3 de março de 2007

Quem quer ser professor?

Se pensam que eu às vezes exagero quando digo que lá pelo Ministério da Educação não regulam muito bem, leiam este artigo e confirmem!!
E já agora aproveitem a viagem e conheçam um novo e interessante blog!

6 comentários:

Arte por um Canudo 2 disse...

É mesmo uma tristeza.Nem parece real.BFS. Bjs

PN disse...

Ínfelizmente é a realidade. Comigo acontece exactamente o mesmo: tenho excesso de habilitações para dar aulas ao 2.º ciclo. Mas um licenciado em História da Arte que não percebe nada de português e até admite não gostar de ler já pode.

Emiele disse...

Já lá fui (obedeço logo) e realmente nem dá para acreditar!!!!!! Se, depois dos professores a sério estarem colocados, aceitassem outras pessoas, entendia-se. Mas não aceitar os próprios professores?!?!

Factor X disse...

Olá Saltapocinhas obrigada pela divulgação;) a seguir vou enviar uma cartita ao provedor, alguém tem de fazer algo...Bjs

luis manuel disse...

Também... "make a wish" ! Por isto se vê que nem sabem a riqueza plástica que "roubaram". Revoltado quem a criou por tal mal aproveitada, surpreendida quem a tem na sua folha, por gente que nem sabe o que é uma fada...
Ser professor... !? Que os há, há ! Eu que os olho de "fora" inquieto-me com tantas incertezas e dificuldades. Queiram sê-lo ! NÓS precisamos de professores - Bons, como precisamos de médicos, enfermeiros, engenheiros, advogados, polícias, auxiliares, administradores, este/aquele... até de alunos bons !!! Ah ! pois esqueci-me. Se puder ser, também dava jeito uns políticos bonzitos... será que... dá... hum ? hum ?
E não significa isto - querer ser bom, uma desenfreada correria na vida para a excelência. Querer ser bom para servir bem.
Enguias.. hum? pois não, terá sido no "Bico" ?
Terceiro aniversário... sem bolo (se lá tivesse estado, não haveria nesta altura qualquer pedaço para mim). Podemos ter uma "costela" de gulosos, mas uma coisa é mais do que evidente. A maior guloseima vem destas fábulas, contadas e fotografadas (já lá vou á história da máquina...) por uma amiga que vive com alegria a vida.
A máquina... e o comboio. O Porto, em Sta Catarina... e uma gabardine. A felicidade de algo especial, com uma novidade, mas com imensa simpicidade. Não há lugar ao desespero de querer mais, de viver a correr. Há sim lugar para alimentar os afectos que unem, o amor que perdura.
A festa continua... façam favor de ser felizes !
Beijinhos e um abraço para casa.

(isto de deixar comentário foi mais copmplicado... por qaui se vê que não tenho andado por cá. contas novas, blogger, etc.)

SaltaPocinhas disse...

Sem querer desmerecer ninguém, os teus comentários Luís, não são para ler, são para saborear!
Quanto às dificuldades em comentar, tive mesmo de pôr aquela chatice do códogo porque estava a ser invadida por "spam".

PN, Agostinho, Emiele, por mais estranho que possa parecer esta aberração existe...

Factor X, De nada, temos de ser uns para os outros... Além disso escreveste o que eu gostaria de ter escrito se estivesse tão dentro do assunto como tu. Sabes o endereço do provedor? Também estava a pensar escrever-lhe por causa da minha "exclusão"!