28 de outubro de 2009

Quem me ajuda?

O S. é meu aluno, tem 10 anos, e no final da semana passada apareceu-me na escola quase sem poder falar e com a zona da boca inflamada.
A causa?
Um piercing na boca por baixo do lábio inferior!
Uma coisa metálica, enorme, com uma bola cá fora e um bico lá dentro, que lhe bate nos dentes e mal o deixa comer e falar.

Quando lhe ralhei, dizendo "tens esse problema no nariz (ele anda sempre ranhoso e só respira pela boca) e o teu pai nunca te levou ao médico para te tratar e agora leva-te a fazer uma coisa dessas!" ele, pensando que eu achava que devia ser o médico a fazer aquilo, respondeu-me "não fui a lado nenhum, foi o meu primo que me fez lá em casa".

Andei à procura de legislação, mas não achei nada de concreto, apenas projectos de lei.

Alguém me pode dizer se há algo de concreto acerca deste assunto?

12 comentários:

A Senhora disse...

Fiquei arrepiada só em imaginar como o menino está!
Espero que tudo dê certo para ele com sua ajuda.

bjs

Emiele disse...

Olha Saltapocinhas, nem sei o que te dizer. Que um adolescente à revelia dos pais faça uma coisa dessas porque é moda, entende-se mesmo que se aceite mal. Mas uma criança?! Com a concordância dos pais? Mas ires entrar numa guerra aberta com esses pais também é delicado. Conseguir que um médico fale com eles...?

Saltapocinhas disse...

emiele: o garoto é cigano, achas que vão ouvir um médico?
a mim o pai disse que era moda...

Didas disse...

E porque é que não ligas à comissão de protecção de menores? Ligas para a Câmara 234406300 3 pedes para te passarem para lá. Não seria descabido, digo eu.

ameixa seca disse...

Esta canalha bate mal da mona. Se fosse meu filho fazia-o engolir o raio do piercing he he Se o pai acha que é moda... deixa-o andar! Sempre lhe serve de lição se infeccionar e ficar sem lábios! Os pais é que mereciam um puxão de orelhas.

Shakti disse...

Tenho imensa pena,mas não consigo ajudar...é realmente uma situação complicada e chata...

bj

afigaro disse...

Modernizes de merda que atravessam transversalmente a nossa sociedade. É natural que um miúdo a ver um adulto com uma porcaria dessas num ser de bem e adulto, que pode ser colocada em qualquer esquina, também queira usar o tal "percing".
Para além da comissão de menores local já falada, sou de opinião que a questão leve ser levantada na Autoridade de Saúde local, para esta se "os tiver no sítio" colocar o problema a nível de DGS no sentido de ser criada legislação própria.

Formiguinha disse...

Bem... que crime!!!

Estou chocada, não sei bem o que poderás fazer mas eu acho que fazia uma denuncia à protecção de menores...

Que coisa horripilante!

Bêjos

maria mar disse...

Entendo a preocupação. Uma criança nesse estado, por culpa da irresponsabilidade de uma besta de um adulto, que ainda por cima é o pai...
Reconheço que apresentar queixa na Comissao de Proteção de Menores bem como no MP é complicado pelas possiveis represalias que essa gente muitas vezes apronta, mas se deixa passar...é cumplice. Comunique ao CE e eles que ajudem nessa situação e participem eles!!!
Bj

Angel disse...

Bem, e vou falar por experiência própria pois tenho um aluno com processo na CPCJ: até podes fazer queixa e eles tomarem conta do caso, mas o máximo será contactar o pai, até chamá-lo para uma reunião e pouco mais... ainda por cima sendo cigano, já sabemos mt bem q cá em Portugal eles fazem o q querem, quer esteja bem ou mal feito... Coitadas das crianças q são criadas por essas bestas q se dizem 'pais'. Aliás, as bestas (animais) até cuidam melhor das suas crias do q mts seres humanos!

Blumen disse...

Que coisa horrível....O miúdo é da idade de meu neto mais velho! Nem quero pensar numa coisa dessas...Estou como a tua amiga "Senhor"..."arrepiada":
Espero que já tenhas rsolvido o problema da criança.
Beijinhos

eMe-a-eMe disse...

Cristo! também me arrepiei com a história.
o mais correcto se sentires a necessidade de fazer algo é sinalizares a situação à comissão de protecção de crianças e jovens da área da escola. muitos professores optam por fazê-lo quando ficam perturbados com situações em que considerem que as crianças e ou os jovens se encontram numa situação de risco, nomeadamente, como no caso, para a sua saúde.
a comissão abrirá um processo ao menor e irá averiguar a situação no sentido de perceber se existe necessidade de salvaguardar a criança e ou o jovem da situação que o coloca em risco e agirá em conformidade.
qualque caso de negligência, de maus tratos, de risco para a criança ou para o jovem deve ser sinalizado à competente Comissão.
Boa sorte : )