21 de junho de 2013

Não fui eu que escrevi, mas subscrevo

«A docência, como classe, está abandonada. Fizeram muito bem em ir para a greve. Não quiseram prejudicar as crianças. É preferível que um jovem seja prejudicado um dia pela greve do que todos os dias por um sistema público de educação que é um remendo e uma insensatez em muitas coisas».

Januário Torgal Ferreira
Bispo das Forças Armadas

17 de junho de 2013

Greve

Basta ver as "contagens" que vão aparecendo sobre a greve, para constatar que hoje só contam os alunos que fizeram ou não fizeram exame. Aliás, o objetivo da greve era mesmo esse: inviabilizar o máximo possível de exames.

Como não fui convocada para tomar conta de nenhum exame (graças a Deus, que parece que aquilo é uma autêntica tortura*, do género de uma pessoa não se poder sequer sentar), não fiz greve (se tivesse sido convocada, faria greve).
Só me ia prejudicar a mim, e já estou prejudicada que chegue...

Por isso, não me revejo nos  insultos por esse facebook fora, aos que não fizeram greve.
Há professores que, se tivessem algum poder, eram piores que o ministro.
Deus me livre deles!


* hoje, pelo que li, esqueceram todas as "regras de segurança" - algumas bem estúpidas, diga-se... - e valeu tudo, até fazer exame em ginásios. Há diretores que são uns capachos queridos.

13 de junho de 2013

Frase do dia

A única classe profissional que pode fazer greve sem prejudicar ninguém é a classe política.