10 de junho de 2007

Metáforas

Está na moda, por estes dias, escrever crónicas e mais crónicas, e enviar mails e escrever artigos em blogues e fazer montagens fotográficas, tudo por causa daquela história do Ministro e do deserto...

O que aconteceu foi que o homem, para se tentar explicar melhor, utilizou uma metáfora!
Metáfora!
Aquele palavrão que se aprende na escola primária e que significa "relação simbólica" ou "sentido figurado".
Quando o que dizemos não deve ser levado à letra, como por exemplo " de morrer a rir" ou "afogado em lágrimas"...

Não tenho nenhuma procuração nem nada para estar aqui a defender o ministro (nem sequer gosto dele), mas estas mesquinhices irritam!
Até parece que não temos problemas a sério para discutir!

5 comentários:

PN disse...

Apoiado! O tempo que se perde neste país com coisinhas sem insignificância...

José António disse...

Em parte concordo. A metáfora é uma comparação exagerada. Mas ainda assim é uma comparação. Margarida, vai lá onde fecharam escolas e outros serviços públicos, perguntar se a piada é de bom tom. Concodo que há coisas mais importantes para discutir e até vejo uma vantagem na metáfora. Essa vantagem é que pode trazer à discussão o modelo de desenvolvimento que queremos. Eu sou suspeito: prefiro o deserto, sem areia e sem camelos.

tonsdeazul disse...

Pois não é para ser levado à letra, mas sempre deu e continua a dar conversa...
Muitas outras coisas há que também continuam a ser tema de discussão.
Tudo é pretexto para uma boa piada! E neste caso específico, já vi alguns cartoons com imensa piada. :D
Não te irrites que ficas velha rápido. ehehe
Beijinho

pita-cega disse...

Porra, já nem nos podemos rir da nossa própria desgraça (eheheh)? Este país está a transformar-se numa palhaçada tão grande que até parece que o Sócrates está a tentar matar-nos de riso para poupar nas reformas.

pedropina disse...

eu percebo, é o problemas das tais pessoas k levam tudo....à letra!

um dia ainda morrem mesmo de rir!

p.p.