1 de outubro de 2006

O vagalume e o sapo

Entre o gramado do campo
Modesto, em paz se escondia
Pequeno pirilampo
que, sem o saber, luzia.

Feio sapo repelente
Sai do córrego lodoso,
Cospe a baba de repente
Sobre o insecto luminoso.

Pergunta-lhe o vagalume:
- "Porque me vens maltratar?"
E o sapo com azedume:
- "Porque estás sempre a brilhar!"

João Ribeiro (1860-1934)
Grande fabulário do Brasil

18 comentários:

Anónimo disse...

É o que acontece comigo! A patroa não me pode ver brilhar!

Rosarinho

bell disse...

Estou do lado do sapo!

Barão da Tróia II disse...

Viva o sapo! Boa semana

angelis disse...

Deixemos o vagalume brilhar e não sejamos invejosos como o sapo. Beijinhos e uma excelente semana

Hindy disse...

Passei só para te deixar um beijinho! :o)

SaltaPocinhas disse...

O problema deste país é que deve haver muitos sapos!!

CHUSSA disse...

Acho que tens razão Saltapocinhas... existe gente (muita, por sinal) que não suporta ver os outros a brilhar...
E pelo eu me apercebo, as pessoas que não nos suportam ver brilhar, são algumas das que nos estão mais próximas!!!
A inveja é muito FEIA!!!
Beijinhos e boa semana!

bell disse...

Obrigada pelo carinho. Não segui o teu conselho, fui pegar o vírus aos garotos, resultado: estou quase sem voz!

CMatos disse...

Pois é sempre assim. Normalmente por um que brilha, existem dezenas que criticam, por não conseguir fazer melhor. Mas também é necessário ver aqueles que brilham, mas que pensam que brilham tanto que tratam as dezenasde outros abaixo de cão. É necessário que o "pirilampo" brilhe mas sem ofuscar o sapo, e que o sapo seja capaz de conviver com o brilho do "pirilampo".
Boa semana!

eco de mim disse...

é mto giro! mto... musical. faz-me lembrar os poemas dos livros de Língua Portuguesa dos meus tempos de Primária (q agr se chama 1º Ciclo, bahh) =) e gosto da msg tb, é p/pensar!

anokas disse...

infelizmente é mesmo assim! há pessoas (neste caso animais) que simplesmente não podem ver os outros brilhar!
até há uma história acerca disto do escorpião... conheces?
bjokas da anokas ;)

peciscas disse...

Na hora actual acho que o sapo talvez seja o ME a cuspir sobre nós profes.

Emiéle disse...

Não sei como é que ainda há tantos sapos com tanta gente que anda por aí a enguli-los!

Anónimo disse...

Tem gente que não aguenta ver os outros brilharem. isto tem acontecido no meu trabalho, mas não é com gente mova não!Lá somos todos acima de 30 anos. Bem se diz;"não comfio em ninguém com mais de 30 anos..."

Marcela disse...

Quando eu tinha 10 anos a professora ditou isso para nós. Na época me marcou tanto que jamais esqueci e até hoje, 23 anos depois, eu ainda me lembro dele de cor. Em todos os momentos em que a inveja dos outros me machucou eu me lembrava dele. Procurando na internet achei seu blog com ele inteiro! Muito obrigada! Não podemos deixar de brilhar, assim como o vagalume brilhar é a nossa natureza, mas não podemos deixar a inveja dos sapos nos tirar a vontade de ser quem somos.
Abraços grande do Brasil!
Marcela. ;)

Saltapocinhas disse...

obrigada Marcela!

Anónimo disse...

Marcela, você há 23 anos! Imagine eu, há 63 anos! É muita vida, não?Hoje tenho 71, tb vi a poesia qdo tinha 8, no segundo ano do grupo primário! Fui recitar, na frente dos colegas, me engasguei logo no começo, aí cai no choro!Hoje me lembrei da poesia, procurei no Google e me emocionei qdo. achei!!!

Anónimo disse...

Sei de cor esta poesia.Aprendi no ginásio e também a de Catulo da Paixão Cearense que é a mesma do João Ribeiro, mas com termos