18 de julho de 2007

Páginas da Vida


Chega hoje ao fim esta excelente telenovela.
Ninguém descreve tão bem a vida de pessoas "como nós" como o autor de "Páginas da Vida", Manoel Carlos.

As novelas dele são diferentes das outras: são para ver no dia a dia, para saborear todos os diálogos, porque todos são interessantes.

E, se não fosse por mais nenhum motivo, esta novela teve o mérito de, através da personagem Clara, nos mostrar que uma criança com síndrome de Down é, afinal, uma criança como as outras!

7 comentários:

aflores disse...

Já não é novidade eu dizer que não vejo novelas (não vejo mesmo), mas quanto à interpretação referida, sei, por diversos comentários que ouço, ter sido excelente!

Beijinhos do morenaço :):):):)

Para sempre, Maria disse...

É muita boa sim senhores!
Eu não gosto de novelas, mas, quando são deste autor, papo tudo.

beijo

SaltaPocinhas disse...

aflores, nem sabes o que perdes!
Uma boa novela é sempre um bom programa!
beijinhos da branquela :)

maria, só mostras que tens bom gosto!! (mais uma vez!)
Enquanto que há novelas que tu só queres saber quem matou, ou quem vai casar com quem, nas deste autor isso é o que tem menos importancia. O dia a dia interessa pelos dialogos, pelas ideias, pelos valores.

Didas disse...

E eu acredito nisso tudo mas não vi nenhum episódio. Nem unzinho.

Eskisito disse...

Eu só me queixo do arrastar das histórias. Tempo demias. Daí ser mais fã de cinema (e da nova vertente de séries tipo filme). Novela é demais para mim.

Hindy disse...

Nunca vi...

Beijinho hindyado

Emiele disse...

Querida Saltapocinhas, não é nenhuma «atitude» a armar ao intelectual ou coisa assim. Também vi novelas, sim senhora! Mas eu sou de repentes! Houve um momento em que enjoei, e não há nada a fazer. Tenho amigas que me dizem tal e qual o que tu dizes, que sou parva e há umas muito bem feitas e interessantes, mas... não dá!

Quanto aos meninos com sindrome de Down, entendo que queres dizer, e a mensagem de não discriminação é muito importante. Contudo não são bem «como as outras» é claro. E o seu futuro é sempre uma grande preocupação para os pais.