29 de julho de 2004

Direitos dos animais

Não sou militante de nenhum partido, não pertenço a nenhuma orgarnização ou grupo.
Talvez seja um bocadinho individualista, mas pronto é assim que sou e os meus pais não aceitam reclamações e muito menos devoluções à procedência...
No entanto, comporto-me como se pertencesse a todas as organizações ecológicas, de defesa dos animais, dos direitos humanos, etc, etc. Penso que se todos cumpríssemos escrupulosamente os nossos deveres nem seriam precisas tantas organizações.
Vem isto a propósito dos direitos dos animais de que se fala tanto nesta altura, por causa de umas bestas que há para aí que abandonam os pobres para poderem ir de férias. Todos os dias recebo mails da Tânia com animais abandonados ou maltratados para adoptar.
Mete dó!
Por outro lado e de certa forma os animais têm mais direitos que muitos seres humanos.
Agora que já dói menos falar no assunto, posso dar o exemplo do meu cão: deram-mo ainda bebé pois ia ser abandonado porque "não prestava para a caça" - estes caçadores dão outro post,um dia destes.
Na altura havia uns desenhos animados na televisão, acho que se chamavam "Bell e Sebastião" e o cão pequenino era o Pucci. Então os meus filhos baptizaram-no com esse nome.
Viveu sempre cá em casa, não estava preso, passeava no pátio e no quintal. Viveu 16 anos sem nunca ter adoecido. Nos últimos dois anos com a velhice foi começando a ficar surdo e depois cego.
Mas foi sempre independente até ao último dia da vida dele.
Quando vimos que já não havia nada a fazer fomos chamar a veterinária, mas quando ela chegou ele já tinha morrido, como quem diz "se nunca precisei de veterinários para viver, também não vai ser agora que vou precisar!"
Foi enterrado no fundo do quintal, no local preferido dele, onde enterrava os ossos maiores e onde, já velhote, dormia as suas sestas...
----------------------------------------
Agora digam-me se conhecem alguma pessoa que tivesse tido direito a eutanásia para morrer com dignidade e direito também a, depois de morta, ser enterrada no seu local preferido em vida...

1 comentário:

SaltaPocinhas disse...

Olha esta narração do Pucci, afectou-me.E,eu que tenho a mania de "fortelhaço"! A minha POP-OFF, vai indo,mas não sei até quando. Enviado por af em julho 30, 2004 01:04 AM

Por falar em direitos dos animais vai ver o que eu vou escrever agora no meu blog... enviei-te um mail com a foto de um cão que tem que ser adoptado,é o focinho do Pucci! Aquela da sopeira...esperta!beijinhos*** Enviado por pekala em julho 30, 2004 01:09 AM

@@ AF: Todos perdemos a mania de que somos fortes perante a morte...Aí damos conta da nossa estúpida fragilidade... Enviado por sp em julho 30, 2004 01:20 AM

@@ PEKALA: Já tinha recebido esse mail. Até chamei o meu marido para ver pois o cachorro é uma fotocópia do meu. mas ele não andou a fazer filhotes por esses lados. Eu por enquanto estou "de luto", não quero cachorros. Gostaste da sopeira, foi?? Enviado por sp em julho 30, 2004 01:24 AM

Meu primo Alípio, de Passos de Lomba, tinha um cachorro chamado Pucci. Em dezembro, quando estive lá, soube que morrera. Já havia um pequenino em seu lugar. Também Pucci. (Ainda tinha muito medo de estranhos. Só agora em dezembro deste ano vou poder fazer amizade com ele.) Não deixa de ser - isto de manter o nome - uma forma de eternizá-los. Não achas? Enviado por Santos Passos em julho 30, 2004 02:38 AM

O direito dos animais...acertaste em cheio...estamos em Agosto, mês de férias, mês de abandono...nem quero pensar no que se faz nestas alturas. Será que todos aqueles que possuem animais estão preparados para as suas "obrigações"? É disso que um dia falarei.Cá em casa (no quintal, claro) temos o nosso "Leão" um serra da estrela tb ele abandonado e que numa hora feliz foi adoptado pelos meus filhos. Bom fim de semana. Enviado por aflores em julho 30, 2004 08:35 AM

@@ SANTOSPASSOS: Nunca tinha pensado nisso, não tenho opinião! E aquele nome estava ligada a uma época, foram os meus filhos que eram pequenitos na altura que escolheram porque o cão também era pequenino como o da TV. Só que o nosso cresceu bastante! Enviado por sp em julho 30, 2004 12:10 PM

@@ AFLORES: Bom fim de semana também para ti e uma festinha ao Leão... Quando vou à serra da estrela fico sempre com os olhos "pendurados" naquelas fofusuras de cães e cheia de pena deles presos naquelas jaulas horríveis! Enviado por sp em julho 30, 2004 12:13 PM

Chiça ! O meu comentário estava tão grande que acho que o vou transformar em post :-) Ora resumindo: não, não precisaríamos de organizações de defesa fosse do que fosse se todos cumprissemos normas básicas de decência e respeito e isso vale também para a forma como tratamos os nossos doentes (humanos) terminais. A nossa liberdade de escolha termina no momento em que alguém acha (e pode) ignorar a nossa vontade, tornando-nos cidadãos de segunda... (e isto dá outro post...) Beijo :-) Enviado por inconformada em julho 30, 2004 04:25 PM

Grande post! Fico mto feliz porque já somos muitos a defender os animais. Eu também recebo os mails da Tânia e da Pekala e passo sempre. Por falar em bicharocos, o dia 29 foi um dia mto triste para mim (apesar de ser o dia dos meus anos) porque na véspera o calor fez das suas e levou o meu pardal mais velho e o mais bebé. Este ano tem sido terrível a esse nível. Bem, mas tristezas não pagam dívidas e é preciso continuar a defender e a ajudar os animais o melhor que pudermos. Bjos e parabéns pelo texto Enviado por Formiguinha em julho 31, 2004 01:26 AM

Eu sou uma tarada por animais. Adoro-os e não sei viver sem eles. Os meus,para mim, são como filhos e não consigo vê-los de outra forma que não seja a de familiares próximos, próximos, próximos... Mas esse amor faz-me brigar tanta vez com os humanos, porque detesto ver um ser que se entende por racional a fazer tanto mal a um animal. Já não foram poucos os animais que fui buscar à rua, que vacinei, que esterilizei para depois ser mais fácil arranjar-lhes donos. Às vezes sinto-me doente. Acho que tenho um amor doentio por eles e por isso sofro tanto por eles... Mas não sei, nem quero ser de outra maneira. Beijos mil. Enviado por Rita Santos em agosto 2, 2004 04:53 PM