3 de julho de 2007

Peixeirada

Peixeirada é um termo que vem mesmo a propósito do que se está a passar com a famosa Praça do Peixe, em Aveiro, e das discussões que essa praça tem gerado.

Depois de obras de remodelação de mais de 1 milhão de euros, a Praça reabriu em 2004.
Agora a Câmara Municipal de Aveiro fala em fechá-la por falta de condições "higienosanitárias"!
Mas afinal as obras serviram para quê?

Segundo os autarcas de então, as obras foram bem feitas e o mercado está como está por falta de obras de manutenção.
Já os actuais autarcas dizem que "o piso do Mercado é incompatível com a venda de peixe”.
E quando se fala em corrigir os problemas em vez de fechar o mercado? Segundo "O Aveiro", o vereador dos mercados diz que " é muito difícil pôr aquele Mercado em condições para vender peixe sob pena de se alterar todo o edifício, que em termos arquitectónicos é bonito e não deve ser descaracterizado”.

É aqui que eu deixo de entender: se é um problema de piso como é que as obras vão "descaracterizar o mercado"?
Por outro lado, como é possívem gastar um milhão e quatrocentos mil euros (conseguem imaginar?) numa obra e não a deixr em condições??

8 comentários:

Emiele disse...

Se fosse esse caso como excepção, era das tais coisas, paciência, foi uma má gestão.
O que dos ceixa com dores de cabeça é que estes erros de gestão (será só isso...??!) aparecem em todas as Câmaras do País de uma ponta á outra. Isto será genético, aqui em Portugal?

maria m. disse...

tenho andado a leste de notícias...
mas se o mercado serviu bem para vender peixe durante tanto tempo, como é que não ficou melhor ou, pelo menos, em condições, depois de obras tão dispendiosas, como dizes?

não haverá outras razões por trás do que parece uma má vontade contra a manutenção do mercado? não sei... ou a capacidade de gestão é tão péssima assim, como diz a emiele?

PN disse...

Peixeirada, disseste bem. Não sei se tens acompanhado a "discussão" no Diário de Aveiro... Agora uma coisa é certa, há muito que há vontade desta câmara em transformar a zona da Praça do Peixe apenas num sítio de "cultura", ou melhor, para noitadas... E o cheirinho a peixe deve incomodar muito quem anda enfiado nos copos lá por aquelas bandas... Não sei ao certo quem tem razão, mas sempre se vendeu peixe naquele mercado, por isso acho que o piso não serve de desculpa. Já não vou lá há algum tempo, mas pouco depois de abrir visitei-o e o piso estava óptimo. Aliás até me pareceu ter boas condições, a comparar com outros sítios de venda de peixe onde já tenho ido. Agora não sei como está, mas se está mal é porque o deixaram degradar.
E quanto a ser um local para a "cultura", ele sempre foi um sítio turistico. Há sempre turistas por ali que até costumam fotografar o peixe.

Eskisito disse...

Uma das maravilhosas obras na minha terra natal foram as piscinas municipais. São as maiores do distrito e custaram uma pipa de massa. Após a conclusão da obra, o chão da piscina principal cedeu. Depois o tanque de mergulhos. Finalmente a das crianças. Outra pipa de dinheiro. Depois de tudo isto, pedem 5 euros para lá entrar. Incrível.

José António disse...

Vamos lá à pergunta que se impõe:
- É ou não verdade que grande parte das obras acontecem, não para qualificar espaços, mas antes porque dão muito dinheiro a ganhar?
Se sim, então que interessa isso do chão abater, de ser um mamarracho, de não ter condições de higiene... de e de e de?

José António disse...

Saltapocinhas aceita lá o desafio de descobrires o responsável pela obra. Deve ser pior que resolver um sudoku difícil.

SaltaPocinhas disse...

Nesta peixeirada é obvio que há coisas muito estranhas.
Infelizmente, Emiéle, ocorrem em muitas Câmaras, mais do que seria desejável.

Maria, essa é a pergunta que eu ponho: o mercado existe há tantos anos, e só agora deixa de ter condições?

Paula, eu não queria chegar tão longe, mas claro que acredito que há interesses "nocturnos" por trás deste caso!!

Eskisito: essas situações fazem-me pensar assim: será que em portugal há um único autarca sério??

Zé António eu não faço ideia de quem é o responsável pela obra... Vezes demais se pagam obras mal feitas e aminha inteligencia não alcança o porquê de se pagarem obras que não estão em condições.
Interesses e ganhos obscuros há com certeza!

sinedoque disse...

A propósito de mercados e peixe vem a calhar este prémio que lhe atribuí: Um Blog com Grelos.

Um abraço