10 de abril de 2006

Violência "doméstica"

Não querendo brincar com um assunto sério como é a violência doméstica, não posso deixar de sorrir com este caso...

A mulher ou ex-mulher ou lá o que é do Pinto da Costa veio queixar-se de violência: parece que o Pinto da Costa lhe bateu...

Neste caso parece-me que esta "senhora" não agiu de boa fé, pois em vez de se dirigir a um hospital e fazer queixa à Polícia como faria qualquer pessoa agredida (e ainda por cima com marcas da agressão), ela foi queixar-se... a um jornal!
E lá está ela no jornal, com a camisola levantada, a mostrar o dói-dói...
Mas gente assim não merece mesmo apanhar??

6 comentários:

Anónimo disse...

Infeliz este seu comentário. Afinal de contas, você, em pleno século XXI ainda acredita na Polícia e não acredita que as pessoas pensam que com o amor possam mudar o mundo.
É por causa de gente como você que o mundo está como está.

Você faria um favor a todas as mulheres, principalmente as agredidas, se tirar este seu pobre comentário do ar.

SaltaPocinhas disse...

@@ SENHOR(a) ANÒNIMO: Não retiro uma palavra ao que disse. E sim, acredito mais na polícia do que no "24 horas" isso com certeza...
Não percebi o que é que o "poder do amor" tem a ver com o assunto, e se toda a gente fosse como eu garanto-lhe que o mundo estaria melhor do que está.
Ainda em relação ao que escrevi, chama-se "post" ou "artigo". "Pobre comentário" é o seu, que além de tudo é anónimo!!

Rosarinho, a menina do caixa disse...

Ai filha, eu com gente dessa não quero nada! São piores que lá no meu bairro!

aflores disse...

Mulher? Qual? Aquela que tem umas fotos (tal e qual como veio ao mundo) a correr por tudo quanto é net, e que costuma aparecer nos jogos a fazer uns gestos feios com os dedos da mão direita? Ou a outra????

pekala disse...

Merecer apanhar acho que não merecia,porque quase ninguém merece a não ser os pedófilos,violadores,assassinos e por aí fora,mas merecia ouvir umas boas verdades isso sim!(sempre embirrei um cadinho com a gaja...)

JesusRocks disse...

Esse anónimo é um paradoxo. Já há muito tempo que não lia tantos disparates condensados em apenas 9 linhas.