25 de novembro de 2007

Eixo do mal

Não, não é aquele do Bush, é o que passa na SIC notícias aos sábados à noite e que eu não costumo perder.

Ontem, entre outros assuntos, falou-se no caso da "criança" que agrediu a professora e da mãe que a apoiou.

O Daniel Oliveira que é, do grupo, o que mais vezes mete a pata na poça, sobre este assunto dizia que há professores com um "jeito especial" para lidar com alunos difíceis e deu a entender que todos os problemas se resolveriam se as escolas pudessem escolher os seus professores.

A este propósito, roubei ao José António este bocadinho do seu excelente post:

«se um jornalista de esquerda tem isto para dizer a propósito da violência em meio escolar, é caso para lhe perguntar quando é que o Francisco Louçã começa a contratar militantes mais competentes para o Bloco.»

Ora toma!

4 comentários:

José António disse...

Afinal, não só não roubaste coisa nenhuma, como ainda ajudaste o meu escrito a chegar a mais pessoas. Obrigado!

peciscas disse...

De facto, continua a haver por aí gente a zurrar sobre Educação, como se tivesse um largo conhecimento da matéria.
Enfim, continuamos a ser um país de educadores de bancada!
Com os resultados que estão à vista...

Emiele disse...

É claro que há professores com um "jeito especial" para lidar com alunos difíceis, e depois?... Primeiro, creio que seria bom que não houvesse lá muitos 'alunos difíceis'; segundo não entendo como é que essa história se enquadra, será a norma cristã de dar a outra face?
Não vi o programa, mas tal como contas é argolada da grande.

red angel disse...

Não pode haver educaçao se não houver entendimento entre ambas as partes e respeito o que é dificil,só um pequeno á parte,era bom que certos professores dessem a matéria em vez de estarem a aula toda a falar sobre a suas vidas e o que passaram lá fora em Angola,(como é que eu havia de aprender o frances)he he foi só um desabafo,beijos