22 de dezembro de 2006

Problemas com cirurgias Lasik?

Ao contrário daquilo que alguns oftalmologistas fazem crer a quem os procura, nem todas as cirurgias Lasik correm bem.
Algumas correm realmente mal, criando nas pessoas que a elas se submetem problemas de visão que não tinham anteriormente.

Duas dessas pessoas a quem isso aconteceu, juntaram-se e criaram este blogue por reconhecerem o grau de importância em aceder a informação sobre a cirurgia LASIK, na perspectiva dos potenciais interessados em se submeter a essa intervenção...

Os seus autores pretendem informar dos riscos que os médicos escondem e também criar uma associação de pessoas que tenham tido más experiências com esta cirurgia.
Com uma Associação talvez os médicos se sintam obrigados a elucidar melhor os seus pacientes e a avisar dos riscos que se correm.
Leiam e divulguem...

63 comentários:

Emiéle disse...

Agora fiquei assustada.
Só conhecia casos de sucesso, entre os meus amigos tudo correu sempre bem. É importante esta informação.

Anónimo disse...

Olha, olha o q eu encontrei ali ao lado na barrinha da publicidade! Quem diria?

Cirurgia a Laser 595€
Tratamento à miopia e astigmatismo Laser ultra-moderno, único em PT!
www.i-qmed.com

Anabela disse...

Fiz LASIK no passado dia 15 de Novembro no Instituto Gama Pinto, felizmente tudo correu bem, estava siente de todos os riscos e assinei o termo de responsabilidade que me dava conhecimento dos mesmos, aliás a coisa era tão feia que a 1ª reação foi a desistência, após pesquisa intensa aqui na NET é que mudei de ideias. A intervenção foi gratuita, feita pelo Dr Maia Seco que me tem dado o maoir apoio.
Não andarão sapateiros a brincar aos oftalmologistas?

Vitor disse...

Então mas neste blog ainda não vi nenhum user a queixar-se que tenha corrido mal... Já tenho a cirurgia marcada para dia 26 deste mês mas ainda não encontrei na net ninguem a queixar-se de que a cirurgia tenha corrido mal!

Rosa Maria disse...

Vitor
Vi o o seu comentário - mas vi mal, porque perdi visão com a cirurgia LASIK - e posso-lhe dizer que a cirugia pode correr mal, estima-se que a 5% das pessoas, i. é., uma pessoa em concreto em cada 20. Foi informado dos riscos que corre antes da decisão de optar pela cirurgia? Tem ideia do tipo de informação que nos outros países é obrigatório dar aos candidatos a cirurgia? Há um Blog qu se chama "Lasik bem informados" onde pode encontrar alguma informação a esse respeito e mesmo o testemunho de um operado mal sucedido.
Se quiser mais informação posso facultar-lha e perguntar às pessoas que conheço e que sofrem de problemas decorrentes da cirurgia se estão disponíveis para falar consigo.
Tal como nos outros aspectos da vida, não é usual as pessoas exporem as suas incapacidades físicas, estamos num mundo que dá a primazia aos belos e saudáveis...
Aguardo notícias suas
Rosa Maria

Rosa Maria disse...

Vitor
Vi o o seu comentário - mas vi mal, porque perdi visão com a cirurgia LASIK - e posso-lhe dizer que a cirugia pode correr mal, estima-se que a 5% das pessoas, i. é., uma pessoa em concreto em cada 20. Foi informado dos riscos que corre antes da decisão de optar pela cirurgia? Tem ideia do tipo de informação que nos outros países é obrigatório dar aos candidatos a cirurgia? Há um Blog qu se chama "Lasik bem informados" onde pode encontrar alguma informação a esse respeito e mesmo o testemunho de um operado mal sucedido.
Se quiser mais informação posso facultar-lha e perguntar às pessoas que conheço e que sofrem de problemas decorrentes da cirurgia se estão disponíveis para falar consigo.
Tal como nos outros aspectos da vida, não é usual as pessoas exporem as suas incapacidades físicas, estamos num mundo que dá a primazia aos belos e saudáveis...
Aguardo notícias suas
Rosa Maria

Anónimo disse...

Alguem sabe se em Aveiro ou proximo de Aveiro haverá essa operação?

Gostava de saber preços...

Estou decidido a fazer a operação...

Rosa Maria disse...

Boa tarde, anónima/o

A cirurgia refractiva existe em toda a parte! É fácil de encontrar. O que não é usual é prestarem informação detalhada sobre os riscos. Mas como já deve ter lido os comentários anteriores, está em melhores condições que muitas outras pessoas que se sujeitaram, no passado, a esse tipo de cirurgia.
Se continuar decidida/o, desejo-lhe muito boa sorte!
Há riscos a longo prazo que ainda não estão devidamente identificados! Por isso também desejo que tenha sorte a longo prazo!
Att
Rosa Maria

Sniper disse...

Bom dia,
Achei interessantes os comentários aqui colocados. É obvio que como se trata de uma cirurgia, tem os seus riscos, tal como qualquer cirurgia. O que acontece é que a cirurgia refractiva não é uma necessitade.
Encontrei vários sites, e na verdade a informação é mto reduzida e pouco clara.
Visto que trb numa clinica destas, devo referir que dentro das várias técnicas a laser, existem procedimentos com mais riscos (lasik), e com menos riscos, mas com recuperaçao mais demorada (PRK, Lasek, EQLASE.Mesmo depois de longa explicação dos riscos e beneficios de uma ou outra técnias, ainda acontece o facto de algumas pessoas preferiem correr mais riscos, em virtude de em vez de recuperarem em 3 dias, recuperarem em 2. Entao nestes casos, foi lhe dada a possibilidade de escolha. Diria que de acordo com cirurgias elaboradas este ano, cerca de 20% dos pacientes foram mais aventureiros e decidiram recuperar depressa, ou seja LASIK, os restantes optaram, por uma decisao mais sensata, visto que será para a vida toda,e fizeram Lasek ou Eqlase.
O que devo ser tido em conta, é k o procedimento para todas as pessoas é feito da msm forma, mas obviamente com correcções destintas. Os laseres, msm os mais modernos, infelizmente não têm uma opcao, que nos diga qual o tipo de pele, de celulas na córnea, etc por forma a que se possoa ter o resultado que realmente se espera. Daí o por k.. de por vezes ter k ser feito de novo

cumprimentos

Rosa Maria disse...

Boa noite Sniper
Escrevo neste local na esperança de que volte...
Tinha muito interesse em contactá-lo.
Na clínica em que trabalha os pacientes são avisados acerca de que riscos concretamente?
Achei curioso que, trabalhando nesta área da saúde, tivesse a curiosidade de pesquisar na internet acerca de riscos...
Espero que contribua para uma boa informação aos pacientes candidatos a cirurgia refractiva.
Att
Rosa Maria

Anónimo disse...

Fiz Lasik no passado dia 28/01/09, ao olho direito e a consequência foi que fiquei a ver mal ao perto, ou seja passei a ter que usar oculos para ver ao perto, inclusive para puder fazer um telefonema ou para puder ver os manometros do meu automovel.

Urbanin disse...

fiz a cirurgia no dia 15/04/09. meu olho direito ficou normal, mas o esquerdo está pessimo. Não voltei ao medico ainda, mas nao estou satisfeito. Continuo enxergando embassado de longe e agora de perto também. E ainda aconteceu o descolamento do meu epitelio, ou seja, aquela pelinha que eles levantam antes de jogar o laser na cornea. Nao sei se é por causa disso que nao estou vendo. o medico disse que esse descolamento pode acontecer, embora nao seja muito comum. De fato, senti algo errado durante a cirugia do olho esquerdo, que demorou 3 vezes mais que a do direito, e eu nem tenho grau elevado (era 3,75 de miopia e 1 e pouco de astigmatismo).
Alguem ja teve esse descolamento do epitelio corneano???

Rosa Maria disse...

Urbanin, lamento o sucedido com o seu olho. Parece-me importante que procure ajuda médica o mais rápido possível, pois estando a córnea solta, corre grave risco dee infecções e outras complicações (se eu percebi bem, será o flap que não aderiu após a cirurgia). Se quiser consultar o blog "lasik bem informados" encontrará muita informação útil e links para outros sites de interesse.
Desejo as melhoras.
Rosa Maria

Anónimo disse...

Boa tarde,

Já fiz a operação há 12 anos (1997). Vejo razoavelmente bem. Voltei a ter um bocadinho de miopia. Costumo usar óculos quando tenho a vista mais cansada. Tenho historial familiar com problemas na vista bem mais graves que a miopia. Desejo a todos boa sorte e não se esqueçam com a idade temos sempre problemas. Eu tenho agora 35 anos.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Olá, tenho uma irmã de 41 anos que se submeteu a essa cirurgia há 01 mês, sendo que a sua visão ficou péssima, ela está vendo tudo embaçado, a sensação que ela tem é de estar vendo uma sombra nas imagens. Segundo o médico que cuida da vista da minha irmã isso nunca aconteceu. Ela só fez esse procedimento porque tanto ela como eu nos tratamos com ele há mais de 20 anos. Ela fez o seguinte exame: ANGIOFLUORESCEINOGRAFIA e o resultado foi ESCLEROSE CORIORRETINIANA DIFUSA e DISCO ÓPTICO COM HALO DE ATROFIA PERIDISCAL. Ela deve levar o exame no médico daqui há 02 dias. Será que isso pode causar a perde de visão? Sei que minha irmã está super nervosa, pois não tem o mesmo vigor de antes, já que sua vista esquerda está comprometida.

Sniper disse...

Boa noite!!
Lamento ter estado ausente e não ter dado continuidade à leitura dos conteudos e duvidas que vão surgindo na área da cirurgia refractiva..

Sra Rosa Maria,
tal como já referi nunca mais vim a este blog, desde o último comentário que fiz.. até agora!Apartir de agora vou estar presente e com regularidade.

No seu comentário do dia 291008, refere o seguinte:
"Na clínica em que trabalha os pacientes são avisados acerca de que riscos concretamente?"

Lógicamente que nao se pode falar acerca de todos os possiveis riscos, na medida em que todos os dias, por todo o mundo, surgem novas situações! No entanto, muitos riscos sao conhecidos!

Esclarecimentos acerca da espessura de córnea é fundamental.
Um individuo que tenha uma graduação em dioptrias de por exemplo -3,0 dpt (miopia)e que apresente uma boa espessura de córnea, tem uma maior probabilidade de não voltar a ter miopia após a cirurgia a laser. Por outro lado se a graduação a corrgir for mais alta, por exemplo -7,0 dioptrias.. e com pouca espessura de córnea, concerteza que o laser não será o mais indicado, na medida em que a probabilidade de voltar a ter miopia, por exemplo (-1,5 dpt)é superior(a espessura restante, não será suficiente para suportar a pressão interna do olho). Neste caso, testes seriam feitos com vista à possbilidade de ser realizado implante de lentes, por forma a garantir a estabilidade da córnea deixando a espessura desta como estava.
Existe ainda um metodo que consiste na aplicação de uma luz sobre a córnea, chamado "cross-linking" logo após a cirurgia a laser. Este procedimento permite à córnea "ganhar", maior resistencia por forma a tentar evitar que regresse a miopia.
Deve ser tomado em conta, que após a realização do laser, e consequente diminuição da espessura de córnea, um tratamento seguinte para corrigir alguma diopria em falta, so deve ser feito depois de ser confirmada a espessura de cornea.

ja me tou a alargar e depois acaba por ficar confuso...

coloco assim o post, espero que ajude em alguma coisa

sniper

sniper disse...

Urbanin...
Depois de ler o que escreveu,...

decidi comentar... nao refere que tipo de procedimento foi feito, nao me admiro, até porque mtos centros, nao dizem k tipo de procedimento vao fazer... lasik? lasek?..?
Se foi lasik.. descolamento de epitelio nao é de todo comum.. e pode ser sério..
Se foi lasek.. normalmente nao é nada de grave... é um descolamento do tecido que cresceu de novo, após ter sido removido durante a cirurgia.
Geralmente acontece, porque a palpebra se cola à córnea (enquanto dorme), depois qdo acorda.. ao abrir os olhos, este msm tecido resolve vir colado à palpebra! Ou seja, é como se a cirurgia tivesse sido feita nesse momento, necessitando de voltar a colocar as gotas que utilizou apos a cirurgia, e esperar que cresca de novo.(com um sorriso, se bem k dificl..)!:)

claro, que tudo isto é o que geralmente acontece, nao invalidando uma visita ao seu oftalmologista!! isto é so nós a falarmos.. :P
sniper

Anónimo disse...

Sr anónimo com irmã de 41 anos:
Desejo que a sua irmã tenha melhorado.
Há informação na net acerca de cirurgias refractivas, em português pode consultar o lasikbeminformados.blogspot.com onde encontrará links para outros locais.
Att
Rosa Maria

Rosa Maria disse...

Sr Sniper
Fico satisfeita por o ter de volta e na expectativa de obter mais informação acerca de cirurgia refractiva, ou melhor, das soluções existentes para as situações em que há problemas decorrentes da mesma.
Se estiver disponivel para contactar de forma mais directa, dou-lhe o meu e-mail e/ou nº de telefone.
Atentamente
Rosa Maria

Sniper disse...

Sra Rosa Maria,

Será um prazer e estarei disponivel para poder dar opinião acerca de algum assunto.
cirurgia_refractiva@hotmail.com

sniper disse...

Ao anónimo que disse... Fiz Lasik no passado dia 28/01/09..

Muito provavelmente deve ter sido feita correcção à hipermetrpia tendo ficado com miopia. Não refere a idade, mas segundo o que tenho visto nestes casos, a hipermetropia depois de corrigida tende a regredir. Entao o facto de ter ficado miope, mto certamente será temporario, na medida em que a regressão irá ocorrer, ou seja tenderá para zero.

Rosa Maria disse...

Ou então fez correcção à miopia e foi demasiada.. Quando se é miope e se chega à fase de presbiopia - ver mal ao perto - que ocorre habitualmente depois dos 40, 50 anos, basta tirar os óculos para se continuar a ver durante mais alguns anos. A cirurgia, mesmo bem sucedida, vem precipitar a necessidade de correcção de "vista ao perto".
Eu não sou da área, mas tenho lido tanta coisa e conversado com tanta gente da especialidade, que vou sabendo alguma informação...
Rosa Maria

Cláudia disse...

Boa tarde.
Fui submetida à cirurgia lasik com tissue saving no passado dia 19de Maio, ou seja ainda nem há 2 semanas. Melhorei bastante a minha visão, no entanto ao longe ainda vejo com pouca nitidez. É normal???

O imperfeito disse...

Boa noite, decidi ser operado aos olhos em Junho do ano passado e estou muito arrependido! Não sei se escolhi mal o cirurgião ou se realmente tive azar. Pois vejo razoavelmente bem do olho esquerdo, mas do direito não. Já fui submetido 3 vezes a laser e limpeza do olho, pois o médico diz que são células que nascem e dificultam a visão. Já ando nisto à 1 ano e nada de melhoras. Já pensei consultar outro médico, pois não sei até quando vou andar nesta vida, a pagar consultas e testes sucessivos! Se alguém tiver conhecimento de alguém com o mesmo problema ou me souber aconselhar um bom cirurgião e sério, agradecia. Obrigado. Pedro C.

Rosa Maria disse...

Boa noite
Ando há vários anos com dificuldades de acuidade e de qualidade visual, decorrentes de cirurgia LASIK, que me têm limitado seriamente o meu quotidiano. Posso partilhar consigo o que sei e alguns contactos para consultas. Se quiser, deixe forma de o contactar.
Atentamente
Rosa Maria

ceguinho disse...

gostaria que me indicassem bons cirurgioes para fazer implante de lentes em lisboa ou arredores.
Obrigada

Anónimo disse...

olá, faz um mês que fiz o lasik aos dois olhos, tendo -1.5 de miopia em cada olho mais um pouco de astigmatismo, o direito está +- ainda vejo um pouco mal, mas do esquerdo é de dia para dia pior. no dia seguinte é operação via muito bem, talvez melhor do que antes com os oculos, mas agora estou muito desiludido, á noite é impossivel conduzir não vejo nada bem.

Rosa Maria disse...

Talvez tenha interesse em consultar o blog "lasik bem informados". Desejo as melhoras.
Rosa Maria

Anónimo disse...

Boa madrugada ;)

Se alguém tiver o actual contacto do "sniper", entre em contacto comigo, por favor.

Cumprimentos, desde já grata,

Cátia P.


Contacto:
catiapereira301@hotmail.com

Anónimo disse...

Olá
Vejo aqui várias pessoas a falar de operações bem ou mal sucedidas, mas não vejo ninguém a dizer os locais, sobretudo a quem correu mal, para que quem deseje fazer a operação possa optar.

Saltapocinhas disse...

olá anónimo
seri aútil se deixasse um qualquer contacto.

Patita disse...

Olá

Eu tenho a operção maracada para Novembro e acho que vou optar pela Lasek ou EQLASE, a recupração é mais lenta mas é mais segura pelo que eu percebi.

Gostaria de saber o que acham?

Anónimo disse...

Meu nome Vitor Peixoto

Fui operado em 2005 no HPP da Boavista no Porto pelo Dr. Rui Martinho e reoperado pelo Dr. Paulo Ribeiro - agora Ribeiro Barraquer, também no Porto.

Tudo correu mal! Podem ler a minha história no blog lasik bem informados

Tenho uma acção judicial a correr contra os médicos, necessito de pessoas que tenham sido operadas por eles tendo corrido bem ou mal, para me ajudarem.

Se puder ajudar, digam!

meu mail: vitorpeixoto@sociedadeadvogados.eu

Anónimo disse...

A verdadeira história dos sapateiros que diziam ser oftalmologistas. Em Novembro de 2003, desloquei-me a uma consulta oftalmológica de rotina no Hospital dos Clérigos, no Porto. Nessa altura comentei a possibilidade de corrigir a minha miopia através do laser – cerca de 7 dioptrias em cada olho.
Disseram-me que deveria falar com o sapateiro, especialista em Lasik: O Dr. Rui Martinho, no Hospital Privado da Boavista (Grupo Caixa Geral de Depósitos). Eu confiei. Depois de efectuar os testes que achou convenientes, disse-me que eu reunia todas as condições para a cirurgia e pretendeu marcar uma intervenção bilateral (simultânea aos dois olhos). Não me prestou qualquer outra informação sobre os riscos e possíveis complicações do procedimento.
Por minha iniciativa e ao contrário da opinião do sapateiro, em Maio de 2005 submeti-me a intervenção apenas ao olho direito. Nos dias seguintes a minha visão melhorou, mas permaneceu enevoada e pouco nítida. Na semana seguinte, desloquei-me ao estabelecimento hospitalar para a cirurgia ao outro olho e relatei ao sapateiro os sintomas no olho já operado.
Disse-me que tudo estava bem, mas que necessitava reoperar-me, nesse dia, ao olho direito pois existiam pregas no flap (dobras na córnea). Eu não consenti e disse ao sapateiro que o melhor era esperar para ver. O certo é que, nas semanas seguintes, o Dr. Rui Martinho pretendia-me operar ao olho esquerdo e reoperar o olho direito, o que me parecia um erro colossal, sem que fossem perceptíveis e satisfatórios os resultados no olho já intervencionado. Numa das consultas, já preocupado, perguntei ao sapateiro se os sapatos estavam bem e ele afirmou-me que nunca tinha operado um sapato… perdão, um olho de cada vez e que não sabia!
Nunca mais confiei os meus sapatos a tal sapateiro.

Nessa altura deambulei de médico em médico, mas dedicavam-se todos à sapataria e diziam que não me podiam/sabiam ajudar.
Então, foi-me fornecido o contacto do Dr. Paulo Ribeiro, que na altura tinha consultório no Bom Sucesso (Porto), sendo que agora ocupa a casa assombrada da Av. Brasil na Foz.
Fui a consulta em Julho de 2005 e este sapateiro disse-me que estava tudo OK, para não me preocupar, pois apenas necessitava de um retoque (reoperação do olho submetido ao laser), sugerindo a simultânea operação ao olho esquerdo. Disse-me que não era sequer necessário o processo dos meus sapatos do anterior especialista. Eu confiei. Grande erro… Fui re-reoperado em Setembro de 2005. Depois, como não correu bem, o sapateiro disse-me que era necessário reoperar a reoperação (outro grande erro)… Eu confiei.

Anónimo disse...

A verdadeira história dos sapateiros que diziam ser oftalmologistas. Em Novembro de 2003, desloquei-me a uma consulta oftalmológica de rotina no Hospital dos Clérigos, no Porto. Nessa altura comentei a possibilidade de corrigir a minha miopia através do laser – cerca de 7 dioptrias em cada olho.
Disseram-me que deveria falar com o sapateiro, especialista em Lasik: O Dr. Rui Martinho, no Hospital Privado da Boavista (Grupo Caixa Geral de Depósitos). Eu confiei. Depois de efectuar os testes que achou convenientes, disse-me que eu reunia todas as condições para a cirurgia e pretendeu marcar uma intervenção bilateral (simultânea aos dois olhos). Não me prestou qualquer outra informação sobre os riscos e possíveis complicações do procedimento.
Por minha iniciativa e ao contrário da opinião do sapateiro, em Maio de 2005 submeti-me a intervenção apenas ao olho direito. Nos dias seguintes a minha visão melhorou, mas permaneceu enevoada e pouco nítida. Na semana seguinte, desloquei-me ao estabelecimento hospitalar para a cirurgia ao outro olho e relatei ao sapateiro os sintomas no olho já operado.
Disse-me que tudo estava bem, mas que necessitava reoperar-me, nesse dia, ao olho direito pois existiam pregas no flap (dobras na córnea). Eu não consenti e disse ao sapateiro que o melhor era esperar para ver. O certo é que, nas semanas seguintes, o Dr. Rui Martinho pretendia-me operar ao olho esquerdo e reoperar o olho direito, o que me parecia um erro colossal, sem que fossem perceptíveis e satisfatórios os resultados no olho já intervencionado. Numa das consultas, já preocupado, perguntei ao sapateiro se os sapatos estavam bem e ele afirmou-me que nunca tinha operado um sapato… perdão, um olho de cada vez e que não sabia!
Nunca mais confiei os meus sapatos a tal sapateiro.

Nessa altura deambulei de médico em médico, mas dedicavam-se todos à sapataria e diziam que não me podiam/sabiam ajudar.
Então, foi-me fornecido o contacto do Dr. Paulo Ribeiro, que na altura tinha consultório no Bom Sucesso (Porto), sendo que agora ocupa a casa assombrada da Av. Brasil na Foz.
Fui a consulta em Julho de 2005 e este sapateiro disse-me que estava tudo OK, para não me preocupar, pois apenas necessitava de um retoque (reoperação do olho submetido ao laser), sugerindo a simultânea operação ao olho esquerdo. Disse-me que não era sequer necessário o processo dos meus sapatos do anterior especialista. Eu confiei. Grande erro… Fui re-reoperado em Setembro de 2005. Depois, como não correu bem, o sapateiro disse-me que era necessário reoperar a reoperação (outro grande erro)… Eu confiei.

Anónimo disse...

A verdadeira história dos sapateiros que diziam ser oftalmologistas. Em Novembro de 2003, desloquei-me a uma consulta oftalmológica de rotina no Hospital dos Clérigos, no Porto. Nessa altura comentei a possibilidade de corrigir a minha miopia através do laser – cerca de 7 dioptrias em cada olho.
Disseram-me que deveria falar com o sapateiro, especialista em Lasik: O Dr. Rui Martinho, no Hospital Privado da Boavista (Grupo Caixa Geral de Depósitos). Eu confiei. Depois de efectuar os testes que achou convenientes, disse-me que eu reunia todas as condições para a cirurgia e pretendeu marcar uma intervenção bilateral (simultânea aos dois olhos). Não me prestou qualquer outra informação sobre os riscos e possíveis complicações do procedimento.
Por minha iniciativa e ao contrário da opinião do sapateiro, em Maio de 2005 submeti-me a intervenção apenas ao olho direito. Nos dias seguintes a minha visão melhorou, mas permaneceu enevoada e pouco nítida. Na semana seguinte, desloquei-me ao estabelecimento hospitalar para a cirurgia ao outro olho e relatei ao sapateiro os sintomas no olho já operado.
Disse-me que tudo estava bem, mas que necessitava reoperar-me, nesse dia, ao olho direito pois existiam pregas no flap (dobras na córnea). Eu não consenti e disse ao sapateiro que o melhor era esperar para ver. O certo é que, nas semanas seguintes, o Dr. Rui Martinho pretendia-me operar ao olho esquerdo e reoperar o olho direito, o que me parecia um erro colossal, sem que fossem perceptíveis e satisfatórios os resultados no olho já intervencionado. Numa das consultas, já preocupado, perguntei ao sapateiro se os sapatos estavam bem e ele afirmou-me que nunca tinha operado um sapato… perdão, um olho de cada vez e que não sabia!
Nunca mais confiei os meus sapatos a tal sapateiro.

Nessa altura deambulei de médico em médico, mas dedicavam-se todos à sapataria e diziam que não me podiam/sabiam ajudar.
Então, foi-me fornecido o contacto do Dr. Paulo Ribeiro, que na altura tinha consultório no Bom Sucesso (Porto), sendo que agora ocupa a casa assombrada da Av. Brasil na Foz.
Fui a consulta em Julho de 2005 e este sapateiro disse-me que estava tudo OK, para não me preocupar, pois apenas necessitava de um retoque (reoperação do olho submetido ao laser), sugerindo a simultânea operação ao olho esquerdo. Disse-me que não era sequer necessário o processo dos meus sapatos do anterior especialista. Eu confiei. Grande erro… Fui re-reoperado em Setembro de 2005. Depois, como não correu bem, o sapateiro disse-me que era necessário reoperar a reoperação (outro grande erro)… Eu confiei.

Anónimo disse...

Em Janeiro de 2006, o meu olho direito foi operado pela terceira vez. A minha visão melhorou mas restaram diversos problemas:
- agora tenho não miopia mas “vista cansada” e astigmatismo oscilante
- córnea irregular – impossibilita o uso de lentes de contacto
- excessiva sensibilidade à luz
- perda de visão nocturna, halos e starbusts
- devido à diferença entre a acuidade visual dos dois olhos não posso utilizar óculos e a minha visão, mesmo corrigida com lente de contacto (apenas no olho não tratado, pois o tratado devido córnea irregular não possibilita a correcção) é desequilibrada o que perturba, especialmente à noite, a minha noção de distâncias, a leitura, o computador, a TV, o cinema, a condução, etc.).

Ainda, o Dr. Paulo Ribeiro pretendia nova intervenção! Eu disse chega…

Confrontei os médicos com a situação mas no seu entendimento, tudo fizeram bem, o problema fui eu.

No último trimestre de 2006 desloquei-me à Clínica Barraquer em Barcelona, onde finalmente deixei os sapateiros e fui visto por um verdadeiro oftalmologista. Depois dos exames disse-me que eu nunca fui um bom candidato ao Lasik: pupilas demasiado grandes e demasiadas imperfeições no olho (elevados níveis de aberrometria). Afirmou-me, face ao meu processo clínico, que tudo isso era do conhecimento dos sapateiros portugueses.
Nada mais há a fazer.

Apresentei queixa na Ordem dos Médicos contra os dois especialistas.
Estou a organizar acção judicial para os responsabilizar pela minha significativa perda de visão e todos os danos morais e patrimoniais sofridos.
Assim, digo-vos, como os sapatos são únicos…tenham cuidado com os sapateiros.

Notas sobre os errados procedimentos dos sapateiros:
i) para ser realizada a intervenção é necessário que exista estabilização da minha visão durante, pelo menos três anos. O certo é que o Dr. Rui Martinho consultou-me uma única vez, sendo certo que não sabia qual era o meu historial oftalmológico. Como sabia o que corrigir se a minha visão podia não estar ainda estabilizada?!
ii) Ainda quanto à falta de informação, tratando-se de uma cirurgia que não era necessária para a minha saúde, a obrigação de informar por parte do médico, é substancialmente superior. Se tivesse sido informado das dezenas de efeitos secundários e irreversíveis do Lasik, nunca teria sido operado. É que nem sequer do risco de não correcção total da minha miopia fui informado e nunca dos: halos, starbusts, astigmatismo irregular e variável, córnea irregular que me impede o uso de lentes de contacto, alteração da visão nocturna, alteração da noção de distâncias, blur matinal, extrema sensibilidade à luz, tudo efeitos que tenho. Para além outros que não me foram informados: perda total de visão, olho seco, deslocação da retina, cegueira total, infecção crónica do olho, entre muitas outras: verificar link http://www.prk.com/ através do site da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.
Muito importante não fui informado da ausência de trabalhos de acompanhamento para verificação dos efeitos a longo prazo do lasik.

mail: vitorpeixoto@sociedadeadvogados.eu

Anónimo disse...

Grande erro… Fui re-reoperado em Setembro de 2005. Depois, como não correu bem, o sapateiro disse-me que era necessário reoperar a reoperação (outro grande erro)… Eu confiei. Em Janeiro de 2006, o meu olho direito foi operado pela terceira vez. A minha visão melhorou mas restaram diversos problemas:
- agora tenho não miopia mas “vista cansada” e astigmatismo oscilante
- córnea irregular – impossibilita o uso de lentes de contacto
- excessiva sensibilidade à luz
- perda de visão nocturna, halos e starbusts
- devido à diferença entre a acuidade visual dos dois olhos não posso utilizar óculos e a minha visão, mesmo corrigida com lente de contacto (apenas no olho não tratado, pois o tratado devido córnea irregular não possibilita a correcção) é desequilibrada o que perturba, especialmente à noite, a minha noção de distâncias, a leitura, o computador, a TV, o cinema, a condução, etc.).

Ainda, o Dr. Paulo Ribeiro pretendia nova intervenção! Eu disse chega…

Confrontei os médicos com a situação mas no seu entendimento, tudo fizeram bem, o problema fui eu.

No último trimestre de 2006 desloquei-me à Clínica Barraquer em Barcelona, onde finalmente deixei os sapateiros e fui visto por um verdadeiro oftalmologista. Depois dos exames disse-me que eu nunca fui um bom candidato ao Lasik: pupilas demasiado grandes e demasiadas imperfeições no olho (elevados níveis de aberrometria). Afirmou-me, face ao meu processo clínico, que tudo isso era do conhecimento dos sapateiros portugueses.
Nada mais há a fazer.

Apresentei queixa na Ordem dos Médicos contra os dois especialistas.
Estou a organizar acção judicial para os responsabilizar pela minha significativa perda de visão e todos os danos morais e patrimoniais sofridos.
Assim, digo-vos, como os sapatos são únicos…tenham cuidado com os sapateiros.

Notas sobre os errados procedimentos dos sapateiros:
i) para ser realizada a intervenção é necessário que exista estabilização da minha visão durante, pelo menos três anos. O certo é que o Dr. Rui Martinho consultou-me uma única vez, sendo certo que não sabia qual era o meu historial oftalmológico. Como sabia o que corrigir se a minha visão podia não estar ainda estabilizada?!
ii) Ainda quanto à falta de informação, tratando-se de uma cirurgia que não era necessária para a minha saúde, a obrigação de informar por parte do médico, é substancialmente superior. Se tivesse sido informado das dezenas de efeitos secundários e irreversíveis do Lasik, nunca teria sido operado. É que nem sequer do risco de não correcção total da minha miopia fui informado e nunca dos: halos, starbusts, astigmatismo irregular e variável, córnea irregular que me impede o uso de lentes de contacto, alteração da visão nocturna, alteração da noção de distâncias, blur matinal, extrema sensibilidade à luz, tudo efeitos que tenho. Para além outros que não me foram informados: perda total de visão, olho seco, deslocação da retina, cegueira total, infecção crónica do olho, entre muitas outras: verificar link http://www.prk.com/ através do site da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.
Muito importante não fui informado da ausência de trabalhos de acompanhamento para verificação dos efeitos a longo prazo do lasik.

mail: vitorpeixoto@sociedadeadvogados.eu

Anónimo disse...

Grande erro… Fui re-reoperado em Setembro de 2005. Depois, como não correu bem, o sapateiro disse-me que era necessário reoperar a reoperação (outro grande erro)… Eu confiei. Em Janeiro de 2006, o meu olho direito foi operado pela terceira vez. A minha visão melhorou mas restaram diversos problemas:
- agora tenho não miopia mas “vista cansada” e astigmatismo oscilante
- córnea irregular – impossibilita o uso de lentes de contacto
- excessiva sensibilidade à luz
- perda de visão nocturna, halos e starbusts
- devido à diferença entre a acuidade visual dos dois olhos não posso utilizar óculos e a minha visão, mesmo corrigida com lente de contacto (apenas no olho não tratado, pois o tratado devido córnea irregular não possibilita a correcção) é desequilibrada o que perturba, especialmente à noite, a minha noção de distâncias, a leitura, o computador, a TV, o cinema, a condução, etc.).

Ainda, o Dr. Paulo Ribeiro pretendia nova intervenção! Eu disse chega…

Confrontei os médicos com a situação mas no seu entendimento, tudo fizeram bem, o problema fui eu.

No último trimestre de 2006 desloquei-me à Clínica Barraquer em Barcelona, onde finalmente deixei os sapateiros e fui visto por um verdadeiro oftalmologista. Depois dos exames disse-me que eu nunca fui um bom candidato ao Lasik: pupilas demasiado grandes e demasiadas imperfeições no olho (elevados níveis de aberrometria). Afirmou-me, face ao meu processo clínico, que tudo isso era do conhecimento dos sapateiros portugueses.
Nada mais há a fazer.

Apresentei queixa na Ordem dos Médicos contra os dois especialistas.
Estou a organizar acção judicial para os responsabilizar pela minha significativa perda de visão e todos os danos morais e patrimoniais sofridos.
Assim, digo-vos, como os sapatos são únicos…tenham cuidado com os sapateiros.

Notas sobre os errados procedimentos dos sapateiros:
i) para ser realizada a intervenção é necessário que exista estabilização da minha visão durante, pelo menos três anos. O certo é que o Dr. Rui Martinho consultou-me uma única vez, sendo certo que não sabia qual era o meu historial oftalmológico. Como sabia o que corrigir se a minha visão podia não estar ainda estabilizada?!
ii) Ainda quanto à falta de informação, tratando-se de uma cirurgia que não era necessária para a minha saúde, a obrigação de informar por parte do médico, é substancialmente superior. Se tivesse sido informado das dezenas de efeitos secundários e irreversíveis do Lasik, nunca teria sido operado. É que nem sequer do risco de não correcção total da minha miopia fui informado e nunca dos: halos, starbusts, astigmatismo irregular e variável, córnea irregular que me impede o uso de lentes de contacto, alteração da visão nocturna, alteração da noção de distâncias, blur matinal, extrema sensibilidade à luz, tudo efeitos que tenho. Para além outros que não me foram informados: perda total de visão, olho seco, deslocação da retina, cegueira total, infecção crónica do olho, entre muitas outras: verificar link http://www.prk.com/ através do site da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.
Muito importante não fui informado da ausência de trabalhos de acompanhamento para verificação dos efeitos a longo prazo do lasik.

mail: vitorpeixoto@sociedadeadvogados.eu

Anónimo disse...

O Lasik é uma péssima ideia, para mais informações poderão visitar o seguinte Blog:

http://lasikcirurgia.blogspot.com

Beteta disse...

Boa noite a todos, fiz a cirurgia no dia 25/08/2011, não primeiro dia achei as coisa bem mais claras do que o normal porém a visão bem embaçada, no segundo dia fui me acostumando com a claridade porém o abraçamento na visão continuava o mesmo, hj dia 06/09/2011 continuo com a visão embaçada, com dificuldades para leitura, enchergando as tudo duplicado, enfim, estou com a visão mil vez pior do que a que eu tinha antes, minha pergunta é, isso é normal, quanto tempo demora pra visão ficar boa, tenho que voltar no medico(OBS: Já voltei ao medico e ele disse que é normal, falou que vai ficar assim até minha corneá ficar cicatrizada.)? Quem puder me ajudar me mande um e-mail, pois estou meio decepcionado com a cirurgia, não era o que eu esperava. Meu e-mail é bettetta@gmail.com, abrigado.

Costa disse...

Estou seriamente a pensar em ser operada, mas tenho muito receio.
Ouço muitos cometários,mas depois do que li aqui, ainda mais receio tenho.
Tenho miopia (6.50dp.)
Digam-me alguma coisa.
Obrigada

Costa disse...

Olá, depois de tudo que li aqui, não sei o que fazer. Estava mesmo decidida a fazer a cirurgia. Ainda não fui a nenhum oftalmologista,até nem sei se posso fazer.Tenho miopia (6.5dp)
Mas com todos estes comentários...
Neste momento uso oculos e às vezes lentes, mas nunca me incomodou.
Agradecia esclarecimentos, se devo ou não fazer.
Obrigada

rosa maria disse...

Bom dia!
Eu tenho uma má experiência com o LASIK e toda a informação que tenho obtido - infelizmente posterior à cirurgia - continua a ser no sentido de evitar uma cirurgia que, em média, uma pessoa em cada 20 pode ficar com graves problemas de visão, ou mesmo cegueira. Nunca se sabe quem é que vai ser essa pessoa, e podemos ser nós próprios, como aconteceu no meu caso.
Se quiserem saber acerca da minha experiência podem-me contactar através do telefone 967613165.
Att
Rosa Maria

Isabel disse...

Boa tarde.

Eu fui operada (Lasik) em Dezembro de 2006.
Fui alertada das consequências, nomeadamente, o facto de ficar a ver pior ao perto, mas essa também era uma situação que já estava a acontecer-me (tinha 39 anos). Inclusivamente o médico quase que garantiu a necessidade de usar óculos para ver ao perto.
Disse-me que muitas vezes se tem que operar 2ª vez para fazer pequenos ajustes; e de facto foi o que aconteceu comigo, o olho direito ficou impecável e o esquerdo ficou a necessitar de 2ª intervenção e aguardou-se cerca de seis meses. Em Junho de 2007 reoperei o olho esquerdo e ficou óptimo.
Já se passaram 5 anos e apesar de sentir alguma dificuldade em ler ao perto (principalmente as etiquetas dos ingredientes) ainda não tive que recorrer a óculos.
O que mais me incomoda, mas também era um problema que já tinha o que me condicionava o uso de lentes de contacto, é a secura dos olhos. Tenho sempre a sensação de areias e tenho que colocar gotas e geles, mas nada de insuportável.
Fui operada pelo Dr. João Pinheiro que tem consultório na CPO no Fórum Tivoli.

Luciana Koerich disse...

Meu marido fez a cirurgia em uma das vistas e não foi bem sucedida.Ele tem muita dificuldade de enxergar à noite. Ele não gosta de falar no assunto e qdo procurou outro proffissional ele disse que o caso dele não poderia ter sido feita a cirurgia. Alguém passou por isso? O óclos nãocorrige mais a dificuldade de visão dele que é mais intensa à noite. .. Rosa Maria, o que aconteceu na sua cirúgia?

rosa maria disse...

Luciana
Após a cirurgia LASIK fiquei com graves limitações visuais, até à data ainda não há solução "à vista".
Se me quiser contatar diretamente pode fazê-lo para o mail ps.rosamaria@gmail.com
Desejo as melhoras ao seu marido
Att
rosa maria

Daniel disse...

Rosa maria o seu problema ocorreu pelo fato da pressão interna do seu olho ser alta, e a corne de pouca espessura?

Porque eu tenho 21 anos, e ao contrário de muitos míopes eu não nasci míope. Eu só fui usar óculos quando estava com 11 anos, até pouco antes dessa idade não tinha problema algum, com a visão sempre perfeita. Inclusive quando comecei a me queixar do problema e minha mãe me levou ao médico, ela não acreditava que eu estivesse com a míopia. Sendo que ela é míope. Mas o meu problema é que com o passar dos anos, a míopia só foi aumentanto, aumentando, até chegar hoje aos mais de 6 graus, creio que seja 6 e pouquinho. Só que está desconfortável essa situação hoje pra mim. Porque além do grau está alto e eu ser totalmente dependente do óculos, ele afeta até a estética do meu olho, fazendo-o diminuir quando estou com óculos, devido ao grau da lente.

O problema é que eu quero fazer essa cirurgia que corrigi o problema, sempre quis fazer desde o dia que comecei a usar óculos, mas os médicos diziam que tinha que esperar os 21 anos, que nessa idade estabilizava o grau e tudo mais. Mas eu fiquei um pouco intrigado com uma coisa, uma vez eu resolvi consultar outro oftalmologista que não era o que eu consultava periodicamente, mas já o tinha consultado umas pouquíssimas vezes. Ele fez aquele exame convencional do olho que todos os oftalmos fazem, e achou que a pressão do meu olho era alta, e que por isso a espessura da cornea poderia não aguentar caso fizesse a cirurgia de correção da míopia. Ele até tinha mencionado se eu tinha histórico na familia de glaucoma e pediu uma campimetria dos meus olhos, sendo que fiz o exame e a precisão da minha acuidade visual foi de 100%, o que descartou um glaucoma. Eu achei tudo isso estranho, pois além de não ter na família ninguém com glaucoma nunca tive problema de pressão no olho em vários oftalmos que havia passado. Resolvi consultar o meu oftalmo, que não constatou nenhum problema de pressão no olho. Eu sinceramente não sei de mais nada, vou consultar um terceiro oftalmo para poder tirar isso a limpo, porque alguém está equivocado nessa situação. Eu fico com medo de ficar cego, ou ter algum outro problema fazendo essa cirurgia, por isso eu pergunto acima se o seu caso foi por conta da pressão do olho e a espessura da córnea.

Anónimo disse...

Depois de uma cirurgia LASIK mal sucedida realizada pelo DR. Claudio Gonçalves Fernades (Instituto Panamericano de Oftalmologia de Brasilia) menciono aqui 3 questões de interesse tanto aos novos pacientes, ao Grupo de Apoio LASIK e a Sociedade de profissionais Oftalmológia Mundial. Depois de usar óculos a quase 17 anos, fiquei muito otimista com a cirurgia e a possibilidade de não mais usar óculos já que alguns amigos recentemente tinham feito e parecia ser uma cirurgia simples, rápida e sem dor. E em minha profissão seria um grande benefício mas o resultado foi bem traumático pra mim, pois senti muita dor durante a cirurgia e pra piorar este profissional ( que ao meu ver muito ruim) de repente parou e disse que teria de abortar pois o corte no FLAP havia sido mal sucedido e que n poderia continuar ( o que pra mim no momento foi um alívio pela dor que sentia e mais aliviado ainda por ter sido só em um olho)mas como este profissional não é de muita conversa e explicações, voltei pra casa com muita dor ainda e passei um pós cirúrgico muito traumático também pois além da dor e a sensação de que meu olho iria pular pra fora, não conseguia ficar no escuro, o inverso do que dizem ser o mais correto e também o incômodo de não conseguir manter o olho aberto por muito tempo e não conseguir enxergar muito pois se forçasse a dor piorava. Meu alívio teve de ser amenizado com analgésicos ao longo deste dia. Enfim, o que parecia não comum mas possível de acontecer em alguns casos como no meu, passei pelo período de cicatrização e acompanhamento médico para que depois deste período pudesse refazer a cirurgia. Reclamei ao médico que estava ficando com muita dificuldade pra ler e a claridade me incomodava demais (isso não ocorria antes tão fortemente quanto depois da mal sucedida cirurgia e em suas explicações o médico tentava me convencer de que era normal mas que passaria depois de um tempo e que em casos como o meu na segunda tentativa seria usado um novo aparelho que traria mais exatidão no corte do FLAP e no sucesso da mesma apesar do médico não me informar qual era ou o tipo do aparelho que seria usado. Em meu retorno a clínica para dar continuidade a nova cirurgia, fiz novamente os exames e pra minha surpresa fui informado que o uso deste aparelho me geraria despesas a parte pois meu plano de saúde não cobriria todo o custo. Pergunto: Será mesmo este médico um profissional descente? Será que este erro cirúrgico não foi proposital ou induzido pra que depois me eu tenha que pagar mais pela cirurgia pois depois de todo ocorrido seria mais fácil a indução ao pagamento. Será este um novo método das Clinicas ou de alguns médicos de obterem vantegem financeira? Aconselho aos interessados nesta cirurgia a fazer antes uma boa pesquisa de Clínicas e Médicos pra não se frustarem depois pois eu acabei tendo que usar de novo o óculos, fiquei até agora com as sequelas que mencionei acima e o pior frustrado e descrente destas cirurgias.

Anónimo disse...

Boa noite Daniel
Peço desculpa por ter demorado a responder, mas tenho tido problemas técnicos com o computador.
De qualquer modo tem o meu contacto telefónico, vários comentários acima. o meu e-mail é ps.rosamaria@gmail.com
O meu problema inicial não era idêntico ao seu.
Se pretender trocar mais impressões acerca da minha experiência, contacte-me.
Espero que não faça nenhuma intervenção da qual se possa arrepender, obtenha o máximo de informação antes de tomar as suas decisões.
Att
Rosa Maria

Anónimo disse...

Boa noite anónimo

Lamento o insucesso da sua cirurgia, gostaria de saber mais informação acerca do Grupo de Apoio LASIK, pois como dá para perceber pelos meus comentários anteriores, eu fiquei com sequelas, que entendo serem graves, na sequência da intervenção LASIK.
Se fosse possível, agradecia que me contactasse para o meu e-mail para trocarmos experiências. Tenho contactos nos EUA, de outras más experiências com o LASIK, mas do Brasil você é o primeiro contacto.
Att
Rosa Maria

Blog da Rosana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Márcia/Brasil, Fiz lasik em julho de 2012, tive que tomar laxante para um exame depois de 1 mês e a minha vista ficou embaçada por uns dias e médica disseque era por causa do laxante. Será? Hoje 18/11/2012, estou com a vista quase tão ruim como antes da cirurgia, será que é porque fiquei muito nervosa estes últimos dias? Agora não posso mais ficar nervosa e nem tomar remédios que vou ficar com a vista ruim? O que devo fazer ao procurar o médico? Uma cirurgia de reparação? Corro algum risco? Por favor me responda?

Anónimo disse...

O cara vai em sapateiro fazer Lasik e ainda reclama.....

Anónimo disse...

estava tão segura quanto a essa cirurgia Lasik,agora fiquei com medo tenho 23 anos 2,50 de miopia O.D..2,75 O.E,e astigmatismo O.D 2,25 e no O.E 1,25...fui a uma clinica indicada por uma amiga que fez a 2 anos e está muito bem,a tecnica que o medico recomendou foi a Lasik(laser personalizado)e agora faço ou não?

Nádia Silva disse...

Olá, chamo-me Nádia e estou a pesquisar sobre lasik pois tenho miopia (5 OE, 5,25 OD) e astiagmatismo e queria fazer a correção. Há muito tempo que vivo com a decisão de um dia fazer a operação e recentemente fui a um oftamologista fazer o exame para verificar a espessura da córnea. A ideia que realmente me deu foi que apesar de ser mais para o fina e que isso queria dizer que depois não podia ser mais operada, não mencionou nenhuma das consequencias horriveis que a operação pode ter.
Informou-me das situações normais e do normal processo durante e pós operatório.
Saí de lá realmente decidida a marcar e contudo agora, comecei a pesquisar mais sobre o assunto e vejo realmente os riscos existentes e estou prestes a desistir pois vejo muito mal e as lentes de contacto já não são uma opçao confortável como antes mas acho preferível a danificar os meus olhos tão seriamente.

Anónimo disse...

O melhor é mesmo manter os óculos e as lentes de contacto... As pessoas andam a ser bem enganadas como se pode verificar neste blog...
http://lasikcirurgia.blogspot.com

Anónimo disse...

Fui operado em 2013. Não fui alertado dos riscos pelo médico e minha visão é muito ruim, especialmente a noite. halos, fotofobia e visão embaçada são alguns dos efeitos. Não recomendo para ninguém esse tipo de cirurgia. É terrível e irreparável. vocês se fizerem correm o real risco de sentir frustração. Quem está indeciso, não faça, por pior que sejam os relatos, vocês não tem noção de como é ruim o efeito negativo dessa cirurgia...

Anónimo disse...

Fui operado em 2013. Não fui alertado dos riscos pelo médico e minha visão é muito ruim, especialmente a noite. halos, fotofobia e visão embaçada são alguns dos efeitos. Não recomendo para ninguém esse tipo de cirurgia. É terrível e irreparável. vocês se fizerem correm o real risco de sentir frustração. Quem está indeciso, não faça, por pior que sejam os relatos, vocês não tem noção de como é ruim o efeito negativo dessa cirurgia...

JRita disse...

Boa Noite. Em Novembro do ano passado fui submetida ao lasik no olho esquerdo (4,00 astigamatismo + hipermetropia) a meio da cirurgoia e depois de terem cortado o flap, acharam melhor não continuar pois viram q o corte tinha ficado irregular,devido a ter os olhos encovados, o que me deixou indignada visto que já era seguida há 3 anos naquele mesmo hospital e fiz inúmeros exames. Fiz a recuperação tudo normal, disseram -me então que passado 3 meses tentariam fazer o PRK. Faz hoje um mes e uma semana que fui operada, fiz os exames e fiquei com miopia e neste momento só estou c 70% de visão. Não sei o que fazer.. foi erro deles? poderei vir a recuperar? e como apareceu a miopia?

Anónimo disse...


Olá Pessoas !

Infelzmente agora faço parte do grupo que não tiveram sucesso com a cirurgia
refrativa. Além de meu astgmatismo aumentar, agora tenho flutuações na visão.
O médico me sugeriu uma nova cirurgia mas agora estou bem receosa.
Rosa, como você está hoje ? Você refez a cirurgia ou chegou a fazer algum
tratamento para corrigir seu problema ?

rosa maria disse...

Bom dia "Pessoa anónima"
Como me dirigiu uma pergunta, eu vou responder.
A minha visão continua afetada da mesma forma. Não tenho conhecimento de nada, até à data, que possa melhorar a situação (cirurgia incluída).
Lamento que esteja mal e desejo-lhe boa recuperação.
Att
Rosa Maria

Unknown disse...

Também fui operada à duas semanas e ao londe não tenho nitidez as coisas não estam definidas e estou bastante preocupada. Fiz a consulta e o médico diz estar tudo bem mas eu não vejo nada bem definido estou com bastantes dificuldades