16 de novembro de 2011

As palavras

 da ministra da justiça, acerca dos guardas prisionais (ao que ela diz trabalham pouco - dormem nas horas que lhes são pagas como extraordinárias) trouxeram-me à memória a "falecida" ministra da educação, essa sim , de péssima memória.
Também ela fez o que nenhum ministro jamais devia fazer: dizer mal do "seu pessoal" na praça pública.

Tal como no caso da ministra da educação, não acredito que esta tenha razão. Ser guarda prisional deve ser uma profissão horrível e devia por isso ser muito bem paga (o que não acredito que seja...).
E todos sabemos que, se os guardas prisionais fossem em número suficiente, não haveria necessidade de recorrer a horas extraordinárias, estivessem eles acordados ou a dormir...

3 comentários:

Angel disse...

Todos nós temos 'defeitos' a apontar à nossa 'família'... Mas ñ deixam de ser os nossos... E vir para público dizer mal da 'família' nunca é uma atitude mt correcta...

pé-de-cereja disse...

É isso mesmo Angel!
Eu li a resposta dos guardas, e pelo que sei ela não «respondeu à resposta». Também achei de baixo nível. Fez-me lembrar há já muitos anos quando o Negrão esteve na Segurança Social, ter dito um dia para justificar a privatização de uns infantários que as crianças eram melhor tratadas no privado do que no publico. Vi várias educadoras de lágrimas pela cara abaixo quando ouviram isso! Digo que lhe fiquei com um ódio de morte!!!!!!

mfc disse...

... e falaste muito bem... e disseste tudinho!
É assim mesmo!
Toma lá um beijinho repenicadinho.