17 de outubro de 2006

Esclarecimentos...


Ouvi hoje muita rádio, por isso ouvi o nosso PM dizer, três ou quatro vezes, que os professores estavam em greve por causa das avaliações.
Eu atrevia-me a aconselhar-lhe: leia o Estatuto!

Foi o que a Ministra mandou fazer aos professores!
Mas esses, acredito que o tenham lido com atenção, senão a greve não teria tido a adesão que teve.
Acredito mais que aqueles que o não leram foram os que hoje foram trabalhar alegremente!

12 comentários:

mfc disse...

Há alturas em que lutar é uma necessidade. Esta é uma delas.

Miguel Pinto disse...

"Acredito mais que aqueles que o não leram foram os que hoje foram trabalhar alegremente!"
Não é bem assim, Saltapocinhas. Tenho um colega que me disse que não fazia greve porque o pai não deixava... e outra colega cujo marido é empresário disse-me que ele era muito susceptível com extravagâncias revolucionárias. Olha que não é bem assim ;)

xicoxperto disse...

Ou então pertencem à minoria que tem contribuído para descredibilizar os professores. Em todos os rebanhos há ovelhas negras.

José S. disse...

O comentário do Miguel Pinto reflecte bem a triste realidade dos jovens professores: continuam a estar na dependência dos pais.
Não foi para isso que eles e nós, pais, nos sacrificámos durante dezoito anos.
Quando a minha descendente se aproximava do termo do curso, eu dizia-lhe: não te preocupes porque o ensino já chegou tão baixo, que a partir daqui só pode subir. Como estava enganado...
Enfim, valha-nos um bom vinho verde!!!

Carla Silva disse...

Por vezes é preciso lutar para se conseguir algo - espero que consigam o que pretendem.
Beijinhos.

anokas disse...

atenção que muitas pessoas só optaram por fazer 1 dia de greve por questões monetárias! muitas vezes as pessoas até vão trabalhar por outras razões! não podemos julgar ninguém!
bjokas da anokas ;)

Cristina disse...

Estou fora do assunto, mas greve porque desta vez?

SaltaPocinhas disse...

Fazer greve é um direito, não fazer greve também é um direito...
Não estou a criticar quem não fez greve (lá terão os seus motivos, muitos infelizmente são financeiros, porque o dinheiro faz falta a todos mas para alguns é mesmo essencial cada centimo...)
Cristina é dificil responder-te em poucas palavras, mas essencialmente e ao contrario do que querem fazer crer à opinião pública, os professores estão em greve por causa de alterações inaceitáveis ao nosso actual estatuto. Por exemplo criar duas "classes" de professores, meter as faltas todas no mesmo saco (será igual faltar por um motivo futil como por doença ou até por morte de um familiar) e muitas mais coisas...
Pessoalmente faço greve também por esta ministra achar que a culpa da educação estar tão mal é dos professores e esquecer-se das (i)responsabilidades do ministério da educação nestes anos todos.

bell disse...

Na minha escola há cerca de 80 professores, apenas 8 foram trabalhar ontem e os motivos foram de ordem económica. Hoje, quase todos os professores estavam a trabalhar, novamente por motivos económicos. Creio que nenhum professor concorda com o novo estatuto, mas fazer greve é um direito, não um dever e para muitos dois dias de greve representam um rombo muito grande no orçamento.

Ministra da Educação disse...

Muitos professores fazem greve mas justificam a falta com outro artigo, como hoje foi noticiado na tvi. São mesmo miseráveis e falsos...

josé palmeiro disse...

Esta luta, é a força da nossa razão, dos educadores, dos professores dos educandos, dos pais e avós, deste país.

Emiéle disse...

Importantes os comentários que aqui tens Saltapocinhas. Queria dizer-te que isso só honra o teu blog.
De resto sublinhaste muito bem, a greve é um direito não é um dever. cada um sabe porque a faz ou não. Tu ironizaste no post, e com graça, mas é bom que quem critica um grevista se lembre de que é menos um dia de salário que recebe. Os nossos sindicatos não têm o poder do ourros «lá fora» que podem cobrir esses custos.