22 de junho de 2015

Graças a Deus!

De cada vez que abro o computador e vejo certas fotos no facebook, é só o que me apraz dizer: graças a deus que, no tempo em que nasci, não havia tal coisa!
Será que esta gente não pensa?
Colocam fotos dos filhos bebés ou crianças muito pequenas (e não, não tenho a paranóia dos pedófilos) nas mais incríveis situações/poses/circunstâncias...
Ainda há bocado vi a foto de uma menina, completamente amuada ao colo da mãe. Uma foto horrorosa, sob todos os aspetos.
Já vi crianças seminuas, crianças a comer, a chorar, a fazer birra, doentes... enfim, um sem número de situações.

Pelo menos podiam ter um bocadinho de bom gosto e publicar apenas fotos bonitas, das crianças numa festa ou noutra circunstância feliz e apenas quando estivessem (bem) vestidas.

Será que um dia, quando estas criança crescerem, vão perdoar aos pais e aos avós o que mostraram delas?
Eu não perdoaria!

14 de junho de 2015

Uma fotografia por domingo (342)


Depois de um agradável passeio a pé (não tão bom assim porque ontem estava frio e vento)...
Mas pronto, quando o tempo melhorar, basta deixar o carro um pouco afastado e fazer este lindo caminho...


Para chegar... a Casablanca!


(Visto desta perspetiva não parece nada de especial, mas garanto que é um bar de praia muito interessante e agradável).

7 de junho de 2015

Uma fotografia por domingo (341)


bichos-da-seda

Bicho, bichinho, bichinho da seda...
Para o ano haverá mais, se eu não perder os ovos, como fiz com os anteriores...

5 de junho de 2015

Futebóis

Acho piada a estas guerras futebolistas: de repente não há crise, nem violência doméstica, até as guerras (as verdadeiras) ficam esquecidas.
Fala-se apenas em futebol, no Jesus (não o da Galileia), no Bruno-não-sei-das-quantas, no Luís Vieira...

Toda a gente se indigna só porque um tipo deixou um patrão e se mudou para outro, onde vai ganhar mais, muito mais.

O que nos devia indignar mesmo, é o facto desse tipo ir ganhar 16.500 € por dia!!
(fiz a conta à diária porque quando há muitos zeros fico tonta e baralhada...)

Só para terem uma ideia, quem ganha o ordenado mínimo ganha cerca de 6000 € por ano!
Já estão indignados que chegue?