31 de dezembro de 2009

Anúncios incríveis!

Recebi hoje (ontem) um e-mail com uma colecção de anúncios verdadeiramente incríveis!

Como estamos em época natalícia, deixo este, que tem tudo a ver com a quadra!



Quem ainda não deu todas as prendas de Natal, pode inspirar-se aqui!
Dá para miúdos e graúdos.

29 de dezembro de 2009

O jogo duplo das crianças

Acabou mesmo agora, na RTP1, o "Jogo Duplo", desta vez com crianças em vez dos habituais adultos.
O Luís (o traquinas Carlitos da série "Conta-me como foi") - que ganhou - , quando chegou à última pergunta tinha acumulado 2800 euros, quantia que poucas vezes foi atingida pelos concorrentes adultos.
(e com outro pormenor: o dinheiro não era para eles, era para doar)

E as perguntas não eram especiais para crianças, eram perguntas parecidas com as que costumam aparecer neste concurso.

Só para que conste e não digam que as crianças-jovens de hoje não sabem nada...

28 de dezembro de 2009

Resolvido. Incrível!


Um destes dias escrevi aqui acerca dum camião abandonado ao pé da minha casa.
Estava para ali há anos, os vizinhos a quem ele estorvava bastante estavam fartos de se queixar, à Polícia, à Câmara e eu sei lá a quem mais.

E nada, ninguém resolvia...

Mas bastou aparecer na televisão (no programa "Nós por cá") para ser resolvido logo de seguida!
É verdade, o camião desapareceu num instante, todos os problemas que havia até então para o retirar, se desvaneceram num ápice.

É vergonhoso as coisas só se resolverem depois de aparecerem na televisão, mas, infelizmente, é o país que temos.
(País não. Devia ter dito "dirigentes" já que o país não tem culpa nenhuma)

27 de dezembro de 2009

24 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL

FELIZ NATAL

a todos quantos por aqui passam.

Que tenham uma noite muito feliz e uma mesa farta!

farta de saúde, alegria e amigos.

E já agora, também farta de rabanadas, sonhos, azevias, bilharacos, leite-creme, filhoses...

23 de dezembro de 2009

Estou empanturrada,

... acabei de comer um Pai Natal in-tei-ri-nho!


Primeiro ia comer só a cabeça, mas ele estava tão apetitoso que marcharam também o tronco e os membros...

22 de dezembro de 2009

Notícias muito, mesmo muito más... :(

Infelizmente, as notícias que vos trago hoje são do pior que se possa imaginar.
Não contem com prendas neste Natal porque, dados os acontecimentos que podem constatar no vídeo que se segue, o Pai Natal não estará nas melhores condições!



Talvez tenham mais sorte os que ainda acreditam no Menino Jesus...

21 de dezembro de 2009

O Alto de Espinho


Não percebi, e nunca irei perceber, por que há-de um desgraçado dum jornalista estar ali a congelar, só para mostrar que há neve no Alto de Espinho.

Os jornalistas são pessoas credíveis, se eles dizem que há gelo no Alto de Espinho a gente acredita, escusam de os mandar para lá!

Que me dizem de fazermos uma petição assim tipo: "deixem de mandar os jornalistas para o Alto de Espinho"?

20 de dezembro de 2009

Uma fotografia por domingo (116)

E porque estamos quase, quase no Natal...
Eis o bolo-rei!


aqui tinha falado dele, mas a fotografia que publiquei (do site do Jumbo), não lhe fazia justiça.
Esta foto, apesar de não ser nenhuma especialidade (quando for grande vou aprender fotografia), mostra-o muito melhor.
Compreendem agora porque acho que devia ser proibida a sua venda?

17 de dezembro de 2009

Bravo, Escola Castro Matoso!

Hoje, os Pirilampos (e todos os alunos de todas as primárias e prés do Agrupamento) foram ao Centro Cultural e de Congressos de Aveiro, assistir a um espectáculo de teatro.

Mas não foi um teatro qualquer: quem representou a peça foram os seus colegas da Escola Castro Matoso, a escola-sede do nosso agrupamento.
Com a ajuda de alguns professores, esses alunos mais velhos montaram e representaram uma peça baseada nas várias personagens de Walt Disney: as princesas e os príncipes mais famosos, os 7 anões, a Pocahontas, o Hércules, as bruxas más de todas as histórias, a Cruella, os Irmãos Metralha...
Estaviveram 40 alunos em cena!

Foi um espectáculo divertido e muito bem representado.
Acreditem que já espectáculos feitos por profissionais muito piores!

Parabéns a todos os meninos, meninas e professores intervenientes!

14 de dezembro de 2009

Prémio Nobel da Hipocrisia

Se existisse, ia direitinho para os Estados Unidos...

Ó gentinha hipócrita!
Escandalizam-se com a vista (de relance!) das mamas de uma cantora,
escandalizaram-se agora com os casos extra-conjugais de Tiger Woods.

Como se a quantidade de mulheres com quem ele dorme tivesse alguma coisa a ver com o desporto* que pratica.
Como se mais alguém - além da mulher dele - tivesse algo a ver com o assunto!

Lá, nada é pecado... desde que ninguém saiba!


* É que para mim, aquilo é um passatempo, não um desporto.
Ainda teria resquícios de desporto quando andavam por lá a pé à procura das bolas. Agora nem isso fazem!

13 de dezembro de 2009

Uma fotografia por domingo (115)

Esta foto já tem mais de 2 meses.
Agora, o céu mudou de cor, mas as laranjas também!

11 de dezembro de 2009

Devia ser proibido


o hipermercado Jumbo fazer bolos-rei tão deliciosos.
O Natal ainda vem longe e já devo ter começado a engordar...

9 de dezembro de 2009

"a designar",

é o filme que mais vezes passa nas nossas televisões.
Só num destes feriados, passava 9 vezes, em vários canais.

De que vale comprar uma revista guia de TV se o único programa que cumpre horários são os telejornais?
E se não há informação nenhuma acerca dos filmes a que poderemos assistir se nem fazem ideia de que filmes serão?
Não haverá ninguém com autoridade para pôr ordem nisto?

O significado de virgem

1 de dezembro de 2009

Obrigada!

Está quase, quase a acabar, mas hoje tivemos um dia de sorna graças aos nossos (agora) amigos espanhóis...

Por isso achei muito bem que Maria Cavaco Silva oferecesse "Bolo raínha" à Sra dona Sofia de Espanha.

Também devemos alguns agradecimentos a este senhor,
que afinal foi quem esteve no cerne da coisa.

30 de novembro de 2009

.

Para tratar de gente como este ser, que ontem matou a ex-mulher à frente da filha de 5 anos e depois ainda matou um agente da GNR, devia ser restaurada (já que estamos quase no dia da restauração) a pena de prisão perpétua.

Ou então, a pena máxima poder ser aplicada cumulativamente tantas vezes quantos os crimes cometidos.
Pode ser que diminuam os criminosos, se o crime deixar de compensar...

26 de novembro de 2009

E volta aquele de quem não quero dizer o nome...

Já foram distribuídos aos professores os impressos para pedir os Magalhães para os novos alunos do 1.º ano.
Esta medida populista, demagógica e praticamente inútil, continua.

Na minha turma, de 13 Magalhães que foram dados às crianças em Março, há apenas 3 sobreviventes.
As mães dos alunos com computadores "falecidos" queixam-se na escola, como se eu tivesse alguma culpa.
Quando lhes digo que devem ligar para o número de assistência, dizem-me que de lá ninguém as atende (e os computadores têm todos menos de 1 ano o que deveria dar direito a accionar a garantia).

E, estando as coisas neste pé, que credibilidade merecem estes políticos?

24 de novembro de 2009

Socorro!

(homens fora daqui, vocês não conseguem entender estes problemas...)

Às mulheres, vejam lá se não são solidárias comigo, neste grave problema existencial:

Ponto 1
Não tenho onde arrumar a roupa, já invadi todas as gavetas e roupeiros cá de casa, que são várias e vários.

E por outro lado,

Ponto 2
Não tenho o que vestir!

20 de novembro de 2009

Até que enfim!

Parece que é definitivo e a carreira de professores dividida em duas categorias vai mesmo acabar...

Era este o busílis da questão e não a avaliação, como todos - ministra, jornalistas mal informados, 2 ou 3 comentadores iluminados - queriam fazer crer para pôr a opinião pública contra os professores.

Nenhum professor aceitou esta divisão da carreira, nem mesmo os que se viram assim "promovidos". A ministra contava que, pelo menos estes, a apoiassem, mas não: os professores mostraram ser uma classe unida (ao contrário do que até os próprios pensavam!).

Em pleno Outono, parece que se aproxima uma nova Primavera...
Já não era sem tempo!

19 de novembro de 2009

A minha rua vai ficar famosa (se calhar)

Perto de minha casa há um camião estacionado abandonado há mais de um ano.
Um vizinho a quem ele estorva especialmente (a mim só estorva a vista, a ele estorva-lhe a entrada na garagem) já fez queixa à PSP há séculos.
Os polícias vieram, não sei que lhe disseram, mas não nada se resolveu, o camião lá continua impávido e sereno...
Hoje andaram por aqui repórteres da SIC a filmar o trambolho.
Por isso, mais dia menos dia a minha rua vai aparecer na televisão!

Isto passa-se no mesmo país onde se pagam multas exorbitantes se se deixar, por exemplo, um saco de lixo - ou de papel - fora do contentor.
Mas se for um carro ou um camião, isso não tem importância nenhuma!

17 de novembro de 2009

E vivam os mestrados!

Hoje, parte da minha aula da tarde foi assistida por 2 candidatas a professoras (não se chamam estagiárias, mas é como se fossem).
Pelo que me explicaram, o curso - que agora é de 4 anos (passou de 3 para 4 há uns anos) - inclui um mestrado no último ano por causa dessa-coisa-de-Bolonha.

Ou seja: apesar de se ter chegado à conclusão de que 3 anos de curso são suficientes, obrigam as pessoas a andar lá mais um ano. Para que elas não fiquem muito chateadas, concedem-lhes o grau de mestre!
(o que é uma injustiça imensa face a pessoas que têm cursos de 5 anos e são "apenas" licenciadas...)

E agora perguntam vocês: qual é o interesse das universidades em terem lá os alunos mais 1 ano?
A minha resposta/pergunta:
Será porque as propinas desse ano de "mestrado" são exorbitantes?

16 de novembro de 2009

Para que serve um referendo?


Bem, na minha humilde opinião um referendo serve para que toda a população de um país se manifeste acerca do que é referendado.
Por isso, eu acho que os referendos só são úteis quando o resultado do assunto em votação atingir toda a gente: os que querem e os que não querem.
Nesse caso a opinião da maioria prevalecerá e os outros têm de se conformar (como aconteceu com a regionalização, por exemplo).

Mas, nos casos em que o "fazer" ou "não fazer" - seja uma interrupção de gravidez, seja casar com uma pessoa do mesmo sexo - depende só e unicamente do livre arbítrio de cada um, para que serve um referendo?

14 de novembro de 2009

Estou triste!

É que eu pensava que era essencial e, pelos vistos, não sou..
Não vai haver vacina para mim porque não faço falta nenhuma!

Já agora, quem faz mais falta: eu ou o Sócrates?
Eu ou a ministra da Saúde?
Eu ou os deputados?

Experimentem perguntar aos meus alunos que eles respondem logo que sou eu!
(ia dizer "experimentem perguntar ao meu marido", mas é melhor não arriscar!)

11 de novembro de 2009

São Martinho

Perguntava aos alunos a professora, cheia de esperança de que naquelas cabecinhas existisse uma réstea de lembrança da história ouvida já 2 vezes por uns e 3 vezes por outros:
(ah, a professora era eu...)

"E então meninos, alguém ainda se lembra quem era o S. Martinho?"

"Eu lembro" - responde prontamente a F. - "era vendedor de castanhas!"

10 de novembro de 2009

A esmola

Depois de ter ganho as eleições, o primeiro ministro ia a passar numa rua de Lisboa, com a mãe.
Precisamente nessa rua, estava um cego, a pedir.
Então, a mãe do primeiro-ministro puxou de uma nota de 50 Euros, e deu ao cego.

Espantado, o primeiro-ministro, interpelou à mãe:
- Ó mãe! Então! Você foi dar 50 Euros a um cego?
Respondeu-lhe a mãe:
-Tu, está mas é calado!
Se não fossem os cegos, tu hoje não eras primeiro-ministro!

8 de novembro de 2009

5 de novembro de 2009

Que boa notícia!


Venho aqui só para vos dar uma excelente notícia:

Cliquem AQUI.

(foi a Emiele quem achou a notícia, eu só lha roubei)

E agora correm a comê-lo!

4 de novembro de 2009

Sem eira nem Beira... Mar

A propósito do que escrevi há muito tempo sobre o assunto do campo de futebol do Beira-Mar, foi-me deixado este vídeo na caixa de comentários.



Eu continuo a achar o que sempre achei: fazer um investimento daqueles, com as despesas que acarretou para a Câmara Municipal (e que ainda não acabaram) foi a maior barbaridade de todos os tempos.
Nem era preciso ser muito esperto para entender que um empreendimento gigantesco, para uso de um pequeno clube de futebol, e ainda por cima a milhas da civilização, só podia ser um fiasco.
E com as manias de grandeza dos outros eu posso bem, desde que não sejam realizadas com o meu dinheiro...
O que não é o caso!

2 de novembro de 2009

Parabéns Carlos Paião!

Se há pessoas que não deviam morrer nunca, uma delas seria o Carlos Paião.
Um homem com uma imaginação sem limites, que morre num estúpido acidente, quando a vida dele devia estar apenas no início (tinha apenas 30 anos!)
Carlos Paião faria hoje 52 anos, por isso, onde quer que estejas: Parabéns!

Escreveu muitas canções, entre elas aquela que é para mim a mais linda canção romântica:

31 de outubro de 2009

Será que vou ser arguida?

(seja lá isso o que for...)

Estou mesmo preocupada!
Tenho visto na televisão que está um sujeito preso e outros são arguidos por receberem luvas.
É que eu já recebi umas luvas pelo Natal.
Foi o meu marido quem mas deu.
Se eu for presa ele também vai?

Reformulo a pergunta:
Só vai preso quem recebe luvas ou também vai quem as oferece?
É que um não vive sem o outro, se é que me entendem...

28 de outubro de 2009

Quem me ajuda?

O S. é meu aluno, tem 10 anos, e no final da semana passada apareceu-me na escola quase sem poder falar e com a zona da boca inflamada.
A causa?
Um piercing na boca por baixo do lábio inferior!
Uma coisa metálica, enorme, com uma bola cá fora e um bico lá dentro, que lhe bate nos dentes e mal o deixa comer e falar.

Quando lhe ralhei, dizendo "tens esse problema no nariz (ele anda sempre ranhoso e só respira pela boca) e o teu pai nunca te levou ao médico para te tratar e agora leva-te a fazer uma coisa dessas!" ele, pensando que eu achava que devia ser o médico a fazer aquilo, respondeu-me "não fui a lado nenhum, foi o meu primo que me fez lá em casa".

Andei à procura de legislação, mas não achei nada de concreto, apenas projectos de lei.

Alguém me pode dizer se há algo de concreto acerca deste assunto?

26 de outubro de 2009

Socorro!

Adormeço e acordo com a nova música do anúncio do Pingo Doce a martelar-me na cabeça.
E o pior é que me parece que nem gosto lá muito da cantiga!

Se os publicitários acham que se deve falar dos seus anúncios, nem que seja para dizer mal, tenho a dizer que em vez de "pingo doce" eu trauteio "continente"!
E nem sei a que propósito, já que é local que nem sequer frequento...

Alguém explica?

20 de outubro de 2009

.

A propósito de um editorial de António José Seguro, publicado no Jornal i, a minha colega G (esqueci-me de perguntar se podia publicar o nome dela) resolveu responder-lhe.
A resposta, que mereceu ainda outra resposta do referido senhor, é a que passo a transcrever.
De ler e aplaudir de pé!

Sr Seguro:

A minha rua chama-se Agostinho da Silva.
Talvez por isso me tenha doído ver por aqui o seu nome, citado a propósito da escola - onde estou TODOS os dias - e numa citação que pode levar a mal entendidos.
Também dele:
"O oportunismo é, porventura, a mais poderosa de todas as tentações; quem reflectiu sobre um problema e lhe encontrou solução é levado a querer realizá-la, mesmo que para isso se tenha de afastar um pouco de mais rígidas regras de moral; e a gravidade do perigo é tanto maior quanto é certo que se não é movido por um lado inferior do espírito, mas quase sempre pelo amor das grandes ideias, pela generosidade, pelo desejo de um grupo humano mais culto e mais feliz. (...)Seria bom, no entanto, que pensássemos no reduzido valor que têm leis e reformas quando não respondem a uma necessidade íntima, quando não exprimem o que já andava, embora sob a forma de vago desejo, no espírito do povo; a criação do estado de alma aparece-nos assim como bem mais importante do que o articular dos decretos; e essa disposição não a consegue o oportunismo por mais elevadas e limpas que sejam as suas intenções: vincam-na e profundam-na os exemplos de resistência moral, a perfeita recusa de se render ao momento."

Sr Seguro: do alto do pedestal dos seus sonhos, venha até cá abaixo, ver as escolas reais do seu país, aquelas que hoje, pelas leis e reformas consecutivas, não têm nada a ver com esta escola de que fala.
Nestas escolas, a diferença é tratada com indiferença, e os meninos diferentes foram CIFados por uma grelha "bio-psico-social", que exclui o pedagógico, de modo a só 1.8% caberem nos que têm direito a apoio.
Os que estão de fora engavetam-se numas prateleiras desinclusivas chamadas percursos curriculares alternativos, que mais não são do que o escamotear da realidade reduzindo o número de professores e tarefeiras (que ganham 3 euros à hora).
Nestas escolas os professores estão cansados, desconfiados, maltratados, e os projectos e outras coisas afins são vistos como um meio de alcançar melhores notas, com o fito do excelente.
Para o crivo do excelente.
Começo a ver aquilo que até hoje nunca tinha visto: oculta-se e omite-se, põe-se o pé à frente a ver quem tropeça.
E passa-se à frente.

Agostinho da Silva:
"A mesquinhez de uma vida em que os outros não aparecem como colaboradores, mas como inimigos, não pode deixar de produzir toda a surda inveja, toda a vaidade, todo o despeito que se marcam em linhas principais na psicologia dos estudantes submetidos a tal regime; nenhum amor ao que se estuda, nenhum sentimento de constante enriquecer, nenhuma visão mais ampla do mundo; esforço de vencer, temor de ser vencido; é já todo o temperamento de «struggle» que se afina na escola e lançará amanhã sobre a terra mais uma turma dos que tudo se desculpam."

Nestas escolas a educação sexual foi imposta por decreto, o bullying existe todos os dias e dos alunos conflituosos ninguém quer saber dos porquês, porque não há tempo.
E as turmas são cada vez maiores. E Respeito é uma palavra abandonada e ignorada. E todos os alunos e todos os pais saem impunes dos desrespeitos e da falta de civismo.
Nestas escolas os livros são maltratados: os magalhães tomaram o seu lugar e o recreio serve para estar dentro, debaixo dos cabides, a fazer jogos, downloadados ilegalmente, na maioria dos casos.
O inglês é uma mistificação: os professores ganham tão mal, que mal podem, vão para onde lhes dão mais meio euro.
Os alunos conhecem 2, ou 3, ou 4 professores logo no início do ano.
E permanecem sentados depois das 2 horas lectivas seguidas à tarde, depois de um intervalozito às 3 e meia, a jogar magalhães.
E ouvem outra vez, sentados outra vez.
7 horas diárias de aulas para crianças de 6, 7, 8 e 9 anos.
Valha-lhes a Educação Física, quando não chove. Porque se chove é sala outra vez, é arredar mesas e cadeiras, é um cheiro insuportável de meninos mal lavados, sem balneários, que a seguir sentam outra vez, todos suados, para uma aula de inglês ou de música. Nas mesmas salas, nas mesmas cadeiras, no mesmo oxigénio.
Nestas escolas o brincar fenece, e os meninos começam a ter depressões, a ir ao psicólogo; os meninos são mal comportados, os meninos chamam filha da puta à professora.
Quer vir até cá, sr Seguro? Venha ver o que fizeram destas escolas. Mas venha sozinho, não anunciado, não a escolas-modelo. Venha sem comitiva, anónimo, e venha ouvir. E verá que sai do sonho e entra no pesadelo da realidade. Venha ver o que conseguiram fazer destas escolas.
E chore, pelas escolas e pelos meninos do seu país.

Ou prefere continuar a sonhar e a escrever para o i?...

Uma professora que, apesar de tudo, ainda acredita nessa escola de que fala.

13 de outubro de 2009

Juro que não entendo!

Todos os brasileiros artistas de novelas que vêm a Portugal, dizem maravilhas de cá: do sol, da comida, das pessoas, da "civilização", do calorzinho gostoso ou do friozinho gostoso, conforme a época...
Todos se esfalfam para apresentar ascendentes portugueses na sua linhagem, já que isso é motivo de orgulho.

Entretanto os portugueses criticam quem assim procede: que são uns lambe botas, que dizem aquilo só para agradar, que o que adoram cá são os € que levam para o Brasil.

Agora, que apareceu uma artista de novelas a dizer ISTO do nosso país, cai o Carmo e a Trindade, quase sugerem que se linche a rapariga, se ela tiver o desplante de cá voltar.

Juro que não entendo esta gente: afinal querem que digam bem ou querem que digam mal?
(e não, não me sinto nada ofendida...)

12 de outubro de 2009

Árvore genealógica

Encontrei no "Olhares" e tenho de reproduzir.
Não há dúvida de que as eleições autárquicas são as mais divertidas.


(têm de clicar para ler)

Assim é que é!

Hoje é um dia de alegria: todos os partidos ganharam as eleições!
Haverá acontecimento mais feliz?

Agora só gostava que alguém me ajudasse a conseguir realizar essa habilidade na minha escola, para assim evitar a tristeza e o amuo que uns certos meninos têm cada vez que perdem...

8 de outubro de 2009

É preciso ter azar!

Ao fim de quase 25 anos a viver na mesma rua às escuras, eis que finalmente, na semana passada, vieram colocar os candeeiros!!
(ser perto das eleições é outra coincidência...)

E não é que a lâmpada do candeeiro que está mesmo à minha porta só funcionou um dia? (ou melhor, uma noite)

Agora está apagadíssima.
Já avisámos a EDP e prometeram reparar, mas não disseram quando.

Buáááá!

5 de outubro de 2009

Uma fotografia por domingo (109)

ou aos feriados, tanto faz... :)


Serra da Estrela, p'raí em Junho de 2005 ou algo que o valha...
De qualquer maneira a paisagem, ao contrário da gente, não envelhece!

30 de setembro de 2009

Quando passarem por uma montra de uma loja e virem uma peça de roupa de que gostem, não pensem que basta entrar, experimentar e comprar!!
Não se essa loja for a Mike Davis.
Lá, o que está na montra é mesmo só para olhar!!
Na melhor das hipóteses, fazem-vos uma "reserva" da peça, que poderão experimentar só quando a montra for desmanchada!!
Nesta loja, as montras são feitas por um decorador e como não podem ser desmanchadas a não ser por ele, não se pode trazer nada do que lá está.

Alguém ouviu falar em crise?

25 de setembro de 2009

Uma dúvida

Ainda que mal pergunte:
que fazia aquela senhora dona Maria José a ser entrevistada no Gato Fedorento?

É que se pretendiam apenas entrevistar alguém que tivesse mudado de partido, deviam tê-lo feito a Zita Seabra, que fez uma mudança bem mais radical e deve ser um ser humano bem mais interessante!

23 de setembro de 2009

Eu juro que não queria...

falar do assunto, mas lá terá de ser, mais uma vez!

Fala-se hoje novamente do Magalhães, esse incompreendido...
Parece que só haverá mais computadores para as criancinhas se o PS ganhar as eleições (cruzes, credo!)

Só que - e talvez muita gente arredada destes assuntos não o saiba - os Magalhães, pedidos em Dezembro do ano passado, ainda não chegaram todos!
Na minha escola, que tem apenas 32 alunos, ainda faltam 4 computadores!!

22 de setembro de 2009

Educação Especial? Quem diria!

Mais uma vez, neste ano lectivo, foi colocada na minha escola uma professora de "ensino especial", que afinal é professora de Ciências do 3.º ciclo!
(que precisa de horas para completar o horário e pronto... é assim que funciona!)

Entretanto, no mesmo país - calculem! - os verdadeiros professores do Ensino Especial (que são professores do 1.º ciclo e tiraram uma especialização para apoiarem crianças com graves dificuldades de aprendizagem) ou não obtiveram ainda colocação, ou foram colocados no ensino regular.

Isto não é de doidos?

17 de setembro de 2009

Cada vez mais na mesma

Ao contrário de todas as expectativas, os escravos professores das AEC - pelo menos os que vão para o meu Agrupamento - continuam a recibos verdes.

Onde vai parar um país que trata assim os seus trabalhadores qualificados?

15 de setembro de 2009

Esmiuçando as intenções de voto

Pertenço por enquanto ao grupo dos indecisos, pela primeira segunda vez na minha vida.
Ontem tinha resolvido votar num "dos pequeninos", mas hoje já mudei de ideias e afinal vou votar no que for melhor a ser esmiuçado pelos fedorentos.
(à excepção dos dois que já lá foram, é claro!)

Pode nem ter outras qualidades, mas pelo menos vou votar no mais divertido!

12 de setembro de 2009

Teste seus nervos!

Resultado: 20 pontos

Você é uma pessoa equilibrada a nível emocional. Não se descontrola com facilidade, embora seja capaz de reagir de modo assertivo em situações que exijam maior prontidão. Você está dentro de um padrão de normalidade emocional, nem é tão passivo (a), nem excessivamente ativo (a) quanto às reações emotivas. Você sabe controlar-se diante de certas circunstâncias e dominar-se para não explodir. A sua atitude é equilibrada e só em último extremo você denota nervosismo excessivo ou perde o controle das suas emoções.

Teste Seus Nervos

Oferecimento: InterNey.Net

10 de setembro de 2009

Sem comentários...

Dois títulos do Diário de Notícias de ontem:

"Portugal faz menos 40% de cirurgias do que a UE"
"Portugal bate recorde a abrir centros comerciais"

Realmente, fico sem palavras e não me ocorre dizer nada de nada!

8 de setembro de 2009

Será pandemia?

Nos meus caminhos para a minha escola ou para o meu agrupamento passo por diversas escolas.
Todas andam em obras!
E andam em obras agora, com as aulas prestes a começar.

Com as obras das outras escolas posso eu bem.
O meu problema são as obras na minha, com uma reunião de pais marcada para quinta-feira, dia 10, e sem um único local livre.

Andam lá homens a pintar as paredes das salas, outros a pôr um lambrim de madeira e hão-de vir outros arranjar o chão.

Os móveis, os quadros, os placards, os livros, as mesas, as cadeiras e o computador, estão amontoados no meio das salas, é impossível sequer chegar lá perto.

É um facto que a escola estava a precisar de obras, mas não poderiam ter sido feitas em Julho e Agosto?
Ou será que o facto de as eleições estarem à porta tem algo a ver com isso?
É que nos meses de férias não haveria testemunhas e agora há uma carrada delas!

3 de setembro de 2009

Dêem-me os parabéns...

... que eu hoje faço anos.
São tantos, que nem digo quantos. Até a mim me custa a crer (estou a pensar começar a mentir na idade)!
É incrível como o tempo passa depressa, tão depressa que eu ainda nem acredito na idade que tenho.

Já hoje reclamei com o meu pai, disse que eles se deviam ter enganado na data do meu registo e ele disse que se calhar era bem provável!

O que é certo é que só me lembro da minha provecta idade quando tenho de a dizer ou escrever, fora isso raramente me lembro.
Deve ser alguma defesa natural que nós temos para não entrarmos em depressão!

Certo, certo é que daqui a 10 anos vou achar que hoje era tão novinha...


(imagem daqui)

Sirvam-se do meu bolo das margaridas!

1 de setembro de 2009

FELIZ ANO NOVO!

Para quem me "conhece" este voto de "Feliz Ano Novo" não é novidade, para os outros... terão de procurar por aí, em todos os 1.º de Setembro.

Mas posso voltar a dar uma breve explicação (sou tão querida, não sou?), que é a seguinte:
Para mim o novo ano começa hoje. Hoje é dia de apresentação ao trabalho depois das férias, e é o dia em que o ano lectivo se inicia.
Como a minha vida, desde os 5 anos, é regida pelos anos lectivos, é assim que eu os divido.
Hoje é também o dia de estrear cadernos, ou uma pasta ou qualquer outro material escolar desde que seja novinho em folha.
Seria também o dia de estrear a minha agenda nova, mas o pessoal do meu sindicato - como é costume - anda muito distraído e ainda não ma enviou.

Por isso:
FELIZ ANO NOVO!

30 de agosto de 2009

Uma fotografia por domingo (105)


(se clicarem, vê-se melhor)

Quem é que aguenta voltar ao trabalho depois de uma semana passada aqui?

Ai, ai... (suspiros)

29 de agosto de 2009

Rapidinha de sábado

O presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa, foi visitar uma turma da 4.ª classe.
À sua chegada, durante uma discussão acerca das palavras e dos seus significados, a professora perguntou ao Pinto da Costa se ele não queria participar no debate sobre o significado da palavra"TRAGÉDIA".

Então, o grande poliglota pediu aos meninos que lhe dessem um exemplo de uma tragédia.
Houve um menino que levantou a mão e disse:
- Se um amigo meu fosse atravessar a rua e um carro o atropelasse, isso era uma tragédia.
- Não! (disse o presidente) Isso seria um acidente!
Então, um menino levantou-se e disse:
- Se um autocarro da escola cair num precipício e morrer toda a gente, isso é uma tragédia, não é?
- Lamento, mas não! (disse Pinto da Costa). A isso devemos chamar uma grande perda.

Fez-se um grande silêncio na sala de aula.
Mais nenhum aluno sabia dar um exemplo de tragédia.
O Pinto da Costa provocou-os, dizendo:
- Então... não há ninguém nesta sala que me consiga dar um exemplo de tragédia?
Finalmente, um puto do fundo da sala levanta o braço e diz:
- Se o Futebol Clube do Porto fosse de avião jogar no estrangeiro, transportando o presidente e toda a equipa, e fosse destruído por um míssil, desfazendo-o em bocadinhos, isso seria uma tragédia.

- Fantástico! (disse o presidente) Está certíssimo! Podes então dizer aos teus colegas porque era isso uma tragédia ?
- Sim! (respondeu o puto) Em primeiro lugar, porque não era nenhum acidente. E em segundo lugar, porque também não era uma grande perda!!!...

28 de agosto de 2009

Rapidinha de sexta

- Doutor, tenho tido ataques de soluços, que não me deixam viver.
Não durmo, não como, e tenho dores no corpo de tanto movimento compulsivo involuntário.
O doutor disse-lhe:
- Tenha calma, irmã, que vou examiná-la.

O médico examina-a e diz:
- Irmã, a senhora está grávida.
A pobre freira levanta-se e sai correndo do consultório, em pânico.

Uma hora depois, o médico recebe uma chamada da madre superiora do convento:
- Doutor, o que é que o senhor disse à irmã Carmem?
- Cara madre superiora, como ela tinha um forte ataque de soluços, eu disse que ela estava grávida.
Espero que com o susto ela tenha parado de soluçar!
- Sim, a irmã Carmem parou de soluçar, mas o padre Paulo atirou-se da torre da igreja!!!

27 de agosto de 2009

Rapidinha de quinta

Após terminar o seu loooooooongo curso de advocacia, a loira abre seu escritório e logo no seu primeiro dia de serviço alguém bate na porta e para marcar aquela presença pede para a pessoa entrar e esperar um pouco...

Fica uns 30 minutos a fingir uma conversa ao telefone:
- Sim, claro! Eu não perco uma causa! Esta está muito fácil...

O homem olha para ela com uma cara desconfiada.
- Com certeza, no próximo julgamento o Juiz certamente dará a sentença a nosso favor e venceremos!!! (e assim ficou enrolando).
Quando desligou, após aquela "longa conversa", toda educada pergunta:
- Pois não cavalheiro, no que posso ajudar?
O homem respondeu:
- Sou da Portugal Telecom, vim instalar a sua linha de telefone!

26 de agosto de 2009

Rapidinha de quarta

Certo dia, um homem entrou numa loja de antiguidades e deparou-se com uma belíssima estátua de um rato, em tamanho natural.
Petrificado com a beleza da obra de arte, correu ao balcão e perguntou o preço ao vendedor:
- Quanto custa?
- A peça custa 500 € e a história do rato custa 5.000 €.
- O quê??? 5.000 € por uma história??? Vou levar só a obra de arte.

Feliz com a aquisição, o homem saiu da loja com a sua estátua debaixo do braço. À medida que ia andando percebeu, mortificado, que inúmeros ratos saíam das lixeiras e sarjetas e que o começavam a seguir.
Correndo desesperado, o homem foi até ao cais e atirou a peça com toda a força para o meio do mar.
Incrédulo, viu toda aquela horda de ratazanas a atirar-se à água e a morrer afogada.
Ainda sem forças, o homem voltou para o antiquário e o vendedor perguntou-lhe:
- Veio comprar a história, não foi?
- Não, eu só quero saber se tem uma estátua do Sócrates...

25 de agosto de 2009

Rapidinha de terça

Um alentejano vai a um concurso de televisão e o apresentador pergunta:
- Como se chamam os habitantes de Évora?
Após 4 minutos de silêncio, o alentejano responde:
- Porra, todos, todos na sei...

24 de agosto de 2009

Rapidinha de segunda

O representante do censo pergunta ao caipira:
- Quantos filhos o senhor tem?
- Bão, as minina são 6, os minino são 4.
- Então a prole é grande?
- Grande até que não, mas tá sempre dura

23 de agosto de 2009

Rapidinha de domingo

- Doutor, como eu faço para emagrecer?
- Basta a senhora mover a cabeça da esquerda para direita e da direita para esquerda.
- Quantas vezes, doutor?
- Todas as vezes que te oferecerem comida.

22 de agosto de 2009

Rapidinha de sábado

Dois amigos se encontram depois de muito anos.
- Casei, separei e já fizemos a partilha dos bens.
- E as crianças ?
- O juiz decidiu que ficariam com aquele que mais bens recebeu.
- Então ficaram com a mãe ?
- Não, ficaram com o advogado.

21 de agosto de 2009

De férias


Este blog vai fechar as portas por uma semana, já que a autora vai de férias-fora-de-casa, fechar o Verão.
(imagem feita aqui)

20 de agosto de 2009

Palavras...


Achei no blog da Bell.

Pode fazer-se aqui e é bem engraçado.

Se tiverem paciência para tentativas, há centenas de opções, cada uma mais gira que a outra.

18 de agosto de 2009

O desNorte

Hoje andei pelos arredores do Porto.
Há muito tempo que não andava por aquelas bandas e... não se perdeu nada.
Aquelas terras são todas acavaladas umas nas outras, não sabemos onde começam umas e acabam outras (Valongo, Gondomar, Ermesinde, Rio Tinto...).
O que falta em placas de sinalização das terras, sobra em cartazes políticos.

É uma confusão de trânsito e de prédios. Tantos prédios, não dá para acreditar que deixem construir assim, uns em cima dos outros, sem espaços verdes, sem nada!

É uma pena que se enfeie assim um país!

16 de agosto de 2009

Uma fotografia por domingo (104)

Achado hoje, na montra de um restaurante, na praia da Vagueira.
Vi o letreiro escrito à mão ao longe, só quando me aproximei para fotografar é que vi também o recorte do jornal.

Incrível, não é?

15 de agosto de 2009

Ponham os olhos nos franceses...

... e aprendam com eles a fazer as reportagens do ciclismo.
É que dá gosto ver o "Tour", não porque eu aprecie ciclismo, mas sim pelas belas paisagens que podemos admirar.

Ontem a "Volta a Portugal" terminou em Aveiro, e a única paisagem que se viu foram rodas de bicicletas e pernas de ciclistas.
Que anda lá a fazer um helicóptero?
Numa cidade onde havia para mostrar paisagens lindíssimas, limitaram-se a mostrar duas rotundas.

Que pobreza!

13 de agosto de 2009

Como é que ninguém se tinha ainda lembrado?

Refiro-me à ideia genial de um deputado (??) brasileiro que, tendo sido despedido da polícia, é agora apresentador de televisão.
Havendo falta de notícias, ele não está com meias: manda matar pessoal, filma e... dá a notícia em primeira mão!
E não se pense que o homem é má pessoa: só manda matar traficantes, mais especificamente os que lhe tentam estragar o seu negócio, também ligado à droga.
Digam lá se não é uma excelente ideia?

(não liguem, isto deve ser influência das doses maciças de Dexter que tenho recebido por estes dias...)

10 de agosto de 2009

Há alguém que não bate bem...

A Ministra da Saúde disse hoje - e eu a olhar para ela de boca aberta - que havia pessoas (com a gripe A) a contagiar outras propositadamente.

Eu não acredito que haja pessoas a fazer isso!

9 de agosto de 2009

Uma fotografia por domingo (103)

Mais uma vez, a foto é também uma adivinha: o que é isto?
E não dou pistas!
Podem clicar para ver melhor...

8 de agosto de 2009

Parabéns Diogo Morgado!

É um (muito) jovem actor, que muito aprecio por ser lindo e talentoso.
Vai ser agora protagonista de um filme...
em Hollywood!
Pessoalmente ele merece o reconhecimento já que não fica atrás de nenhum dos actores americanos da mesma faixa etária.

E nós, portugueses, merecemos também que um actor português participe num filme americano sem ser a fazer de bandido mexicano.

6 de agosto de 2009

Entregues à bicharada!

É o que nós, portugueses, estamos, seja qual for o resultado das próximas eleições.
Os partidos que "jogam para ganhar" são sempre os mesmos, PS e PSD.
Do PS nem é preciso falar: os actos deste governo falam por si.
Do PSD as evidências não são as melhores: Manuela Ferreira Leite, que já foi ministra (inclusivé da educação) e não deixou saudades, continua a mostrar a sua incompetência (para não lhe chamar pior), ao formar listas com gente a contas com a justiça e deixando de fora outros só porque não lhe lamberam as botas...

3 de agosto de 2009

Vale?

À minha frente, na praia, estava uma família, composta por 4 pessoas: pai, mãe, 2 crianças pequenas.
Reparei neles, porque reparar nas pessoas é o meu passatempo preferido na praia, nos intervalos da leitura e dos passeios até à beira da água que, para mim, está quase sempre fria demais.

Mas esta família dava nas vistas porque o casal estava vestido.
Ele de calções citadinos e pólo, ela de calças de ganga e camisola preta de manga comprida. Ambos estavam calçados com ténis e meias.
Quando os miúdos foram ao mar eles ficaram à beira da água a tomar conta.
Ele estava descalço mas de mochila às costas (com certeza com medo de assaltos...), ela completamente vestida e calçada!!

Ah, eram espanhóis!
(aliás neste Verão na praia da Costa Nova ouve-se falar mais espanhol que português)

Afinal os cromos não são exclusivos nossos!

31 de julho de 2009

A justiça

(ou falta dela) é um campo daqueles que eu não entendo.
Po exemplo, todos os dias há arguidos disto e daquilo, mas nunca há condenações!
Quer dizer, os arguidos, vai-se a ver e estão todos inocentes.

Depois de andarem anos e anos com "uma mancha" na honra, quando são posteriormente inocentados - normalmente muiiiito depois - ficam-se por isso mesmo, sorridentes, tipo "estão a ver, sou mesmo inocente", nem refilam nem nada!

Mas que raio de justiça é esta que todos os dias anda a chatear incentes??
E que inocentes são estes que também não se chateiam lá muito com isso?

28 de julho de 2009

Se eu mandasse...

... bem, se eu mandasse mesmo, os carregadores de baterias dos telemóveis seriam todos iguais.

E, já agora, os tinteiros para impressoras também!

26 de julho de 2009

Uma fotografia por domingo (102)



No dia em que descobri porque é que as flores das minhas gerberas não chegavam a grandes...
(Não é que eu já não tivesse grandes desconfianças, mas esta é a prova que posso levar a tribunal)

Que bicho és tu?

«O homem esteve sempre integrado na natureza.
Os animais representam o nosso conjunto de potencialidades e instintos, que, ao serem assimilados, tornam-se dons especiais.
Responda às perguntas e descubra o bicho que há dentro de você!»

Fiz o teste, mas não dá para pôr aqui como de costume. Mesmo assim vale a pena ir atrás do link porque é muito giro!

Faça o teste

Eu cá sou uma coruja!! E tu?

24 de julho de 2009

Nicolas Bento

Ouvi falar nele pela primeira vez há uns meses, num programa de televisão.
Fiquei então a saber que vivia e trabalhava em Inglaterra quando, em 2006, a namorada apareceu morta e ele foi acusado de a ter assassinado.
Com base em provas pouco consistentes, foi condenado a prisão perpétua.
Quase 3 anos depois - graças à insistência da família, que nunca desistiu dele, e de um bom advogado - foi finalmente ilibado e posto em liberdade.

O que sobressai aqui é que a justiça inglesa não é tão infalível como nos querem fazer querer, já que condena inocentes a prisão perpétua!
Talvez que se o presumível assassino fosse inglês e/ou rico a justiça funcionasse melhor.
Afinal, lá como cá...

22 de julho de 2009

Escândalo?!

Foi hoje notícia nos jornais mais um escândalo nacional!
Não é que uma escola - ainda por cima do norte! - teve o desplante de passar um aluno que teve uma catrefada de negativas?
Onde é que já se viu?

[No Público a notícia é record de comentários, como quase todas as notícias sobre educação (faz-me espécie como é que notícias importantes para o país, como por exemplo a notícia sobre o TC e os contentores de Alcântara só tem 2!)]

Mete dó ver tanta ignorância junta! (não é a do rapaz que passou de ano, é a do pessoal que comenta!)
Gostava de perguntar àquelas almas pensantes, que dizem cobras e lagartos dos professores que tiveram a ousadia de não chumbar o rapaz, qual a alternativa que propõem.
Pronto, é chumbá-lo, isso eu sei... e depois?
Chumba eternamente?
E qual é a vantagem?
Não será muito mais vantajoso deixar o rapaz transitar de ano e transitar para uma turma de CEF onde as aulas são mais práticas e ele poderá ter a possibilidade de, se calhar pela primeira vez na vida, aprender algo de realmente útil?

É que uma das poucas coisas acertadas que esta ministra disse foi precisamente que "chumbar os alunos é a maneira mais fácil de resolver o problema."

20 de julho de 2009

Gripá

Aqui está uma história que ainda não foi bem contada.

Das duas uma: ou a "gripá" é realmente muito perigosa e, sendo assim, não se estão a tomar as medidas convenientes para ela não alastrar, ou então é apenas uma gripe, com um vírus novo, mas não deixa de ser uma gripe e não havia necessidade de tanto alarmismo.

Eu, por aquilo que vou ouvindo das pessoas que querem mesmo esclarecer, parece-me que é apenas uma gripe. Perigosa, como todas as gripes, para as pessoas que se encontrem já debilitadas por outros problemas de saúde.
E só!

(imagem daqui)

18 de julho de 2009

É gelado-dependente?


Afinal eu sou tão ajuizada!
E eu que pensava que era gelado-dependente!
Ainda bem que fiz este teste!
Agora tenho de ir, que é quase meia.noite, hora boa para comer um geladito!!


17 de julho de 2009

Ganham tanto, esses sacanas!!

Não acredito que a notícia que saiu hoje sobre os "altíssimos" vencimentos dos professores seja inocente.
Numa altura em que volta à baila a avaliação dos professores, esta "contra-informação" vem cair que nem mosca no mel!

Também eu acho que há uma enorme injustiça nos vencimentos dos professores, mas não são os mais velhos que ganham demais: são os mais novos que ganham de menos!
Não alinho naquela "justiça" do "se eu ganho pouco, então que todos ganhem pouco". Não é por aí!
Também acho indecente que o ordenado mínimo seja a miséria que é, acho indecente que as pessoass trabalhem tanto e ganhem tão pouco, acho indecente que haja pobres entre as pessoas que trabalham!
Devemos todos lutar por uma vida melhor, e isso não se alcança baixando os vencimentos de quem os tem decentes (que não exagerados)!

Já aqui escrevi que um dos princípios do 25 de Abril que eu, na altura, achei incrível ter de ser reivindicado porque devia ser tão normal como respirar, é o de "para trabalho igual, salário igual".
Isso não acontece com os professores, nunca aconteceu, e agora graças aos esforços desta ministra está ainda pior que nunca.
Um professor em início de carreira recebe cerca de 800 euros (se tiver a sorte de ter horário completo! Há professores que pagam para trabalhar!!).
Alguém se atreve a dizer que é muito? Para ajudar à festa, e ao contrário de todos os outros empregos, normalmente trabalha a milhas de casa, gastando o ordenado em gasolina...

Realmente, esta notícia por estes dias não é inocente.
Basta ler os comentários nos jornais de hoje - onde aparecem os ressabiados do costume contra os professores - para o confirmar.

15 de julho de 2009

Uma história de patas (e não troquem as vogais, sff)

O que vão ler é o "comentário" do entremares ao post anterior.
Bom demais para ficar nas "traseiras" do blog, ora confiram:

Era uma vez uma pato.
Ou melhor, uma pata. Uma pata grande e poderosa.
No grande reino da Patolândia, a população era constituida por muitas espécies de patos, todas elas vivendo em amena convivência, nadando nos mesmos lagos, alimentando-se pacificamente dos amplos recursos com que a natureza bafejara o reino.
No norte, viviam os patos marrecas, também conhecidos por trocarem muito os “vês” pelos “bês”, muito faladores, activos e sempre propensos a contar anedotas sobre os patos do sul, os patos mudos, que apesar do nome, até falavam bastante. Arrastavam um bocado a fala e colocavam muitos “ei” e “tão” no final das conversas, mas fora isso eram tão patos como os outros, os do norte.A vida decorria feliz na Patolândia.
Os patinhos, acabadinhos de sair dos ovinhos, eram levados pelas mães até aos charcos mais tranquilos, onde ficavam à responsabilidade dos mestres-patos, que tinham a incumbência de os ensinar nas artes de grasnar, nadar, voar e todas as outras coisas típicas da raça.
Quando crescessem o suficiente, rumariam a outros charcos, aprenderiam a grasnar coisas diferentes , a procurar o seu próprio sustento e, quem sabe, até a pôr ovos, constituir família.
A pata grande e poderosa era a responsável por todos os mestres-patos e tinha a delicada missão de supervisionar todos os pequenos charcos onde os patinhos aprendiam os pequenos “Quac”.
Mas a pata grande e poderosa não estava sózinha.
O governo da Patolândia estava nas mãos de um outro pato, também grande e poderoso, um pato-real vistoso que, na prática grasnava mais alto que o rei dos patos, já velho e a perder as penas.
No entanto, a paz estava a desaparecer no grande charco.
A pata grande e poderosa andava de penas trocadas com os mestres-patos e as águas do charco ficavam, de dia para dia, cada vez mais revoltas.
A confusão era grande.
Por decreto real, os mestres-patos passavam a ser obrigados a comunicar à grande pata de cada vez que não conseguissem ensinar um patinho a nadar, a voar ou a grasnar, mesmo que o patinho tivesse nascido mudo, sem asas ou sem patas.
Os mestres-patos passavam também a ser obrigados a ensinar os patinhos enquanto vivessem, mesmo quando já não conseguissem voar para acompanhar os seus pupilos.
E, finalmente, os mestres-patos que quisessem sair do charco secundário e saltar para o charco principal tinham que desafiar os outros mestres-patos do lago, numa competição onde se teriam que debicar furiosamente - quem conseguisse arrancar mais penas aos adversários, ganhava o direito de nadar no charco principal.

Por tudo isto, facilmente se compreenderá que a grande pata não era muito popular entre os mestres-patos.
O pato-real, que segurava nas penas os destinos do reino, também já fora mais popular.
Ultimamente, só se ouvia grasnar nos cantos do charco histórias sobre o grande pato, boatos de sementes retiradas do celeiro e enterradas sabe-se lá onde, uns amigos quaisquer do grande pato que agora só nadavam nas melhores zonas do charco, corria até uma história de que o grande pato nem aprendera a voar, mas mesmo assim tinha uma anilha dourada na pata como se tivesse ... enfim, uma grande confusão, pois claro.
Os patinhos também não estavam muito contentes.
Não por simpatia com a causa dos mestres-patos ou coisa parecida, mas porque sentiam que a grande pata não tinha o direito de os obrigar a estar tanto tempo no charco, sem tempo para umas fugas, umas brincadeiras, uns voos à sucapa, enfim, essas aventuras típicas de patinhos adolescentes, vocês sabem como é.
Portanto, o que tinha que acontecer... aconteceu.

Um belo dia, os mestres-patos revoltaram-se em conjunto e vai daí, nadaram todos em direcção ao grande charco, grasnando ruidosamente.
Pelo caminho, abanavam frenéticamente as asas, grasnando palavras de ordem e enchendo os ares de penas.
Num repente, invadiram os aposentos da grande pata, afugentando-a para o exterior.
A revolução saira ao charco.
A grande pata ainda tentou negociar – dois grãos de milho extra na ração – mas já era demasiado tarde.
O grande pato-real, vistoso como sempre, assitiu impassível enquanto a grande pata era depenada e colocada num grande caldeirão, onde já ferviam a água e os temperos.
Um dos revoltosos despejou então para dentro do caldeirão uma grande quantidade de bagos de arroz, duas pitadas de sal e umas folhas de louro. Depois, revezaram-se e foram mexendo, mexendo, mexendo...
Finalmente, o manjar ficou pronto.
O grande pato-real, ainda vistoso e sempre cheio de recursos, sentou-se à mesa e serviu-se.
Aquele arroz de pato estava delicioso, excelente mesmo.
Ergueu o copo e propôs um brinde.
- Meus caros mestres-patos, não encontro palavras para vos retribuir a felicidade de estar aqui convosco, nesta confraternização.
Sabem que sempre estive e sempre estarei do vosso lado.
E para que vejam que eu compreendo que tudo isto não passou de um lamentável mal entendido, vou providenciar agora mesmo que todos vós passeis a receber mais três grãos – reparem, três grãos de milho - na vossa mais que justa ração...
Os convidados ergueram os copos.
- Ao charco – grasnaram todos.

O grande pato-real inchou ainda mais as suas penas.
- São mesmo patos... – pensou para consigo mesmo.
Sorriu e ergueu o seu copo.
- Ao charco, gritou. Ao charco...

14 de julho de 2009

Afinal, em que é que ficamos?

A "nossa" inefável ministra continua a fazer das suas...
Numa semana, sobre o dobro das negativas a matemática, diz que "houve menos investimento, menos trabalho e menos estudo" (e também que a culpa foi dos jornalistas, esses sacanas! Andaram a dizer que os exames iam ser fáceis e os petizes não estudaram nada, já não podemos confiar em ninguém!!).

Agora, acerca da metade das negativas a matemática no 9.º ano, vem dizer "isto deve-nos encher de orgulho. É muito bom e positivo para o país"

(do Público, onde é deprimente ler os comentários dos leitores. Tanta ignorância junta, até dói.)

12 de julho de 2009

Uma fotografia por domingo (101)


Em Sines, a estátua do Vasco da Gama, a olhar para o mar.
(Olhar para o mar, é isso que me está a fazer falta!!)

8 de julho de 2009

Mosquices

Acabei de matar (com as mãos!!) uma mosca que me andava aqui a incomodar...
Agora vou ficar à espera de aparecer na televisão!

(Mais difícil ainda:
O meu gato apanhou uma ali na janela e comeu-a! - blhaaaaaac!!

Não esquecer: não dar beijinhos ao gato nos próximos tempos!)

5 de julho de 2009

2 de julho de 2009

Que malcriados!

Passei parte da tarde a ouvir o debate na Assembleia da República (enquanto fazia outras coisas, é claro!)

Só tenho a dizer que aqueles senhores são tal mal criados que, se fossem meus alunos, ficavam o ano todo sem recreio...
Já o senhor da foto, que eu vi em directo a fazer aquele gesto incrível, esse nunca mais tinha recreio na vida!

(escrevi isto ao fim da tarde, antes de saber que o tal senhor afinal até foi expulso da escola! Bem feita!)

1 de julho de 2009

Pobre menino rico!

Já todo o mundo (mesmo!) falou sobre a morte de Michael Jackson, quase até à exaustão.
Por cá, foram horas nos noticiários, se calhar mais do que algum português alguma vez já teve... mas adiante.

Não quero minimizar a sua arte que realmente era (é e será para sempre) excelente.
Já o Michael Jackson cidadão deixava muito a desejar!

Todas as suas transformações, desde que era um belo rapaz negro, até às suas últimas e impressionantes (porque horríveis) imagens, mostram um percurso de uma pessoa com graves problemas.
Uma noite destas vi uma reportagem sobre a sua vida.
E não era ninguém a contar: era ele mesmo numa grande entrevista.
Demonstrou que não só parecia desiquilibrado: era mesmo!

E as histórias que agora aparecem acerca dos "seus" filhos vêm confirmar a sua imaturidade e inconsequência.
Se não se atrevia a fazer um filho, podia ter recorrido à adopção, pura e simples.
Porque agora diz-se que não foi só a mãe que era "de aluguer". O pai também era!
Acredito que ele gostasse mesmo de crianças e, como tinha condições económicas para isso, podia ter adoptado uma dúzia delas.

Que irão pensar dos pais estas crianças quando forem mais velhas?

25 de junho de 2009

Dias de neura...

Devia sentir-me aliviada e mais descansada, mas estes dias de fim de ano lectivo deixam-me sempre assimmeia neura...
Devem ser resquícios do tempo em que eu, nesta altura, me despedia dos alunos até nunca mais e ficava na expectativa de saber para onde iria no ano seguinte. Só que esse tempo, felizmente para mim, já passou.

E, no entanto...
Uma sala de aula vazia de alunos seria o que eu fotografava se alguém me mandasse fotografar a solidão ou a tristeza.

22 de junho de 2009

Uma fotografia por domingo (98)

(às vezes à segunda-feira que o tempo escasseia)

Enquanto as férias não chegam, vou deixando aqui umas sugestões para quem tem algum tempo livre.
Folgosinho é uma terra linda, onde também se come lindamente, e onde podemos encontrar pérolas como esta fonte:


Um pormenor para poderem ler:

20 de junho de 2009

Auto-avaliação



E é assim: perante esta auto-avaliação, que "roubei" ao Fliscorno, vou assinalar o "Ponto 1" e por isso direitinha ao Muito Bom, quiçá Excelente!!

18 de junho de 2009

Socorro, tenho um furacão em casa!

Pois é, o Kinas (diminutivo de Traquinas) tem-se mostrado um autêntico furacão!!
O gatinho parece que tem pilhas de longa duração!
Corre desenfreadamente pela casa, atirando-se a tudo o que mexe (preferencialmente as minhas pernas ou os meus braços!), trepa móveis, sofás, cortinados...
Os seus 4 dentinhos e as suas 20 pequenas e afiadas unhas têm feito estragos bem visíveis, especialmente nas minhas mãos e braços.
Passeia-se pelo teclado do computador e eu fico a saber que as teclas têm funções que nem imaginava. Infelizmente não tenho tempo de ver quais são!

Depois, e de um instante para o outro, salta para o colo que estiver mais perto e adormece profundamente. Nesse momento transforma-se num anjinho!!

14 de junho de 2009

Uma fotografia por domingo (97)

Framboesas
(clicar para aumentar)

Estava atentar "juntar" umas quantas para fazer uma compota - deixando-as no pé, porque elas depois de colhidas não duram mais de um dia - mas os senhores melros e outros que tais papam-nas todas...
Salvam-se para a posteridade as que são fotografadas!!
E que lindas que são!

11 de junho de 2009

Amanhã vai ser (mesmo!!) outro dia!



Este vídeo vale pela bela música de Chico Buarque, para mim o melhor do mundo!

8 de junho de 2009

No rescaldo das eleições quero,

antes de mais, dedicar a foto do post anterior ao PS, com muito carinho.

E ainda, apesar da Manuela Ferreira Leite andar a dizer que o PSD ganhou por causa dela, eu acho que está ligeiramente enganada e deveria antes dizer que o PSD ganhou apesar dela...

Mas gostei imenso do resultado destas eleições.
É impagável o prazer que senti ao ver a cara do Sócrates e mais tarde a da Maria de Lurdes.
Pode ser que agora comecem a contar melhor quantos professores estavam nas manifestações!!

6 de junho de 2009

Mãe galinha ou mãe baldas?

Com dois filhos criados e independentes, estou em condições de afiançar que este teste bate mesmo certo...
Por isso, se os vossos filhotes ainda são pequenitos, façam-no!

4 de junho de 2009

O que tem a dizer Luís Villas-Boas?

Não estava com atenção suficiente à televisão para ter percebido todos os detalhes, mas o que percebi é suficiente: há uma criança com 2 anos que tem pai, mãe, tios e avós que o querem e, apesar disso, está numa lista para ser adoptado.
A mãe teve-o aos 13 anos e - não percebi bem como, mas sei que à revelia dela - o bebé foi parar a Faro ao refúgio Aboim Ascenção.
Luís Villas-Boas, pelo que dizem a mãe e a tia da criança, mostrou-se, neste caso, muito pouco preocupado com "os superiores interesses da criança" tendo até negado à mãe o direito de ver o filho.
Quanto a Villas-Boas aparece aqui porque, ao que diz a mãe, nunca facilitou a sua aproximação ao filho. O que é estranho atendendo ao mediatismo deste senhor em casos semelhantes, mesmo aqueles que ele nem deve conhecer bem.

Estes casos mal resolvidos com crianças estão a ser demasiados, por isso presumo que algo vai mal nos tribunais onde estes assuntos são tratados.

1 de junho de 2009

A avaliação dos professores (ainda!)

Disse aqui, algumas vezes, que este sistema de avaliação de professores não foi bem aceite (nem mal, já que está parado), principalmente porque os professores não reconhecem, de um dia para o outro, autoridade num colega que toda a vida foi "colega" e de repente passa a "superior hierárquico".
Isto para não falar na sobrecarga de trabalho de professores que passariam a acumular o trabalho normal com o de avaliador (e, disparate dos disparates, enquanto assistiam às aulas dos colegas teriam de deixar a sua turma entregue a um colega de mais "fraca qualidade" - já que os titulares, segundo a ministra, são "os melhores e mais bem preparados").

Agora, ao fim deste tempo todo, vem a CCAP*, dizer que, afinal,

"actualmente, muitos [professores] não possuem experiência, competência nem perfil para avaliar os colegas, como prevê o modelo de avaliação."

"Outros problemas e "tensões", acrescenta, [Alexandre Ventura, presidente da CCAP)] advêm ainda de alguns avaliados não reconhecerem competências pedagógicas aos avaliadores.

"Os professores avaliadores devem fazer uma nova formação de médio ou longo prazo ao nível do ensino superior."

E só agora repararam??

* Conselho Científico para a Avaliação dos Professores.

31 de maio de 2009

Uma fotografia por domingo (95)



Apresento-vos o novo membro da família.
É lindo e super traquinas... parece que tem pilhas de longa duração e nunca pára quieto, a não ser quando lhe dá o sono.
Neste momento diverte-se rodopiando atrás da cauda e a morder-me no braço.
Ainda não tem nome, chama-se simplesmente "gatinho".
Aceito sugestões!