1 de maio de 2013

No Dia do Trabalhador, O direito ao trabalho

Ultimamente há uma frase que eu já não posso ouvir, que é "tens sorte por teres trabalho"!
Normalmente ouço-a quando me queixo.
Não podemos dizer "mal" do nosso trabalho, das condições em que trabalhamos, dos sapos que temos de engolir, que invariavelmente ouvimos (mesmo de colegas de profissão!) "tens sorte por teres trabalho".

Como se isso justificasse tudo!
Quer dizer, tenho de aceitar todas as tropelias aos meus direitos (pois, deixou de haver direitos, agora só há regalias), só porque "tenho a sorte" de ter trabalho.
Qual euromilhões, qual quê! Agora sorte é... ter trabalho!

Irra!

Já agora: nascer rico, muito rico, e não ter de trabalhar, é o quê?
Azar?

2 comentários:

mlu disse...

E eu também não gosto da frase, apesar de já não se me aplicar! Parece que nos querem fazer sentir culpados...mas compreendo que é o desespero!

Um abraço.

pé-de-cereja disse...

A-POI-A-DO!!!!!!!
Também fico furiosa quando a oiço. É sorte??? Se NINGUÉM trabalhasse, como era?
...........
E já agora outra que também não posso já ouvir: quando há uma referência a um rapaz ou rapariga que, mesmo com uma boa formação não consegue trabalho, diz-se com um encolher de ombros "não é só ele!" como se isso fosse suficiente.
Grrrrrr!