27 de novembro de 2015

Iuuupi, finalmente, o fim

dos exames do 4.º ano.
Só quem nem imagina o que se passa dentro de uma sala de aula pode achar alguma utilidade nesta Crato-invenção (não foi só invenção dele, mas ele "melhorou-a" substancialmente...)

A lei aprovada hoje vai, para começar, poupar imenso dinheiro ao país.
Seria interessante que alguém fizesse as contas ao que se gasta gastava com os exames: toneladas de papel, GNR a distribuir os exames, autocarros a transportar as crianças, professores corretores (não os que corrigem os exames, que esses trabalham de graça, mas os que vão às reuniões a Lisboa e que depois passam a palavra aos outros em intermináveis reuniões).

Para crianças e professores é um sossego, já que o programa pode ser dado com mais calma (em vez de ter de estar toda a matéria dada no início de maio) e acabam-se os imensos dias de aulas que são apenas "treinos de português e matemática para exame" em vez de aulas normais, com todas as disciplinas.
Os exames não acrescentam nada de nada, a não ser uma carga de trabalhos e de stress.
Haverá algum professor incapaz de avaliar os seus alunos depois de 4 anos de trabalho com eles? Esse conhecimento pode ser substituído por uma prova de 90 minutos?

Hoje demos todos um imenso suspiro de alívio...

16 de novembro de 2015

Rapidinha de segunda

Uma Alentejana entra numa farmácia e pede uma garrafa de frequência.
O farmacêutico olha e diz:
- Desculpe-me, nos meus 30 anos de experiência na profissão, nunca ouvi falar desse produto.
É algum novo tipo de perfume?
A alentejana respondeu:
- Ê cá na sê!...
O dotôri disse-me que aquando ê tiver lôca com comichão na perseguida, pra me lavar com "Frequência"!

14 de novembro de 2015

Terror em Paris (outra vez)

Já sabemos o que vai acontecer a seguir: fronteiras fechadas, repressão policial, a perda de ainda mais direitos nos países democratas...
Já repararam que é isto que os terroristas querem?
Já repararam que estes ataques acontecem mais em países democráticos?

Será que vai ser desta que os políticos europeus se vão unir para lutar contra esta gente estas bestas que matam pessoas inocentes?

O que vai acontecer agora é o crescimento da xenofobia (mais um objetivo alcançado pelos terroristas) e aqueles que sempre foram contra o acolhimento de refugiados vão dizer "estão a ver como tínhamos razão?"
A esses quero dizer: estes não são os refugiado!
Os refugiados são refugiados porque também eles estão a fugir desta gente!

12 de novembro de 2015

O vice vai-se



Lembro-me de ter começado a detestar Sá Carneiro quando, poucos dias antes de morrer, em plena campanha eleitoral, começou a fazer uma campanha suja contra Ramalho Eanes, chamando-lhe comunista e alertando toda a gente para o que poderiam fazer os terríveis comunistas.
(nessa altura o "perigo comunista" até era real, o que não era verdade era o facto de Eanes ser comunista).

Agora, quase 40 anos depois, aparece Paulo Portas com a mesma conversa: cuidado com os comunistas, escondam as crianças, estamos na iminência de sermos governados por perigosos comunistas.
Alguém que explique a este senhor que a URSS já não existe e o muro de Berlim já caiu...

Deixar de ser "vice" deve fazer cá uma azia!

11 de novembro de 2015

Os segredos da tia Cátia

é um novo programa na 24 kitchen que tentei ver um dia destes.
Mas pronto, não conseguiremos nunca saber quais são os segredos da tia porque adormecemos antes dela os desvendar.
Que tédio!

9 de novembro de 2015

Rapidinha de segunda

Um casal tinha duas filhas lindíssimas.
Decidiram tentar ter um rapaz.
A mulher engravida e nasce um saudável menino, só que muito, muito feio!

O pai estava feliz, mas ao mesmo tempo não compreendia como o miúdo podia ser tão feio...
"Não é possível!! Como é que as nossas filhas são tão lindas e ele veio tão feio?! Tu enganaste-me com outro!!"
Resposta da mulher:
"Não! Juro que desta vez, não!"

8 de novembro de 2015

Uma fotografia por domingo (356)


Hoje foi dia de dar uma voltinha na Vagueira e assistir à chegada das redes do mar (tadinhos dos peixes, um dia destes ainda dou em vegetariana de vez).
Um dos peixinhos que ficou na praia e que tentei salvar atirando-o à água foi logo papado por uma gaivota!

2 de novembro de 2015

Rapidinha de segunda

Numa manhã, a professora pergunta ao aluno:
- Diz-me lá quem escreveu "Os Lusíadas"?
O aluno, a gaguejar, responde:
- Não sei, Sr.ª professora, mas eu não fui.
E começa a chorar.

A professora, furiosa, diz-lhe:
- Pois então, de tarde, quero falar com o teu pai!

Em conversa com o pai, a professora faz-lhe queixa:
- Não percebo o seu filho. Perguntei-lhe quem escreveu ”Os Lusíadas” e ele respondeu-me que não sabia, que não foi ele… Diz o pai:
- Bem, ele não costuma ser mentiroso, se diz que não foi ele, é porque não foi.
Já se fosse o irmão…

Irritada com tanta ignorância, a professora resolve ir para casa e, na passagem pelo posto local da GNR, diz-lhe o comandante:
- Parece que o dia não lhe correu muito bem…
Confessa a professora:
- Pois não, imagine que perguntei a um aluno quem escreveu "Os Lusíadas” e respondeu-me que não sabia, que não foi ele, e começou a chorar.
O comandante do posto:
- Não se preocupe. Chamamos cá o miúdo, damos-lhe um "aperto”, e vai ver que ele confessa tudo.

Já com os cabelos em pé, a professora chega a casa e encontra o marido sentado no sofá, a ler o jornal.
Pergunta-lhe este:
- Então o dia correu bem?
Desabafa a mulher:
- Nem me fales! Hoje perguntei a um aluno quem escreveu "Os Lusíadas” começou a gaguejar, que não sabia, que não tinha sido ele, e pôs-se a chorar.
O pai diz-me que ele não costuma ser mentiroso.
O comandante da GNR quer chamá-lo e obrigá-lo a confessar.
O que faço a isto?

O marido, confortando-a:
- Olha, esquece. Janta, dorme e amanhã tudo se resolve.
Vais ver que se calhar foste tu e já não te lembras…

1 de novembro de 2015

Uma fotografia por domingo (355)


Roam-se de inveja, ó algarvios!
É para não sermos sempre nós à chuva e vocês ao sol!