28 de julho de 2010

Mais palavras para quê?

Do JN, um dia destes:

Reaberto há três anos, após quatro anos de obras e um investimento de cinco milhões de euros, o “Manuel Firmino” tem painéis decorativos a soltarem-se, portas de vidro que não funcionam, casas de banho sem ventilação e isolamento deficiente dos terraços, que já obrigou um restaurante a ter que proceder a obras duas vezes devido a infiltrações de água. Há ainda problemas com as caleiras, rede eléctrica e caixilharia de alumínio. “O empreiteiro não assumiu as suas responsabilidades”, lembrou Miguel Fernandes.

Os problemas de ventilação do Mercado Manuel Firmino (Aveiro) vão em breve ficar resolvidos. As obras de montagem de três ventiladores na cobertura do mercado, uma empreitada de mais de 42 mil euros, já se iniciaram e deverão estar concluídas em Agosto.

Ok, foi o empreiteiro que não assumiu responsabilidades...
Mas quem contratou o empreiteiro?
Quem pagou 5 milhões a um empreiteiro por uma obra que não estava em condições?

Se a estes "quem", houvesse alguém que respondesse "eu" e esse "eu" tivesse de pagar, do seu bolso, as novas obras que vão permitir que o mercado fique em condições, até aposto que isto não voltava a acontecer.

É por estas e por outras que, de todos os órgãos de soberania, aquele em quem menos confio são as autarquias.
Uma vergonha!

4 comentários:

xunandinha disse...

E quem fala assim não é gago nem cego....assino,beijinhos

mlu disse...

E não havia um prazo de garantia, ou já tinha (convenientemente) passado? Entretanto, alguém vai arrecadar 42 mil euros...
É, de facto, uma vergonha!

maria mar disse...

S'isso fosse só aí...era mt bom, mas é generalizado!...
Bjoca

Há.dias.assim disse...

E quando encontrares a solução para a cambada de incompetentes pagar, avisa aqui a vizinha.