24 de julho de 2009

Nicolas Bento

Ouvi falar nele pela primeira vez há uns meses, num programa de televisão.
Fiquei então a saber que vivia e trabalhava em Inglaterra quando, em 2006, a namorada apareceu morta e ele foi acusado de a ter assassinado.
Com base em provas pouco consistentes, foi condenado a prisão perpétua.
Quase 3 anos depois - graças à insistência da família, que nunca desistiu dele, e de um bom advogado - foi finalmente ilibado e posto em liberdade.

O que sobressai aqui é que a justiça inglesa não é tão infalível como nos querem fazer querer, já que condena inocentes a prisão perpétua!
Talvez que se o presumível assassino fosse inglês e/ou rico a justiça funcionasse melhor.
Afinal, lá como cá...

11 comentários:

aflores disse...

Deve ser horrível...um gaijo ser acusado de algo que não fez :(
Não conhecia a história. Vi ontem pela primeira vez no programa GR.
Ainda bem que tudo (ou quase tudo) foi esclarecido.

Shakti disse...

Com a agravante que como era emigrante não tinham sequer que se preocupar...

bj

ameixa seca disse...

Juro-te que se fosse eu, depenava até a família real inglesa. Alguém me havia de pagar bem caro tamanha injustiça!

Larose disse...

é tudo uma questão de publicidade!

entremares disse...

Talvez fosse mais uma daquelas alturas certas para "fazer a pergunta incómoda" a certas pessoas, a certos países...

E SE ELE TIVESSE SIDO EXECUTADO, E SE ELE ESTIVESSE SUJEITO À PENA DE MORTE?

Como se volta atrás, então?
Pois... não se volta.

Não conhecia a história. Mas partilho a tua denúncia. Se fosse inglês e rico...

Um bom domingo para ti...

Formiguinha disse...

Por acaso para além da história em si também pensei nisso e fez-me confusão o testemunho da rapariga que era filha de um policia e que afirmou ter perdido qualquer crença na mesma....

É como dizes, afinal não é só cá!

Bêjos

Bea disse...

A família merece um grande aplauso! Ele merece uma grande indeminização, não achas?

Anónimo disse...

Eu venho acompanhado esta triste história desde que a família expôs o caso na tv,e fiquei indignada!!!!É que para além de todo o sofrimento passado pela família,a justiça Britânica não lhes reconhece qualquer direito de serem indeminizados...isto é vergonhoso!!!!Aquele gente,empenhou o que tinha,e não tinha,para salvar o Nicolas de uma sentença injusta!!!Acho que o nosso governo tinha obrigação de intervir...ou só o fazem,quando se trata de médicos bem posicionados e influentes?Isto dá muito que pensar...

Anónimo disse...

Podem querer que é muito dificil, ele passou muita fome e foi espancado muitas vezes, numa delas partiram-lhe o braço!
Conheci este senhor e peço-vos que assinem e espalhem esta petição!
http://www.thepetitionsite.com/136/justice-for-nico-bento

Anónimo disse...

Nicolas Bento vai publicar em Janeiro um livro onde conta a sua hsitória e mostra q não é única (infelizmente). Nicolas ainda nem sequer recebeu indeminização nenhuma. o livro chama-se INOCENTE/NOT GUILTY e é um grito de revolta...

maria robbins disse...

foi a mesma coisa comigo no Canada!eu e a minha filha fomos praticamente raptadas por um predador de criancas a soldo de uma Mafia , penso que transnacional, e e claro que so houve injusticas pois ate armadilha me prepararam para me tramarem e poderem ficar com a minha filha a vontade!o consulado de Toronto que SABE MUITO bem o que andam a fazer no Canada com criancas de outros paises , fechou os olhos ate ja nao poder mais pois meti toda a gente ao barulho!estou a seguir a historia do Bento pois no fundo tudo se liga!maria robbins