26 de março de 2004

Isabel Allende

A Isabel Allende é uma das minhas escritoras favoritas, mas este livro que acabei de ler (A cidade dos deuses selvagens) é uma desilusão... Li-o até ao fim para ter a certeza de que era mesmo mau! Mas não, não tem ponta por onde se lhe pegue... Pretende ser um livro de aventuras mas nem isso consegue ser... São melhores as aventuras dos 5!!
Depois de ler "Filha da fortuna" e Retrato a sépia" só acredito que o livro é da mesma autora porque está lá escrito na capa...
Faz-me lembrar os livros de aventuras que eu lia quando tinha 13 ou 14 anos que os garotos vizinhos me emprestavam às vezes já todos sujos mas que eu "devorava" na mesma!! Mas esses tinham imagens e talvez nem fossem tão "infantis" como este... Uma mistura de Amazónia, índios invisíveis, animais pré históricos, mas sem nenhuma "sustância".
As melhoras, D. Isabel... Espero que tenha sido uma coisa passageira que lhe tenha dado e que volte a escrever bem...

2 comentários:

SaltaPocinhas disse...

Acho que li qualquer coisa de Isabel Allende ha uns anos... Outra coisa, qual abuso? lol Não faz mal nenhum! Adoro receber mails assim com poemas e histórias engraçadas... Obrigado! PS-Se me quiseres conhecer melhor, só tens de mandar mais mails, que eu respondo! ** Enviado por Zé em março 27, 2004 12:42 AM

@@ ZE @@ Se leste há anos devias voltar a ler. Os dois que eu referi são recentes! Só não leias este! Enviado por salta-pocinhas em março 27, 2004 12:46 AM

concordo plenamente contigo. foi uma enorme desilusão, principalmente porque o li depois de ter lido o Eva Luna. mas os outros continuam a ser muito bons, e eu espero que ela volte ao seu melhor. beijinhos Enviado por sonia em março 27, 2004 05:52 PM

@@ SONIA @@ Ainda não li o Eva Luna... É bom? É que depois dete barrete até fico com medo de gastar dinheiro à toa! Enviado por aslta-pocinhas em março 27, 2004 07:47 PM

... Desde então a terra, o sol, a neve, as rajadas da chuva. em Outubro, nos caminhos, tudo, a luz, a água, deixaram na minha memória odor e transparência da ameixa: A vida ovalou numa taça uma claridade, sua sombra, sua frescura Oh, beijo da boca na ameixa, dentes e lábios cheios do âmbar odorífero, da líquida luz da ameixa! ... fragmento da Oda a la Ciruela, de Pablo Picasso in Afrodite de Isabel Allende Enviado por mario em março 27, 2004 10:43 PM

@@ MARIO @@ Confesso a minha ignorância: ainda não li "Afrodite", apesar de o ter em casa. Prometo que vou ler... a julgar pela amostra, parece valer a pena e lá faço eu as pazes com a Isabel Allende! Enviado por salta-pocinhas em março 28, 2004 02:00 AM

Anónimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it »