15 de junho de 2017

Nossa Senhora das Avaliações

Foi criada uma nova divindade: a Nossa Senhora das Avaliações.
É incrível a importância que se está a dar às fichas de avaliação realizadas pelos petizes hoje em dia.

Antigamente, cada professor elaborava as fichas de avaliação da sua turma, de acordo com o desenvolvimento dos seus alunos e aplicava-as quando entendia. As classificações eram dadas a "olhómetro", pois cada professor sabe, melhor que ninguém, o pensamento que esteve por trás de cada resposta...

Hoje em dia, em vez de professores, somos todos profissionais da avaliação: a elaboração das fichas de avaliação leva dias de trabalho e fica digna de ser analisada pelo CSI: tudo visto ao pormenor, não podem falhar matrizes, critérios e cotações. Chegamos ao ridículo de ter de apresentar respostas para fichas do 1.º ano -  "considera-se certo se respondeu 3+2=5" - não vá dar-se o caso de algum professor não saber a resposta.
No mesmo Agrupamento, as fichas têm de ser aplicadas no mesmo dia e à mesma hora, sob pena de sermos acusados de "desobediência"!

Mas, a culpa disto tudo não é só do ministério e de alguns professores: há papás que exigem saber "o que vai sair" nas fichas, mesmo que o seu rebento ande apenas no 1.º ano... (o que vai sair?? Pelo amor de Deus!! Deve saber ler e escrever alguma coisa, não é??)
Há pais que publicam as respostas dos filhos e a cotação que a professora deu, na net, e pedem opiniões sobre o assunto!! (e, se tivessem 2 dedos de testa, pelas respostas aos comentários veriam como é complexa esta tarefa de cotar uma resposta!).

Só me resta deixar um apelo: deixem as crianças em paz, deixem-nas aprender ao seu ritmo!

Por fim, quando falo de pais, não estou a referir nenhum dos "meus" que, felizmente, são todos pessoas inteligentes e que nunca me questionaram sobre este assunto. Confiam em mim e eu confio neles.

1 comentário:

Angel disse...

Eu sou da mesma opinião... E não venham dizer q os pais de hoje se preocupam mais com os filhos do q se preocupavam os meus/nossos pais! Na altura, a preocupação primordial até como se comportava nas aulas ou se faltava ao respeito ao professor e/ou colegas, pq os pais (ou a maioria deles!) confiava q os profs faziam o seu trabalho! Não andavam sempre em cima, desconfiados com tudo e com nada! Havia excepções, claro, como em tds as profissões, mas agora anda tudo obcecado c a escolar dos filhos e, infelizmente, só querem saber dos 'resultados' e as crianças e a infância passa p 2º plano! Parents, leave the kids alone!