31 de agosto de 2004

Feliz Ano Novo!

Não, não estou tolinha nem tenho páginas a menos no calendário...
É que para mim o dia 31 de Agosto é mesmo o último dia do ano. E o 1º de Setembro é dia de Ano Novo...
Acabam as férias, começa o novo ano lectivo, fazem-se as últimas colheitas e deixa-se a terra virgem! É nesta altura que eu faço a minha "lista de intenções" para o novo ano, que renovo o guarda roupa (isto é, troco as calças de ganga azuis claras pelas azuis escuras...), compro cadernos a cheirar a novo para estrear- hummm- canetas novas, arrumo estantes, arquivo o que já não é preciso e deixo as pastas vazias para encher com o que aí vem. A lenha já está empilhada (aquele dia na madeira...) e pronta para quando o frio chegar... Há muito que fazer nesta altura para preparar a entrada do novo ano!

E alguém me sabe dizer que diferença há entre o 31 de Dezembro e o 1.º de Janeiro?? Portanto, aqui ficam os meus votos de um novo ano cheio de coisas boas para todos!!

29 de agosto de 2004

Gestão por objectivos

Era uma vez uma aldeia onde viviam dois homens
que tinham o mesmo nome:Joaquim Gonçalves.
Um era sacerdote e o outro, taxista. Quis o destino que morressem no mesmo dia.
Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-os.
- O teu nome ?
- Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote ?
- Não, o taxista.
São Pedro consulta as suas notas e diz:
- Bom, ganhaste o paraíso.
Levas esta túnica com fios de ouro e este ceptro
de platina com incrustações de rubis. Podes entrar.
- O teu nome ?
- Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote ?
- Sim, sou eu mesmo.- Muito bem, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e este ceptro de ferro. O sacerdote diz:
- Desculpe, mas deve haver engano.
Eu sou o Joaquim Gonçalves, o sacerdote!
- Sim, meu filho, ganhaste o paraíso.
Levas esta bata de linho e...
- Não pode ser! Eu conheço o outro senhor.
Era taxista, vivia na minha aldeia e era um desastre!
Subia os passeios, batia com o carro todos os dias,
conduzia pessimamente e assustava as pessoas.
Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais.
E quanto a mim, passei 75 anos pregando
todos os domingos na paróquia.
Como é que ele recebe a túnica com fios de ouro e eu.....isto ?
- Não é nenhum engano - diz São Pedro.
Aqui no céu, estamos a fazer uma gestão mais profissional, como a que vocês fazem lá na Terra.
- Não entendo!.
- Eu explico. Agora orientamo-nos por objectivos. É assim: durante os últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ele conduzia o táxi, as pessoas começavam a rezar.

Resultados! Percebeste? Gestão por Objectivos!
__________________________________

Não sei se isto se aplica a todos, mas no campo da educação vem mesmo a calhar!!

28 de agosto de 2004

Vida de cão

Anda para aí uma polémica acerca dum cão que participa numa série da TVI, "O Inspector Max".
Já recebi vários mails e li posts em blogs a denunciar maus tratos por parte do indivíduo que treina os cães (incluindo o que entra na série).
Hoje na TV Mais vinha um artigo sobre o assunto, com depoimentos dos donos do cão e do tal "treinador".
Claro que cada um puxa a brasa à sua sardinha e ficamos sem saber quem fala verdade e quem está a mentir, uma vez que é impossível ambas as partes estarem a falar verdade.
O tal senhor Garrido pode até maltratar os cães, mas pareceu-me que os donos do cão que entra lá na tal série estavam mais preocupados com o facto do cão ter sido "despedido" do que com os eventuais maus tratos... Não tenho conhecimento dos factos para saber quem tem razão, mas uma coisa eu sei: jamais deixaria um cão meu ser "treinado" para participar fosse no que fosse.
Mas há pessoas que para verem os seus cães serem "estrelas de TV" ( ou os filhos, tanto faz...) são capazes de os sujeitar às maiores barbaridades!

27 de agosto de 2004

Má língua

Ontem ou anteontem passou no rodapé do telejornal uma notícia acerca dos casamentos homossexuais na América. Parece que não há concordância entre o Bush e o seu vice. Não sei quem é a favor ou quem é contra, isso não interessa para o caso... O que interessa é que finalmente, há alguma coisa em que estamos mais avançados que os gringos! É que em Portugal há muito tempo que esses casamentos existem! Se não, como se explica que o (ou a?) Castelo Branco seja casado? E o Cláudio Ramos também é casado. Até esteve grávido e já tem um filhote!
Depois há um tal de Zé Maria que está com problemas psicológicos... Qual é o espanto?? Isso não era condição sine qua non para entrar no programa de televisão onde ele entrou?
Pronto, hoje apeteceu-me ser má língua...Ainda estou de férias (por um triz...) e tenho tido muito tempo para ler revistas cor-de-rosa. E tenho aprendido cada coisa!!

Obrigada!!

Estou toda vaidosa e quero agradecer aqui a todos e a todas que visitam este meu cantinho. Não sei se é bom ou mau estar no top! A sensação é gira, mas a responsabilidade também aumenta. E isto tinha de acontecer logo agora que me chateei com o sapo?? Será chantagem emocional? Estou a escrever isto e às tantas vou publicar noutro lado! Assim fico com remorsos de o abandonar... Mas que raio! A lista aí do lado esquerdo aumenta a olhos vistos e torna-se impossível visitar toda a gente todos os dias. Por isso decidi deixar de responder aos comentários e dedicar esse tempo a retribuir as visitas. Mais uma vez, obrigada a todos! Agora vou imprimir a página do top antes que o meu blog desapareça de lá!!

25 de agosto de 2004

29 regras para bem escrever português


Atendendo à dificuldade que a maioria das pessoas tem em escrever ( e isso nota-se bastante nalguns blogs!) aqui deixo, completamente de borla, estes importantes ensinamentos:
1. Deve evitar ao máx. a utiliz. de abrev., etc.
2. É desnecessário fazer uma opção superlativa quanto ao estilo e empregar de um estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de um excessivo esmero a raiar o exibicionismo narcisístico.
3. Anule aliterações altamente abusivas., o mais possivel!
4. não esqueça as maiúsculas no inicio das frases.
5. Evite lugares-comuns como o diabo foge da cruz.
6. O uso de parêntesis (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
7. Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.
8. Evite o emprego de gíria, bué, mesmo que pareça nice, tá fixe?
9. Palavras de baixo calão podem transformar o seu texto numa merda.
10. Nunca generalize: generalizar, é um erro em todas as situações.
11. Evite repetir a mesma palavra, pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.
12. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: "Quem cita os outros não tem ideias próprias".
13. Frases incompletas podem causar
14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou por outras palavras, não repita a mesma ideia várias vezes.
15. Seja mais ou menos específico.
16. Frases com apenas uma palavra? Jamais!
17. A voz passiva deve ser evitada.
18. Utilize a pontuação correctamente o ponto e a vírgula especialmente será que já ninguém sabe utilizar o ponto de interrogação
19. Quem precisa de perguntas retóricas?
20. Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.
21. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.
22. Evite mesóclises. Repita comigo: "mesóclises: evitá-las-ei!"
23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.
24. Não abuse das exclamações! Nunca! O seu texto fica horrível!
25. Evite frases exageradamente longas, pois estas dificultam a compreensão da ideia nelas contida, e, por conterem mais que uma ideia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam desta forma, o pobre leitor a separá-la nos seus diversos componentes, de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.
26. Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língúaa portuguêza.
27. Seja incisivo e coerente, ou não.
28. Não fique escrevendo no gerúndio. Você vai deixando seu texto pobre -ausando ambiguidade - e esquisito, ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo.
29. Outra barbaridade que você deve evitar é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras, carago!

23 de agosto de 2004

Reportagem de férias

O prometido é devido, portanto aqui fica uma pequena reportagem das minhas férias na praia, que as de casa não têm grande história... (o que não quer dizer que não saibam bem!)
Domingo, 9 de Agosto. A praia estava linda!

Como a praia estava boa demais rumámos até Sevilha. Lá, pelo menos, não chovia!



Um dia bom de praia (como foram todos à excepção do dia 9). Têm prática a procurar o Wally? Então procurem a saltapocinhas, ihihih. Estou lá, a sério!



No caminho de regresso passei pela famosa barragem de Alqueva:



E pronto, para o ano há mais! No dia 15 de Abril publiquei a foto de umas florzinhas muito lindas. Aqui estão elas, agora transformadas em belas e deliciosas pêras! São servidos?



Hummmmmmmmmmm!

22 de agosto de 2004

Alguém que concorda comigo!

Nem de encomenda vinha mais a calhar: hoje, na Notícias Magazine, a sua directora e minha jornalista preferida, Isabel Stilwell, escreve assim a respeito das férias:
« (...) Nas semanas anteriores à data da partida, trabalhamos mais, na ânsia de deixarmos tudo feito para que não nos chaguem a cabeça quando estivermos fora. E fazêmo-lo de sorriso nos lábios porque a parte melhor de tudo é sempre a antecipação. Aquela em que contemplamos os catálogos da agência de viagem ou as fotografias do verão anterior, absolutamente esquecidos dos mosquitos, das noites que de tão quentes não nos deixavam dormir, das crianças - ali na polaroid tão sonsamente sorridentes - que levaram quinze dias a choramingar por tudo e por nada, que o gelado nunca é aquele, e a bóia não é igual à do anúncio.
Não é por isso de estranhar que, quando finalmente nos apresentamos no idílico local escolhido, rapidamente tomamos consciência dos lamentáveis lapsos de memória de que fomos acometidos, passando agora a sonhar com a nossa fantástica rotina profissional, e no verdadeiro prazer de encontrar o resto do clã familiar ao almoço de Natal.
Por outras palavras, começamos a contar os dias que faltam para voltar para junto da nossa máquina de lavar roupa, da nossa banheira de estimação, e para o sossego da nossa "repartição" onde as trombas do chefe não são nada quando comparadas com as dos adolescentes que nos rodeiam (...)»
_____________________________________

Lembram-se dos meus desabafos de dia 18 de Agosto??
Não estou sozinha no mundo!
Há alguém que pensa como eu!!
Thank´s God!!

20 de agosto de 2004

Hoje estou chateada!

Hoje estou chateada!
Nem é por causa da chuva que essa até serve de pretexto para não ir à praia (se está sol e estou de férias sinto uma espécie de obrigação de ir à praia! Não entendem? Deixem lá, eu também não...).
Além disso esta chuvinha tem sido muito útil para regar o jardim que nunca tinha estado tão viçoso em Agosto!
Se não estivesse a escrever era capaz de continuar "neura" sem saber porquê. Escrever obriga-me a pensar nos motivos escondidos. Que são vários e variados:

- será porque no próximo dia 1 de Setembro tenho de me apresentar ao serviço e ainda não sei onde vou trabalhar? Apetece-me seguir o exemplo da Inconformada e devolver o meu BI. Tanta incompetência junta, ninguém merece!

- ou será que é por fazer hoje 1 ano que morreu Sérgio Vieira de Melo num ataque terrorista, ele que era um homem que promovia a paz e não tinha nada a ver com aquela guerra?

- pode também ser de ver tantas balizas a cair (e a culpa continuar a ser dum tal "ninguém") ou de ver tanta gente a morrer afogada só porque não aprenderam que BANDEIRA VERMELHA quer dizer PROIBIDO IR PARA A ÁGUA.

- será pela prestação vergonhosa da nossa selecção de futebol nos Jogos Olímpicos? (não só pelos resultados mas principalmente pelo [mau] comportamento?

- ou então por ver tantas catástrofes naturais por esse mundo fora, que todos sabemos serem em grande parte provocadas pela política dos "donos do mundo" que se estão marimbando para essas "tretas dos ecologistas" e continuam a destruir ... Pena é que uma dessas inundações não chegue lá aos gabinetes nos arranha-céus onde se reunem e os afogue a todos!
___________________________________

Hoje também me deu uma veneta e tirei a bandeira da minha varanda. As minhas orquídeas estão a precisar de sol...
______________________________________

O Macário Correia queria que o governo (por acaso do partido dele) decretasse o estado de calamidade pública para o Algarve!!
Ele é doido ou quê?
Que eu saiba não ardeu nadinha lá para os lados da Quinta do Lago!


(Escrito no dia 19 de Agosto e só publicado hoje graças às birras do amigo sapo!)

18 de agosto de 2004

Sei lá o título!

Sabem aquela canção do António Variações "só estou bem onde não estou, só quero ir aonde não vou..."
Pois eu acho que ele plagiou os meus pensamentos porque isso é exactamente o que me acontece!
Na quinta feira já estava farta de algarve e só me apetecia voltar para casa.
Que seca, a praia! Aquele vai e vem sem nenhum objectivo útil: deita na areia (se tiver espaço), vai até à água (essa é a parte boa que compensa as outras), bicha no supermercado (maldito Marrachinho! uvas a 700 paus??) !!

Hoje tiro um saco para pôr o lixo e sai-me... um saco do Marrachinho!
Ai que saudades do algarve, daquele calorzinho, de andar de top de manhã até à noite!
Aqui está frio, está um vento desgraçado e é cada chuvada que até faz fumo!
O carpinteiro ainda não veio colocar a parte de madeira por dentro da janela e tenho a cave cheia de cacarecos que não sei onde vou meter (isto sem falar nas benditas tupperwares)!

- Maridoooo??
- Hã??
- Vamos para o algarve outra vez??
- Siiiim (ele consegue adivinhar pela minha entoação de voz - acho eu - se é para responder "sim" ou "não" mesmo sem ter ouvido a pergunta).
A seguir a um breve telefonema, diz ele:
- Olha, não vamos para o algarve, mas queres vir comigo à madeira??
- Oooooh!! Logo agora que eu ia ao meu blog. Tenho de retribuir as visitas dos meus amigos bloguistas, desentupir o correio... (depois faço a minha "cara de mimo"). Estou dispensada??
- Pronto, vai lá, também só atrapalhas...!

E eu pirei-me para o sótão.
Logo a seguir chega o homem com a carrada da lenha. Ufa, que seca empilhar lenha!!

Depois, para o compensar, fiz a receita que a Pekala deixou na Bruxinha do Lar.
Ele adorou o jantar e até disse : "é a primeira vez que vejo alguma utilidade num blog". (Aqui tenho de confessar que não sou grande adepta da cozinha, o que faz com que a comida cá de casa seja super saudável. Se cozeu, está pronto! Não vou andar agora a triturar, juntar molhos, fazer mil e um malabarismos à comida que além de darem trabalho a estragam...)

17 de agosto de 2004

De volta!

Chegueeeeeeeeeeei!
O que é bom acaba depressa e cá estou eu de volta à minha casinha que ainda não se recompôs das obras na cozinha! (alguém quer tupperwares???).
Também estou de volta ao inverno de Aveiro, snifff... Pelo que fui sabendo, por aqui choveu a sério, e eu lá refasteladinha na praia, cheia de calor!
Lá só choveu na segunda, dia 9. Então aproveitámos para ir dar uma volta até Sevilha que ainda não conhecíamos. Não sei se só vi a parte feia lá do sítio, mas o facto é que não gostei nada de Sevilha: suja, mal cheirosa e feia. A comida é um horror - fraca e caríssima - mas isso já eu sabia.
Na cidade as lojas só reabriam às 18 horas (mesmo aquelas de "recuerdos" para turista comprar), enquanto que a catedral fechou as portas às 15:30. Resultado: nem vi a catedral nem comprei um vestido de sevilhana!
De resto foi o habitual: banhos de mar, banhos de sol, banhos de multidão...
Havia gente que ia à praia às 6 da manhã pôr o guarda-sol a marcar um lugar!! Não é de doidos?? Mas quem não o fazia ficava mesmo sem um palmo de areia para estender a toalha!
Passear à beira-mar também não dava, tanto era o pessoal que era preciso contornar, ora por mar ora por terra!
Algarve em Agosto? Espero que nunca mais!
Mas o balanço foi positivo: deu para descansar e espairecer. E com tanta gente na praia foi fácil dedicar-me ao meu passatempo preferido: deitada a ouvir as conversas e tentar imaginar como são as pessoas... depois levanto a cabeça, espreito e "voilà": na maior parte das vezes acerto!
À vinda resolvi matar saudades de Moura, onde já não ia há mais de 20 anos. Estava um calor de rachar e entre as 14 e as 16 horas Moura parecia uma cidade fantasma. Nós éramos as únicas pessoas na rua!
Quando forem a Moura procurem um restaurante chamado "Trilho". O arroz de tamboril é bom e barato, as sobremesas são de comer e chorar por mais!
Quanto à prometida reportagem fotográfica vai ter de ficar para um dia destes pois o meu computador está completamente entupido e não me deixa gravar as fotos...
______________________________

Agora vou cuscar os blogs dos amigos, pois já tenho saudades e quero saber das novidades...
Lá fora a chuva cai e o vento assobia.
Estamos mesmo em Agosto?
Não haverá engano?

6 de agosto de 2004

Finalmente... férias

E pronto, chegou a minha vez de rumar ao Sul por uma semaninha.
Só espero que a água esteja quentinha pois é a única coisa de que gosto na praia: o mar, com água a uma temperatura decente que me permita lá andar até ficar com a pele encarquilhada!
Prometo depois uma reportagem fotográfica!
Até para a semana.
Boas férias a todos os que se encontram de férias e bom trabalho para quem já as gozou, ou para quem se pode dar ao luxo de as gozar em Setembro...


5 de agosto de 2004

Mundo de loucos!

Morreram mais de 400 pessoas queimadas vivas num centro comercial do Paraguai. E aqueles loucos em vez de abrirem as portas, mandam-nas fechar, com medo dos roubos! Chegámos ao ponto em que uma vida vale menos que um qualquer objecto!

4 de agosto de 2004

Para que serve um sindicato?

Se houver alguma alma caridosa que ponha termo a esta minha grande dúvida, desde já agradeço! É que, pelo menos a FNE (um sindicato de professores) serve para tudo menos para o que devia servir: defender os professores!
Então não é que com esta vergonha nacional que estão a ser os concursos de professores, em vez de exigirem do governo medidas rápidas que levem a que o ano lectivo comece sem atropelos para professores, alunos e pais, pediram à nova ministra da educação que (e agora vou citar para não pensarem que estou tolinha...) "financiasse os tempos lectivos vagos dos alunos até estarem colocados todos os professores".
A isto a ministra respondeu : "... Não posso dizer se vamos financiar".
E, já agora, financiar quem?
E para fazer o quê?
Se as escolas vão estar desfalcadas de professores, os poucos que lá estarão ainda vão ter trabalho extra??
A escola onde leccionei no ano passado tem quatro turmas e, até ao momento, apenas uma professora! E há imensas escolas que não têm ninguem!!
--------------------------------------------------------------------

Eu que pensava que andava a descontar todos os meses para um sindicato que defendia os meus interesses, descobri hoje que estou a descontar... para uma associação de pais!! (sem desconsideração nenhuma para com estas associações, que fazem o seu trabalho. Pelos vistos os sindicatos é que não...).

3 de agosto de 2004

Homenagem e mais festa!

Ontem à tarde a Câmara Municipal de Aveiro resolveu (finalmente...) homenagear Zeca Afonso dando o nome dele a uma praça numa zona nova da cidade.
Para quem não sabe, José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos, nasceu em Aveiro no dia 2 de Agosto de 1929, embora cá tenha vivido por curtos períodos de tempo.

À noite, lá fui euzinha para a festa, que uma mulher não é de ferro e não pode ser só trabalhar nas obras!
Primeiro actuou Vítor Almeida e Silva (para quem não sabe um senhor que tem uma voz tão parecida com a do Zeca que até arrepia...).
Depois a festa aqueceu, e de que maneira, com a actuação do Sérgio Godinho que pôs toda a gente a cantar as suas músicas, embora ele nos troque sempre as voltas pois nunca canta da mesma maneira.
Foi uma maravilha, adorei!


vitorsilva.jpg


Vítor Silva


sgodinho.jpg
Sérgio Godinho

"Com um brilhozinho nos olhos", "Pode alguém ser quem não é", "Na Lisboa que amanhece"?
E há o "Barnabé",que é diferente dos outros e a "Etelvina", que é uma menina do Porto!
Houve também "Quadras Soltas" e um "Coro de Velhas" à espera do "Elixir da eterna juventude".
Ah e uma quadra perdida, que dizia:

"Ó i ó ai nós queremos é justiça
Ó i ó ai e dinheiro para o bife
Ó i ó ai e não esta cóboiada
Em que é tudo do xerife (até ver)"

E não se esqueçam daquela frase batida: "Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida"!



"Mas isto é um canto
e não um lamento
já disse o que sinto
agora façamos o ponto
e mudemos de assunto
Sim?"



2 de agosto de 2004

Zeca Afonso

Traz outro amigo também

Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também

Em terras
Em todas as fronteiras
Seja benvindo quem vier por bem
Se alguém houver que não queira
Trá-lo contigo também

Aqueles
Aqueles que ficaram
(Em toda a parte todo o mundo tem)
Em sonhos me visitaram
Traz outro amigo também

E não digo mais nada, que o Zeca é para se ouvir e sentir, não para se falar dele...