3 de dezembro de 2008

Greve

Em dia de greve, com a maioria das escolas do país de facto fechadas, o secretário de estado Pedreira (cadê o resto da quadrilha?) diz que "maioria das escolas estão abertas"!!!
(é capaz de ter razão, a minha deve estar aberta, já que a funcionária não fez greve e há-de lá estar!)

Também me faz impressão ouvir nas diversas notícias vários erros, como por exemplo "os professores não querem a avaliação".
Não é bem assim!
Os professores não querem ESTE modelo de avaliação.
Os professores NÃO QUEREM ser divididos em 2 categorias, uma divisão completamente arbitrária que põe uns a mandar noutros sem qualquer critério.

Emquanto este estúpido estatuto não for revogado, podem dar as voltas que quiserem que não há avaliação aceitável.
Por quanto tempo ainda vamos ter de aturar uma ministra autista que não vê, não ouve e só repete sempre a mesma coisa?? (ou, como ultimamente, manda repetir!)

«Temos um professor que há 12 anos não faltava e hoje faltou» diz uma aluna de um Liceu.




Ontem na minha escola houve uma reunião geral de pais.
Estavam praticamente todos presentes (à excepção dos ciganos que a esses o patrão não deve ter dado dispensa para poderem ir à reunião).
Como os nossos alunos são pequeninos e dependentes dos adultoa para se deslocarem para a escola, achámos por bem avisá-los da greve.
Apesar dos transtornos que sabemos que esta situação causa a muitos pais e mães, não houve um único que se tenha manifestado contra a greve!
Aliás, alguns dos que falaram do assunto foi para nos apoiar!!

5 comentários:

Angel disse...

Parece q, aos poucos, os pais (e ñ só) começam a tomar consciência da verdadeira dimensão do estado da educação nas nossas escolas...

ameixa seca disse...

Apoiado mesmo!!! Aqui na minha cidade o conhecimento que tenho é que escolas e infantários fecharam mesmo, não há aulas para ninguém.
A senhora se realmente for autista... está num mundo só dela e vocês ainda vão sofrer um bocadito. Oxalá seja só estúpida que já não é pouco :)

Graça disse...

Na minha escola a adesão foi de 99,5% de manhã e 100% de tarde... Não consigo comprender como o sr. Valter lemos diz que os objectivos da greve "não cumpridos, porque a maioria das escolas tem as portas abertas...". Claro que as portas são abertas pelos funcionários, e assim se mantêm para que os alunos que forem à escola lá encontrem o acolhimnto de que sempre dispõem!!!Não consigo compreender como um serviço que se diz MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO nega os mais elementares princípios necessários para que a educação tenha credibilidade, manipulando a opinião pública, os pais, os alunos e todo o país contra aqueles que lutam para defender verdadeiramente a escola pública, que deveria ser um direito basilar!!!
Mas a escola (com todo o leque de oportunidads, de formação, de apoio, de enriquecimento, de espaço de crescimento e de liberdade de pensamento) está a ser destruída por eles... Enquanto os seus defensores são acusados... de corporativismo, de estarem centrados em interesses pessoais ou em lutas políticas!!! E nem sequer têm direito de antena para poderem explicar aquilo que, realmente, se passa!
É inaceitável o que se passa neste país! Quando as pessoas acordarem, será demasiado tarde...

Graça disse...

Peço desculpa pelas letras que, por lapso, o meu teclado deixou "desaparecerem"...
Já agora pergunto: Será que alguém já se debruçou sobre o verdadeiro significado da palavra Ministério?
E sobre o sentido etimológico da palavra Ministra?

Emiele disse...

Foi engraçado essa confusão entre o «aberto» e o «a funcionar»
Porque como qualquer pessoa vê para 'abrir' basta estar alguém que abra a porta.
Mal comparado era como se numa greve de metro, as portas estivessem abertas e as pessoas pudessem ir até aos cais mas as carruagens não circulassem.

Há coisas tão parvas que nem têm nada a dizer...