27 de junho de 2011

Rapidinhas de segunda (xxii)

(Dedicada aos meus queridos amigos e amigas advogados/as)

Um chefão da Máfia descobriu que o seu contabilista tinha desviado 10 milhões de euros da caixa.
O contabilista era surdo-mudo. Por isto fora admitido, pois nada poderia ouvir e, em caso de um eventual processo, não poderia depor como testemunha.

Quando o chefão lhe foi dar um aperto sobre o paradeiro dos 10 milhões, levou com ele a sua advogada, que sabia linguagem gestual.
O chefão perguntou ao contabilista:
- Onde estão os 10 milhões que você roubou?
A advogada, usando a linguagem gestual, transmitiu a pergunta ao contabilista que logo respondeu, também em linguagem gestual:
- Eu não sei de que estão vocês a falar.

A advogada traduziu para o chefão:
- Ele disse não saber do que se trata.
O mafioso sacou uma pistola 45 e encostou-a na testa do contabilista, gritando:
- Pergunte-lhe de novo.
A advogada, sinalizando, disse ao infeliz:
- Ele vai matá-lo se você não disser onde está o dinheiro.

O contabilista sinalizou em resposta:
- Ok, vocês venceram! O dinheiro está numa mala de couro castanha, que está enterrada no quintal da casa de meu primo Giani, no n.º 40, da Rua 26, no bairro Santa Marta!

O mafioso perguntou à advogada:
- O que foi que ele disse?
A advogada respondeu:
- Ele disse que não tem medo de paneleiros e que você não é macho o bastante para puxar o gatilho...

26 de junho de 2011

Uma fotografia por domingo (181)



O fim de semana de "férias" já lá vai, agora é voltar ao trabalho, com uns escaldões de recordação...
Fui sempre muito cuidadosa na praia, mas esqueci-me de me proteger nas caminhadas para o restaurante. Por isso, tenho umas belas marcas dignas de um camionista!

PS:Já agora, quem adivinha que praia é esta?

20 de junho de 2011

Rapidinhas de segunda (xxi)

Sábado, como de costume, levantou-se cedo, vestiu-se silenciosamente, bebeu café e até foi dar um passeio com o cão.
Em seguida, foi até à garagem e engatou o barco de pesca no seu Jeep.
De repente, começou a chover torrencialmente.
Havia até neve misturada com a chuva, ventos a mais de 80 km/h.
Ligou o rádio e ouviu que o tempo iria ser de frio e chuva durante todo aquele dia.
Voltou imediatamente para casa.

Silenciosamente, despiu-se e deslizou para baixo dos cobertores.
Afagou as costas da sua mulher e disse-lhe baixinho:
- O tempo lá fora está terrível.
Ela, ainda meio adormecida, respondeu:
- Acreditas que o cabrão do meu homem foi pescar com este tempo ?

19 de junho de 2011

Uma fotografia por domingo (180)

Um verdejante arrozal, nas margens do Mondego, visto do alto do castelo de Montemor-o-Velho.

15 de junho de 2011

Profissão: professora

Os alunos tinham de escrever um texto sobre uma profissão que conhecessem bem.

A Rita escreveu assim:

«Anda de bata aos quadrados e às cores, e trabalha junto a uma mesa. Usa lápis, caneta e borracha.
As fichas são a sua especialidade. Também faz textos e fichas, ensina os meninos e ajuda a aprender.
Tira fotocópias para os alunos e ensina matemática, estudo do meio e língua portuguesa.
Escreve no quadro e ensina o a, e, i, o, u e o alfabeto todo.

Ajuda as crianças que têm dificuldades e ajuda os meninos e as meninas a ler.
Corrige testes, fichas, textos, contas, perguntas, lê histórias, livros e textos.
Manda trabalhos para casa, mostra coisas no computador e às vezes deixa-nos fazer outras actividades e deixa-nos dançar de vez em quando.
Todos gostam dela e do que ela faz.
É a minha professora e chama-se Margarida!»


Estou a pensar em apresentar este texto como a minha auto-avaliação.
Que acham?

13 de junho de 2011

Rapidinha de segunda (xx)

Um tipo que sofria de uma dor de cabeça crónica infernal foi ao médico que, depois dos exames da praxe, lhe disse:
- Meu caro, tenho uma boa e outra má notícia. A boa, é que posso curá-lo dessa dor de cabeça para sempre. A má notícia é que para fazer isso preciso castrá-lo!
Os seus testículos estão pressionando a espinha, e essa pressão provoca uma dor de cabeça infernal.
Para aliviar o sofrimento, preciso removê-los.

O tipo levou um choque, e caiu em depressão. Passou dias meditando.
Indagava se havia alguma coisa pela qual valesse a pena viver.

Não teve outra escolha a não ser submeter-se à vontade do bisturi.

Quando deixou o hospital, pela primeira vez, depois de 20 anos, não sentia dor de cabeça.

Enquanto caminhava pelas ruas notou que era um homem diferente, e que poderia ter um novo começo.
Avistou uma loja de roupas masculinas de classe e...
- É disto que eu preciso - disse para si mesmo.
- Quero um fato novo - pediu ao vendedor.

O vendedor, alfaiate de idade avançada, deu uma olhadela, e falou:
- Vejamos... é um 44 longo.
O tipo riu:
- É isso mesmo, como é que o senhor soube?
- Estou no ramo há mais de 60 anos - respondeu o alfaiate.

Experimentou o fato, que lhe caiu muito bem. Enquanto se admirava no espelho, o alfaiate perguntou:
- Que tal uma camisa nova?

Ele pensou por alguns instantes:
-Claro.
O alfaiate olhou e disse:
- 34 de manga, e 16 de pescoço.

E ele pasmado:
- Mas, é isso mesmo, como pôde adivinhar?
- Estou no ramo há mais de sessenta anos, disse.
Experimentou a camisa e ficou satisfeito.

Enquanto andava pela loja, o alfaiate sugeriu-lhe:
- Que tal uma cueca nova?
- Claro.

O alfaiate olhou seus quadris, e disse:
- Vejamos... Acho que é 36.
O homem soltou uma gargalhada.
- Desta vez, enganou-se. Uso o tamanho 34 desde os 18 anos de idade.

O alfaiate sacudiu a cabeça:
- Você não devia usar 34. O tamanho 34 pressiona-lhe os testículos contra a espinha e essa pressão vai provocar-lhe uma dor de cabeça infernal...

12 de junho de 2011

Uma fotografia por domingo (179)

Fotografei uma flor quase todos os dias (às vezes esquecia-me, humpf) e agora só me falta aprender a fazer um filme para fazer a sequência da sua evolução.
Enquanto não aprendo, deixo aqui duas fotos: a primeira e a última.
Engraçado, não é?



6 de junho de 2011

Rapidinha de segunda (xix)

Vai um velhote na auto-estrada quando a mulher lhe liga.
- Sim?
- Olha, querido, tem cuidado! Deu agora nas notícias que na
auto-estrada vai um carro em sentido contrário!
- Um? Eles são às dezenas!

5 de junho de 2011

Uma fotografia por domingo (178)

Mais uma flor para a coleção.
Eu adoro esta por dois motivos: por ser linda e porque se vai transformar num dos meus frutos preferidos...

1 de junho de 2011

Dia Mundial da Criança

E que dizer de uns pais que, por dois dias consecutivos, deixaram na escola o filho doente, com vómitos, dores de cabeça e febres altas (na hora em que o deixam está sem febre graças ao brufen)e que se mantêm incontactáveis até às 17:30?