23 de maio de 2016

Para que serve uma lavandaria?

Ontem fui levar os meus casacos de inverno para limpar.
Um é um casaco comprido, o outro é curto.
Como são ambos pretos, e como há umas bichinhas fofas cá em casa, e como é natural com a roupa preta, mesmo sem bichinhos fofos em casa, tinham pelos...

Diz-me então a menina da lavandaria 5 à sec:
"Quer que faça um tratamento para tirar os pelos?"
Fiquei assim meia aparvalhada com a pergunta e tentei saber se era um daqueles tratamentos que às vezes fazem para, por exemplo, impermeabilizar (que não faço porque já sei que não resulta).

E disse que não, que queria apenas que os casacos fossem limpos.
Ao que ela me respondeu que, sendo assim não garantia que os pelos saíssem.
"Mas eu quero os casacos limpos, e limpá-los implica também tirar os pelos, ou não?"
E ela respondeu que não!
Limpar é uma coisa, tirar os pelos é "outro serviço".

Feita parva, paguei 16,20€ e deixei lá ficar os casacos.
Depois arrependi-me, devia ter dito que sendo assim não queria, iria a outro lado onde me limpassem os casacos, pelos incluídos.
(A mim acontece só ter estas ideias brilhantes depois da asneira feita...)

Mas, quando os for levantar vou levar uma lupa e faço um pé de vento se vir por lá algum pelinho.
Ah, e nunca mais lá ponho os pés!



4 de maio de 2016

O dinheiro não compra o bom gosto

Às vezes tenho um sonho (ou melhor, um pesadelo) em que me esqueço de vestir a parte de baixo e vou para o trabalho nestes preparos:


 (felizmente nunca me aconteceu, como aconteceu à pobre Lady Gaga...)

Já a Madonna (não tenho a certeza se é mesmo ela ou uma tipa vagamente parecida com ela), deve estar ainda em fase de amamentação...


Se o mau gosto pagasse imposto, bastava elas virem para cá viver uns dias e acabavam com o nosso défice.