28 de outubro de 2013

E se fossem roubar a mãezinha?

Antigamente, quando andávamos no liceu, havia obras de leitura obrigatória (quem não se lembra de andar a dividir orações nos Lusíadas? - tadinho do Camões...)

Agora, que estamos muito à frente, também há obras de leitura obrigatória no 1.º ciclo.
Acontece que foram desencantar autores para lá de antigos (Adolfo Coelho e Guerra Junqueiro, por exemplo) e obrigam a ler livros que já não se encontram em lado nenhum.

Ou antes, não se encontravam...
Porque a Porto Editora, sempre de olho no melhor negócio, fez umas reedições foleiras dessas obras e está a vendê-los pela módica quantia de 6,90€.

Ainda por cima, são livros minúsculos e mal acabados, o que eu comprei ontem já está todo descolado!

2 comentários:

Angel disse...

Enfim... Deixa lá, tenho uma aluna do 6º ano q está a ler uma obra q faz parte do plano de leitura do 5º ano e, pelos vistos, é tão mas tão importante, q nem no livro do professor há testes q englobam a análise dessa obra... Mas afinal, andam a brincar com quem?... Já pra ñ falar, q é a única prof a dar esta matéria, uma vez q tds os outros andam a seguir o programa... Ñ desfazendo em ning, nem querendo atacar os profs mais maduros, mas esta malta q já devia estar reformada, anda a fazer o q lhes dá na gana e ñ faz mal nenhum?! Ñ veem q quem sai prejudicado são os alunos?... É q ñ é por nada, mas no final do 6º ano há uma prova e a leitura dessa tal obra ñ está incluída! Ok, ñ devemos seguir td à risca, mas tb estar a dar coisas q ñ pertencem minimamente ao programa ñ está correcto. E páro por aqui, q este comment já vai longo :)

Polittikus disse...

A cola está cara... por acaso passei os olhos numa montra de uma livraria e vi-os. Muito mal acabados. Ou como costumo dizer:"livros sem cheiro". Sim, sou daqueles tontinhos que tem por hábito cheirar os livros antes de os abrir.