentes, boas pessoas e vão ser do PSD".
Quando acabou de criar o Mundo, o Anjo disse a Deus:
- "Senhor, deste a todos os povos duas virtudes e aos portugueses três. Isto fará com que prevaleçam sobre todos os demais!"
Deus reflectiu, e disse: "É pá!... Tens razão... bom, como as virtudes divinas não se podem tirar... que os portugueses a partir de agora possam ter qualquer das três, mas que a mesma pessoa não possa ter mais do que duas virtudes de cada vez. Assim seja que:
1. Português que seja do PSD e boa pessoa, não pode ser inteligente.
2. O que é inteligente e do PSD, não pode ser boa pessoa.
3. E o que é inteligente e boa pessoa, não pode ser do PSD.

2 de junho de 2004

A minha alma está parva!

Já sei porque estou mal da garganta: é por passar a vida de boca aberta de espanto perante as coisas que vão acontecedo por aqui neste nosso cantinho, cada vez mais cantinho e cada vez menos nosso...
Então é assim:
Domingo, dia 31 de Maio, Zé de Bragança, in Notícias Magazine: « ...O país acaba de ganhar um director geral das Contribuições e Impostos com um ordenado condigno. Ganhará quatro vezes mais do que a ministra de que hierárquicamente depende. Será certamente, um génio que renovará a máquina fiscal. A nossa auto-estima revigorou-se ainda mais. Bem como a vontade de pagar impostos.»

Hoje, no telejornal, nova "pérola" dum nosso governante, o senhor Ministro da Saúde, ao pretender "cortar" as entradas em Medicina às mulheres com a justificação de que a medicina precisa de disponibilidade total, coisa que as mulheres não têm, pois são elas que têm de tratar da casa e dos filhos!!!!!!!
Se eu não estivesse sem pio, juro que gritava!
Tirem-me deste fiiiiiilmeeee!!

1 de junho de 2004

Dia Mundial da Criança



Hoje propus aos "meus meninos" que terminassem a frase: «EU GOSTAVA QUE TODOS OS MENINOS DO MUNDO...»
E aqui está o resultado do que saiu daquelas cabecinhas de 6 e 7 anos!

... pudessem brincar
... tivessem uma casa
... tivessem roupas
... tivessem comida
... tivessem uma escola
... vivessem em paz
... tivessem médicos e remédios
... tivessem mãe e pai
... fossem amigos
... vivessem num país bom
... tivessem uma boa cama
... tivessem histórias para ler
... pudessem ir à praia
... tivessem brinquedos
... tivessem uma família
... tivessem papel e lápis para desenhar e escrever

Pedem tão pouco, não é?
E mesmo assim, porque será que não é possível atender os seus pedidos?
Eu cá tenho um palpite, mas aceito sugestões!