29 de setembro de 2005

Uma prenda

Hoje recebi uma prenda.
Um bonequinho de plástico, em forma de cachorro, com água lá dentro e umas coisinhas a brilhar...

Foi-me oferecido pelo meu aluno mais pobre, mais desprotegido, mais carenciado de tudo.
Ainda não tem livros porque a mãe não os paga (e ainda não me pagou os do ano passado...).
Mete-me dó ver o garoto sem livros, mas na altura certa fiz tudo o que podia fazer: preenchi os papéis à mãe para ela pedir o subsídio à Câmara. Ela não os foi entregar.
Já em Setembro, na reunião do início do ano, perguntei-lhe porque não tinha tratado do subsídio e ainda me respondeu com maus modos, que não precisava de subsídio porque "graças a Deus trabalho e ganho bem".
Eu sei que a criança não tem culpa nenhuma de ter a mãe que tem, mas pagar-lhe os livros seria fazer com que ela continuasse a achar que não tem deveres para com a escola que tudo resolve...
Esta situação anda a incomodar-me desde que começaram as aulas, tenho até vindo a adiar a utilização dos livros, mas não posso esperar mais.
Ainda por cima ele não é caso único: a prima está na mesma situação.
E eu não sei o que fazer...
Só sinto uma raiva enorme por haver gente que põe filhos no mundo para depois os negligenciar, esperando que alguém lhe resolva todos os problemas!

E foi por isso que fiquei com um nó na garganta quando, ao entrar na sala, ele se dirige a mim com o bonequito na mão dizendo "Toma professora, é uma prenda para ti"

17 comentários:

ivan (aka bandinho) disse...

engoli em seco..

os gestos e as atitudes são tudo... como sempre.

100 nada disse...

Bolas...há crianças que não merecem as mães que têm, por muito radical que seja esta minha afirmação. Que tristeza.

100 nada disse...

Não há forma de obrigar essa mãe a comprar os livros, falando com ela e chamando-a à pedra assim mais à bruta ou isso?

aflores disse...

Esse teu aluno merece tudo, mas a mãe deixa muito a desejar...é como uma vizinha aqui do burgo que manda o miúdo sózinho para a escola enquanto ela fica no café a fumar, quer faça sol ou chuva. "Ai meu Deus, que isto anda tudo ao contrário". Um sorriso precisa-se...urgentemente.

almaro disse...

e nós os de fora não podemos comprar os livros ?? se for possivel diz e conta comigo para uma criança

100 nada disse...

Olha, voltei cá e afinal o/a almaro já tinha feito a mesma sugestão. Fiquei mesmo impressionada com esse menino, ele não tem culpa e precisa dos livros: já vi que foste tu que os pagaste o ano passado, mas assim custa menos se calhar. Manda nib para transferências bancárias. Ok?

Mocho Falante disse...

Ouve, fiquei com um belo nó na garganta....

Mãe é mãe e ninguém escolhe, mas há casos que me apetecia que o Ikea tivesse mães à venda e com garantia

Bom fim de semana

mário disse...

sei q a escola em q está tem carências... mas não há uma fotocopiadora? se há fichas com picotado tb se pode arranjar uma agulha para picotar... como irá tirar essa criança um curso superior para ficar à espera de colocação?

Abelhinha disse...

Chorei.

Tantas mulheres que querem ser Mães e parece que esse Dom lhes foi recusado para depois estas gajas terem filhos e estarem a borrifar-se para eles.

O Mundo é tão injusto!

Se precisares de alguma coisa para um teus meninos, que mereça e que dê valor, por favor, conta comigo.

Clitie disse...

Imagino que estas coisas sejam de partir o coração! Não há livros do ano passado de algum aluno que possa ser usado? No meu tempo os livros davam para dois ou três anos...Isto é um dó de alma! Uma crinça a pagar pelo orgulho egoísta da mãe.

Bjks para ti e bom fim de semana.

Peky disse...

Isso não se faz pôxa...até fiquei comovida,logo eu que sou uma insensível do caraçinhas...

Patinhas disse...

na maioria dos casos nao é o valor monetario das prendas que conta, para mim pelo menos, o que conta é a intensao os sentimentos de quem a dá
fica bem

afigaro disse...

Pois!...Família? Os professores que os "induquem"! Tenham paciência!As sociedades são cíclicas. Haja calma para esperar.
Aconselho uma voltinha rápida às "Farpas". As chagas da sociedade de então são idênticas aos momentos actuais da nossa sociedade.

Formiguinha disse...

Um gesto vale mais que mil palavras. Pode ser carenciado economicamente, mas não o é em sentimentos. Isso muda tudo.

Formiguinha disse...

PS - Não dá para obrigar a camela da mãe a comprar os livros?

guevara disse...

"/#&#)=(/#("&/)

transmites este recado por mim à SENHORA???

Gotinha disse...

Raiva silenciosa...