4 de abril de 2004

Salgueiro Maia


Salgueiro Maia nasceu em Castelo de Vide em 1944.
Entrou para a Academia Militar em 1964.
Quatro anos depois parte para Moçambique integrado numa Companhia de Comandos.Em 1971 presta serviço militar na Guiné.
Regressa a Portugal em 1973 e começa a participar nas reuniões do MFA, vindo depois a fazer parte da comissão coordenadora do Movimento.
No dia 25 de Abril de 1974 foi ele quem comandou o cerco ao Quartel do Carmo e que forçou a rendição de Marcelo Caetano.
Nunca se saberá ao certo como teriam sido os acontecimentos daquele dia se não fosse este jovem de apenas 29 anos, mas que soube impôr uma imagem de segurança e tranquilidade a todos, mesmo ao "inimigo".
Depois da revolução, ao contrário de muitos outros, não aceitou qualquer cargo político.
Faz hoje 12 anos que morreu este HOMEM...
E apeteceu-me relembrá-lo aqui porque ainda há quem diga e quem pense que não temos heróis!!

1 comentário:

SaltaPocinhas disse...

Afinal estamos em Abril!...obrigado! Salgueiro Maia é um exemplo a seguir, muito mais nestes momentos controvesos que vivemos. Tenho o prazer de conhecer a família. A mesma é portadora da humildade do capitão. Enviado por af em abril 4, 2004 08:07 PM

Que ganda HOMEM. É mesmo um dos meus heróis, é o Che português. A propósito, ele faleceu a 3 de Abril Enviado por vieria2000 em abril 4, 2004 10:09 PM

Realmente é verdade, temos tantos bons heróis nacionais e raramente nos lembramos deles... Enviado por meialua em abril 5, 2004 12:48 PM

Por acaso ainda na quinta-feira estive ao lado da placa q esta no chão do Largo d Carmo em LX, em sua honra... Enviado por analfabeto em abril 5, 2004 01:12 PM

Parabéns pela escolha do homenageado. Ontem gostei de rever uma vez mais na TV a sua actuação durante o render de Marcelo caetano. Enviado por grilinha em abril 5, 2004 01:14 PM

Desempato a favor do homem (e de muitos outros homens que fizeram história em Abril de 74) que pensou um país diferente (para melhor) e que prescindiu de honrarias. Pena que outros homens estejam a baralhar a continuação desta história a que tive o enorme prazer de testemunhar ao vivo. Inté! Enviado por porquinho da india em abril 5, 2004 04:49 PM


Por acaso no topo da minha rua, tb talvez existe uma rua Salgueiro Maia. A Paternidade foi minha, há dez anos. Reconheço que merecia rua melhor...mas quando o meio é composto por "ramalhetes" que nada têm a ver com os ideiais de Abril, foi a melhor que se pode arranjar. Tenho, pena porque muitos dos nossos politicos, sem o 25 de Abril, não existiriam. E mais, muitos deles nem teriam acesso à cultura.Terei razão? quem comenta?..."cães que não conhecem o dono" ou "oportunistas"... Enviado por af em abril 5, 2004 06:22 PM

E houve gente que não percebeu a intenção.Serei mauzinho? Enviado por af em abril 5, 2004 06:34 PM

Apenas uma ligeira correcção: Nasceu em 1.7.1945. Enviado por mário em abril 5, 2004 10:31 PM

Obrigado pela lembrança de um herói genuíno, que o é pela sua generosidade, sem esperar um retorno só para si. Enviado por tataia em abril 8, 2004 04:21 PM