10 de maio de 2010

A isto chama-se demagogia...

... ou atirar areia para os olhos.

Antes de mais quero dizer que não concordo nada com a existência de feriado no dia 13 (não concordo mas vou gozá-lo na mesma!).

Posto isto, faz-me imensa impressão ver o que para aí vai de queixinhas.
Ele são os odiadores-profissionais-dos-funcionários-públicos, ele são a associação-de-pais, ele são os jornalistas...

É um deus-nos-acuda.

Os primeiros porque acham que os funcionários públicos são uma classe privilegiada e é por causa deles que o país está em crise; os segundos apareceram nos jornais a dizer que ia ser um problema nesse dia porque, com as escolas fechadas, vai haver criancinhas a passar fome (está finalmente descoberto para que serve a escola, o próximo passo poderá ser despedir professores porque nem são eles que servem as refeições) e os terceiros enchem páginas de jornais com os problemas dos pais nesses dias: coitados, vão "perder" um dia de férias!
E porque não vão ganhar um dia de férias?

A cereja no topo do bolo foi há bocado o jornalista-escritor-comentador-analista-advogado-cronista-Sousa-Tavares, indignadíssimo com o "feriado" que, segundo ele, vai dar um prejuízo incomensurável ao país.
Ai vai?
Mas não era este senhor que dizia que os professores eram uns inúteis?
E então fazem falta?
Se calhar ele pensa que são os professores que dão de comer às crianças-
Sendo assim, está explicado!

13 comentários:

Há.dias.assim disse...

A tolerância causa-me mais transtorno que outra coisa qualquer. Mesmo tendo tolerância para amanhã à tarde, já tinha reuniões marcadas e não posso deixar de as realizar.
E dados os compromissos assumidos terei que ficar em casa a trabalhar no dia 13. E sou funcionária pública...
A questão da tolerância de ponto para a estúpida visita do Papa até ao nosso extravagante país, prende-se com um único facto: sairia muito mais caro manter a segurança em dia de laboração normal...
é que a segurança deste hipócrita líder religioso e chefe de estado não se faz com trocos...
Entretanto a igreja continua a pregar para a contenção de despesas por parte do povo.

polittikus disse...

Apenas sei, que como Supervisor de Operações de Trafego de uma empresa de logistica e transportes a nível nacional, tenho a semana completamente fod............

xunandinha disse...

Olá, não sou funcionária publica, masnão vejo o porquê de tanta arrogancia contra os professores.eu estou todos os dias numa EB1 e vejo o que se vive ali.
Esse senhor que pelos vistos têm todas as profissões, devia de tirar mais um curso o da HUMILDADE.
já por vezes atendi ao balcão e esse senhor é de uma arrogancia e má criação que só visto.
A TENDENCIA É SEMPRE DEITAR ABAIXO A CLASSE QUE MAIS TRABALHA.
Pois é injusto que professores e auxiliares por tudo e por nada esjam sempre os primeiros a entrar no recinto.
Ninguém fala que os pais que se queixam em relação à alimentação são os mesmos que vivem do rendimento minimo não querem produzir, nem voluntariamente, passam os dias no café, chegam sempre atrasados para vir buscar as crianças,quando chegam a tempo fumam à porta em quanto não toca alguns 5 cigarros ou mais ,outros ainda aparecem com carros de alta cilindrda e dizem que não podem pagar o CAF que para um escalão A
são7,50 .
Temos os professores que tem 1 hora de almoço e dessa hora visionam os seus alunos no refeitório e só depois vão almoçar,e na hora de entrar estão lá.
Professores a trabalhar de coração e a sair da EB1 às 22hors isso ninguém vê nem quer ver.
DEPOIS POR VEZES AINDA SÃO ANJOS DA GUARDA DE MUITAS CRIANÇAS E FAMILIAS.
E´realmente os professores não fazem nada .... DE MAL
Há coisa muito graves a prejudicar o País não é de certeza as tolerâncias de ponto pela vinda do Santo Padre.
Desculpe amiga.
Já fiz o seu pudim está no meu cantinho.
Beijinhos

Olga disse...

Não concordo nada com esta tolerância, mas também não concordo que não nos aumentem, que nos cortem no 13º mês, que nos classifiquem tendo em conta os lapsos cometidos e o que fazemos de bem não interessa para nada. Quanto à questão da alimentação, se pensares, existe um grande número de crianças que a única refeição decente que tomam é na escola, quando chegam a casa nem comer têm, conheci muitas realidades dessas quando fiz parte da associação de pais. Vocês professores e auxiliares de educação desempenham um papel fundamental, é verdade que já tive algumas doses de incompetência, mas na verdade tenho tido muita sorte com alguns dos professores que se têm cruzado comigo, foram e são além de professores grandes amigos dos meus filhos. Quanto ao dia 13 quero lá saber, vou ficar a goza-lo bem sossegada, e vai me dar imenso geito. Sabes, os cães ladram a caravana passa. Beijinhos.

ameixa seca disse...

É feriado mesmo? Para todos? Que estupidez...

mlu disse...

Pois, os prof's são uns inúteis: estive numa acção de formação de L.P.(há muitos anos) em que a formadora, prof. do Secundário, disse: "Ensinar alguém a ler é de tal maneira difícil que eu considero um milagre!" E estava longe de saber o que mais ia acontecer aos professores, mas o sr. M.S.Tavares não sabe nada dos jornalistas/comentadores/políticos inúteis. Pelos vistos!

Abraço.

Leci Irene disse...

É bom chegar aqui e ler o que escreves. Sobre muitos e muitos assuntos não posso emitir uma opinião- estou cá do outro lado do Oceano! Aprendo muitas coisas contigo sobre esta terra linda. Também concluo que nossos países tem muita coisa em comum, no que tange a assuntos aqui expostos... Vale dizer que é bom continuar a falar. Quem sabe alguém ouve e toma "vergonha"??

Angel disse...

Eu tb ñ concordo, mas já q o governo mandou, vou gozar a mh folga (da viagem e das aulas, ñ de trabalho). Pela parte q me toca, obrigada àqueles q aqui escreveram com solidariedade por nós profs, e por tds aqueles q trabalham na área da educação.

Graça disse...

Concordo contigo - não entendo o barulho que tanta gente faz por causa da tolerância de ponto!
São cometidos erros gravíssimas por quem tem o poder, a corrupção multiplica-se, a inconsciência domina, os ataques a profissionais dedicados são permanentes... e há quem se indigne por um dia de tolerância!!!
Talvez fosse importante que muitas dessas pessoas aproveitassem estes dias diferentes para pararem e reflectirem um pouco (ou muito!?) sobre os valores que pretendem transmitir às novas gerações.
Há um líder religioso que, aos 83 anos, se disponibiliza para nos visitar. Quando a maioria dos idosos está confortavelmente instalado, gozando (com todo o direito e com toda a justiça) a sua reforma, este Homem recto e corajoso estabelece laços entre múltiplas religiões, procurando o ecumenismo, fala de Paz e de Solidariedade, move multidões, mobiliza os jovens e lança um fantástico apelo à esperança e aos verdadeiros valores, que tanta falta fazem neste mundo...
Afinal, de que nos queixamos?
Onde estarão as mensagens verdadeiramente importantes?

Graça disse...

Tenho de corrigir dois lapsos:
"erros gravíssimos";
"confortavelmente instalada"
(peço desculpa)

Manuela Santos disse...

Amiga, de facto parece que os «canhões» agora se viraram contra os funcionários públicos e neles estão no topo os professores!...
Num país meio parado (quanto a desenvolvimento, não aos trabalhadores)um feriado, nem deve fazer grande diferença, a diferença está nos gastos de um país laico com a vinda do Papa, que orça os 75 milhões de euros!
Para mim a Instituição Católica, sempre foi uma aberração, mas...respeito a fé de cada um!
Beijinhos,
Manuela

Shakti disse...

Epá...deixa-me lá assinar por baixo !!!!

bj

Paula disse...

Em alguns Agrupamentos (onde se inclui o meu), mandaram-nos tirar os crucifixos da parede das salas. Agora dão-nos um dia porque o Papa passou por cá. É impressão minha ou isto é de uma hipocrisia total?
Paula