9 de setembro de 2016

Às "aves raras" do Ministério da Educação:

Dizem que vão dar os manuais do 1.º ano às crianças, o que não é completamente verdade porque os manuais vêm em "packs" que trazem para além do manual os livros de fichas e outras traquitanas úteis.
Os pais vão ter de comprar pelo menos esses livros auxiliares e já estou mesmo a ver uns meninos a trazerem uns, outros meninos a trazerem outros e ninguém a trazer a parafernália completa (porque são bastantes, incluindo livros de fichas de trabalho, livros de exercícios, de educação literária, etc.).
E também já estou a imaginar que esses livros sozinhos custem tanto como custaria o conjunto, já que normalmente nem trazem preço porque são "oferta" na compra do manual respetivo.

Depois há a parte realmente engraçada, que nos prova que as pessoas que inventam estas coisas devem viver noutro mundo onde nunca andaram na escola e nem tiveram filhos ou netos que tivessem andado.
Isto porque querem que no fim do ano as crianças devolvam os manuais sem estarem estragados nem escritos...
A sério! Não querem os manuais escritos para poderem ser reutilizados!
Então para que serve o raio do manual?

Deixo algumas fotos dos manuais para poderem perceber o que estou a tentar explicar.
(estamos a falar de crianças do 1.º ano, que vão escrever e apagar e voltar a escrever uma série de vezes, que vão pintar, colar autocolantes...)







É suposto fazer o quê com isto?
Copiar para um caderno para não escrever no livro?

Perdoai-lhes Senhor...

3 comentários:

cereja disse...

Também tinha pensado isso, e até pensava que não houvesse cadernos à parte se escrevesse tudo no manual. A medida tomada não teve tempo para reformular o que já existia. Tudo deve passar por um planeamento e renovação, mas tem de ser possível. Se há outros países da Europa que o fazem, como é que nós não podemos? As editoras compensam um mês o que perdem durante todo o ano.

AFlores disse...

Há muitas "aves raras" e não é só no Ministério da Educação.

;)

Joana disse...

Olá. Descobri o seu blog e resolvi visitar e não podia deixar de comentar. Faltam 2 anos para o meu filho passar para a primária e eu já prevejo muitos nervos da minha parte. Não concordo com muita coisa do que se está a passar, com os programas lectivos e podia enumerar umas quantas mais. Essa é uma delas. Que já ouvi falar e deixou-me possessa. Os livros são para escrever, para utilizar, para colagens (se for o caso) senão para que fazem os livros??? Mais valia terem apenas fotocópias de fichas. E isso das 'ofertas' é uma estratégia de marketing. Porque no final de contas temos de ir à papelaria comprar os livros de fichas e não me parece que a poupança seja muito porque as editoras devem com certeza inflacionar o valor desses livros de fichas. Negócios é o que é. E nós pais, que aguentemos com as ideias mirabolantes dessas pessoas que mais parece que não vivem no mesmo país que nós.

Uma fotografia por domingo (388)

No rio Vez, em Arcos de Valdevez.