Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2009

A justiça

(ou falta dela) é um campo daqueles que eu não entendo.
Po exemplo, todos os dias há arguidos disto e daquilo, mas nunca há condenações!
Quer dizer, os arguidos, vai-se a ver e estão todos inocentes.

Depois de andarem anos e anos com "uma mancha" na honra, quando são posteriormente inocentados - normalmente muiiiito depois - ficam-se por isso mesmo, sorridentes, tipo "estão a ver, sou mesmo inocente", nem refilam nem nada!

Mas que raio de justiça é esta que todos os dias anda a chatear incentes??
E que inocentes são estes que também não se chateiam lá muito com isso?

Se eu mandasse...

... bem, se eu mandasse mesmo, os carregadores de baterias dos telemóveis seriam todos iguais.

E, já agora, os tinteiros para impressoras também!

Uma fotografia por domingo (102)

Imagem
No dia em que descobri porque é que as flores das minhas gerberas não chegavam a grandes...
(Não é que eu já não tivesse grandes desconfianças, mas esta é a prova que posso levar a tribunal)

Que bicho és tu?

«O homem esteve sempre integrado na natureza.
Os animais representam o nosso conjunto de potencialidades e instintos, que, ao serem assimilados, tornam-se dons especiais.
Responda às perguntas e descubra o bicho que há dentro de você!»

Fiz o teste, mas não dá para pôr aqui como de costume. Mesmo assim vale a pena ir atrás do link porque é muito giro!

Faça o teste

Eu cá sou uma coruja!! E tu?

Nicolas Bento

Ouvi falar nele pela primeira vez há uns meses, num programa de televisão.
Fiquei então a saber que vivia e trabalhava em Inglaterra quando, em 2006, a namorada apareceu morta e ele foi acusado de a ter assassinado.
Com base em provas pouco consistentes, foi condenado a prisão perpétua.
Quase 3 anos depois - graças à insistência da família, que nunca desistiu dele, e de um bom advogado - foi finalmente ilibado e posto em liberdade.

O que sobressai aqui é que a justiça inglesa não é tão infalível como nos querem fazer querer, já que condena inocentes a prisão perpétua!
Talvez que se o presumível assassino fosse inglês e/ou rico a justiça funcionasse melhor.
Afinal, lá como cá...

Escândalo?!

Foi hoje notícia nos jornais mais um escândalo nacional!
Não é que uma escola - ainda por cima do norte! - teve o desplante de passar um aluno que teve uma catrefada de negativas?
Onde é que já se viu?

[No Público a notícia é record de comentários, como quase todas as notícias sobre educação (faz-me espécie como é que notícias importantes para o país, como por exemplo a notícia sobre o TC e os contentores de Alcântara só tem 2!)]

Mete dó ver tanta ignorância junta! (não é a do rapaz que passou de ano, é a do pessoal que comenta!)
Gostava de perguntar àquelas almas pensantes, que dizem cobras e lagartos dos professores que tiveram a ousadia de não chumbar o rapaz, qual a alternativa que propõem.
Pronto, é chumbá-lo, isso eu sei... e depois?
Chumba eternamente?
E qual é a vantagem?
Não será muito mais vantajoso deixar o rapaz transitar de ano e transitar para uma turma de CEF onde as aulas são mais práticas e ele poderá ter a possibilidade de, se calhar pela primeira vez na vida, aprender algo d…

Gripá

Imagem
Aqui está uma história que ainda não foi bem contada.

Das duas uma: ou a "gripá" é realmente muito perigosa e, sendo assim, não se estão a tomar as medidas convenientes para ela não alastrar, ou então é apenas uma gripe, com um vírus novo, mas não deixa de ser uma gripe e não havia necessidade de tanto alarmismo.

Eu, por aquilo que vou ouvindo das pessoas que querem mesmo esclarecer, parece-me que é apenas uma gripe. Perigosa, como todas as gripes, para as pessoas que se encontrem já debilitadas por outros problemas de saúde.
E só!

(imagem daqui)

É gelado-dependente?

Imagem
Afinal eu sou tão ajuizada!
E eu que pensava que era gelado-dependente!
Ainda bem que fiz este teste!
Agora tenho de ir, que é quase meia.noite, hora boa para comer um geladito!!


Ganham tanto, esses sacanas!!

Não acredito que a notícia que saiu hoje sobre os "altíssimos" vencimentos dos professores seja inocente.
Numa altura em que volta à baila a avaliação dos professores, esta "contra-informação" vem cair que nem mosca no mel!

Também eu acho que há uma enorme injustiça nos vencimentos dos professores, mas não são os mais velhos que ganham demais: são os mais novos que ganham de menos!
Não alinho naquela "justiça" do "se eu ganho pouco, então que todos ganhem pouco". Não é por aí!
Também acho indecente que o ordenado mínimo seja a miséria que é, acho indecente que as pessoass trabalhem tanto e ganhem tão pouco, acho indecente que haja pobres entre as pessoas que trabalham!
Devemos todos lutar por uma vida melhor, e isso não se alcança baixando os vencimentos de quem os tem decentes (que não exagerados)!

Já aqui escrevi que um dos princípios do 25 de Abril que eu, na altura, achei incrível ter de ser reivindicado porque devia ser tão normal como respirar, …

Uma história de patas (e não troquem as vogais, sff)

O que vão ler é o "comentário" do entremares ao post anterior.
Bom demais para ficar nas "traseiras" do blog, ora confiram:

Era uma vez uma pato.
Ou melhor, uma pata. Uma pata grande e poderosa.
No grande reino da Patolândia, a população era constituida por muitas espécies de patos, todas elas vivendo em amena convivência, nadando nos mesmos lagos, alimentando-se pacificamente dos amplos recursos com que a natureza bafejara o reino.
No norte, viviam os patos marrecas, também conhecidos por trocarem muito os “vês” pelos “bês”, muito faladores, activos e sempre propensos a contar anedotas sobre os patos do sul, os patos mudos, que apesar do nome, até falavam bastante. Arrastavam um bocado a fala e colocavam muitos “ei” e “tão” no final das conversas, mas fora isso eram tão patos como os outros, os do norte.A vida decorria feliz na Patolândia.
Os patinhos, acabadinhos de sair dos ovinhos, eram levados pelas mães até aos charcos mais tranquilos, onde ficavam à responsabilida…

Afinal, em que é que ficamos?

A "nossa" inefável ministra continua a fazer das suas...
Numa semana, sobre o dobro das negativas a matemática, diz que "houve menos investimento, menos trabalho e menos estudo" (e também que a culpa foi dos jornalistas, esses sacanas! Andaram a dizer que os exames iam ser fáceis e os petizes não estudaram nada, já não podemos confiar em ninguém!!).

Agora, acerca da metade das negativas a matemática no 9.º ano, vem dizer "isto deve-nos encher de orgulho. É muito bom e positivo para o país"

(do Público, onde é deprimente ler os comentários dos leitores. Tanta ignorância junta, até dói.)

Uma fotografia por domingo (101)

Imagem
Em Sines, a estátua do Vasco da Gama, a olhar para o mar.
(Olhar para o mar, é isso que me está a fazer falta!!)

É optimista ou pessimista?

Mosquices

Imagem
Acabei de matar (com as mãos!!) uma mosca que me andava aqui a incomodar...
Agora vou ficar à espera de aparecer na televisão!

(Mais difícil ainda:
O meu gato apanhou uma ali na janela e comeu-a! - blhaaaaaac!!

Não esquecer: não dar beijinhos ao gato nos próximos tempos!)

Uma fotografia por domingo (100)

Imagem
Enquanto as férias não chegam...



Castelo de Almourol, Maio de 2004

tem medo de envelhecer?

Que malcriados!

Imagem
Passei parte da tarde a ouvir o debate na Assembleia da República (enquanto fazia outras coisas, é claro!)

Só tenho a dizer que aqueles senhores são tal mal criados que, se fossem meus alunos, ficavam o ano todo sem recreio...
Já o senhor da foto, que eu vi em directo a fazer aquele gesto incrível, esse nunca mais tinha recreio na vida!

(escrevi isto ao fim da tarde, antes de saber que o tal senhor afinal até foi expulso da escola! Bem feita!)

Pobre menino rico!

Já todo o mundo (mesmo!) falou sobre a morte de Michael Jackson, quase até à exaustão.
Por cá, foram horas nos noticiários, se calhar mais do que algum português alguma vez já teve... mas adiante.

Não quero minimizar a sua arte que realmente era (é e será para sempre) excelente.
Já o Michael Jackson cidadão deixava muito a desejar!

Todas as suas transformações, desde que era um belo rapaz negro, até às suas últimas e impressionantes (porque horríveis) imagens, mostram um percurso de uma pessoa com graves problemas.
Uma noite destas vi uma reportagem sobre a sua vida.
E não era ninguém a contar: era ele mesmo numa grande entrevista.
Demonstrou que não só parecia desiquilibrado: era mesmo!

E as histórias que agora aparecem acerca dos "seus" filhos vêm confirmar a sua imaturidade e inconsequência.
Se não se atrevia a fazer um filho, podia ter recorrido à adopção, pura e simples.
Porque agora diz-se que não foi só a mãe que era "de aluguer". O pai também era!
Acredito que ele gos…