27 de setembro de 2013

Não sabem o que andam a fazer,

mas o pior é que, entretanto, vão destruindo a vida às pessoas.
Cortam salários e aumentam horários de trabalho, cortam pensões, enfim... É um fartar vilanagem com este governo.

As escolas debatem-se com falta de funcionários e, que fazem estas iluminadas mentes?
A "lei da mobilidade", mudando os funcionários de escola!

Atirando com pessoas que ganham 450€ por mês, pessoas que muitas vezes se deslocam para as escolas de bicicleta ou de motorizada (porque os ordenados não dão para sustentar 2 carros no agregado familiar), para escolas que distam 50 Km da sua residência.

Isto é desumano!
Cristo disse "perdoa-lhes pai porque não sabem o que fazem", mas quem faz isto às pessoas não tem perdão.

4 comentários:

Angel disse...

Pois é, Saltapocinhas, mas a meu ver, este governo SABE o q está a fazer!!! Infelizmente ainda temos q levar com eles mais uns anos, mas domingo podemos fazer a diferença nas autárquicas! Está visto q este governo só tira aos outros em proveito de si mesmo e dos muito ricos! Quem ganha pouco ou quase nada, fica sem nenhum ou mesmo a saldo negativo para encher os bolsos destes ladrões! Que ensino de qualidade têm estes alunos, qd os professores e funcionários já chegam cansados ao local de trabalho?! É pura escravidão dos tempos modernos!

cereja disse...

É claro que sabem, quando se destrói conscientemente o 'estado social' sabe-se o que isso acarreta. Não são os salários baixos (baixíssimos!!!) que estão mais em causa, é o brutal desemprego e sobretudo a não existência de respostas sociais. Quando a saúde está tão cara que já há quem não recorra aos hospitais pelo custo das taxas moderadoras, quando a educação é o que se vê, quando os transportes estão caríssimos, quando as creches e infantários não chegam para quase nada e mesmo assim também são caras, quando o básico - alimentação, p.e. - sobe em flecha, quando a cultura é uma miragem, isso cria um verdadeiro desespero. Nos países onde há (ou havia) uma verdadeira política social, os ordenados até podiam não ser altos - por acaso eram! - mas a qualidade de vida estava garantida.
O oposto do que se está a passar por cá.

josé A. disse...

A tua indignação é a indignação dos sensatos, porém a dificuldade poderá estar na identificação dos responsáveis. Penso que líderes como José Sócrates deveríam ser julgados em tribunal, isso evitaria danos idênticos no futuro. Neste momento não há líderes políticos nacionais que evitem os exageros que referes. Aliás, é por isso que não querem eleições, Seguro no C. de Estado não assume que quer eleições. Portas quando fez o filme que fez queria mesmo sair da frigideira. Duvido que os credores se sensibilizem com o resultado destas autárquicas.

maria mar disse...

Isto é a canalhagem no seu melhor. Nunca, mas nunca, tivemos semelhante sem vergonhice, abençoada por um residente de Belém!!!...