Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2012

Uma fotografia por domingo (195)

Imagem
Vida...

25 DE ABRIL

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo
Sophia de Mello Breyner Andresen


Podemos não estar a atravessar os melhores momentos, mas há que não perder a esperança!

RIP, Miguel Portas

Imagem
1958-2012
(foto da Sábado)

Uma fotografia por domingo (194)

Imagem
Se eu permanecer aqui, assim quietinha, acham que a minha dona me encontra?

Não devia importar

Imagem
que dinheiro gastou o rei, já que o dinheiro é dele e gasta-o como quiser...
O que importa mesmo é que seja permitido caçar elefantes e exibi-lo em fotos chocantes.


Como eu dizia há uns posts atrás, ainda falta muito para nós, europeus, alcançarmos a civilização.
(reis incluídos...)

Rapidinha de segunda (lii)

O Paraíso é aquele lugar onde o humor é britânico, os cozinheiros são franceses, os mecânicos são alemães, os amantes são portugueses e tudo é organizado pelos suíços.


O Inferno é aquele lugar onde o humor é alemão, os cozinheiros são britânicos, os mecânicos são franceses, os amantes são suíços e tudo é organizado pelos portugueses ...

Uma fotografia por domingo (193)

Imagem
Quando a fotógrafa é fraquinha, nada como recorrer a animais e a flores...
Esta semana, calha a vez às flores: as florinhas das minhas macieiras.
Agora são lindas e depois serão deliciosas maçãs!

Barbaridades

Às vezes vemos na televisão aqueles documentários de tribos perdidas no meio da selva, que têm uns costumes estranhos, a que normalmente chamamos "bárbaros". Ficamos horrorizados quando os vemos na caça, a matar friamente um animal - que nós até achávamos tão fofinho, e ficamos a pensar:
"aquela gente não sabe o que é a civilização, nem sei como podem viver assim, que atrasados..."

E depois...
Depois, ligamos a televisão na RTP1, está a ser transmitido um espetáculo de tortura tourada e constatamos que afinal os bárbaros somos nós!

Rica festa!

Imagem
Até estou com medo de vir a ter pesadelos esta noite, mas não podia deixar de publicar esta notícia.
No entanto, desta vez a senhora em questão tem alguma razão (coisa que nunca teve enquanto foi ministra).
Só lhe falta dizer para quem foi a festa.
Para o país garanto que não foi.

(digam lá se não é a cara chapada da Bruxa Má da Branca de neve!)

Rapidinha de segunda (li)

Um alentejano foi de visita à China e comprou um par de óculos cheios de tecnologia, que permitiam ver todas as pessoas nuas.
Manuel coloca os óculos e começa a ver todas as mulheres nuas.
Fica encantado com a descoberta chinesa.

- Ponho os óculos, só vejo mulheres nuas! Tiro os óculos, já as vejo vestidas!
Que maravilha! Isto sim é tecnologia!!!
E assim foi o Manuel para o Alentejo, louco para mostrar a novidade à sua Maria.

No avião, maravilha-se ao máximo vendo as hospedeiras e as passageiras todas nuas.
Quando chega a casa, entra já com os óculos postos para abraçar a sua Maria toda nua.

Abre a porta de casa e vê a sua Maria a conversar com o seu vizinho, todos nus sentados no sofá.
Tira os óculos... todos nus! Põe os óculos... todos nus!
Tira os óculos... todos nus! Põe os óculos... todos nus!

Manuel exclama "Já avariaram! Estes produtos chineses são uma merda!"

Paixão assolapada

Primeiro ouviu-se uma grande chilreada e depois um bando de pardais aterrou no meu jardim.
Seguidamente todos  levantaram voo, menos dois deles, que ficaram engalfinhados um no outro.
Comecei por pensar que os dois pardalitos andassem à bulha, e estava a preparar-me para ir lá assustá-los (eu estava do lado de dentro da janela), mas depois percebi que estavam só a namorar.
No meio do meu jardim, na relva, completamente descontraídos, só se foram embora algum tempo depois, quando eu resolvi sair para os fotografar...

Sorte deles, que a Nikita tinha acabado de entrar em casa, vinda precisamente do jardim, senão aquela paixão ia acabar muito mal!

Rapidinha de segunda (l)

-Sabes como se faz uma omelete de chocolate?
- Com ovos da Páscoa!

Uma fotografia por domingo (192)

Imagem
Um amor perfeito do meu jardim.
Não é pelo que todos anseiam: um amor perfeito?
Pois eu cá tenho muitos!