19 de novembro de 2006

Da pontualidade

A Emiéle hoje fala acerca da pontualidade.
Eu pertenço ao grupo dos pontuais, conheço muita gente pontual e não acredito que a percentagem de "não pontuais" seja tão alta.
Mas que os há, lá isso há!
E depois de uma pessoa pontual chegar uma série de vezes a uma reunião de um grupo de não pontuais?
Não acabará por sentir que não vale a pena ser pontual e assim aumentar o número de não pontuais?

Na quinta-feira tinha uma reunião às 18:30.
Estava em casa já pronta para sair mas, como era cedo, continuei a corrigir os trabalhos que estava a corrigir antes.
Distraí-me e quando olhei para o relógio eram exactamente 18:30!
Voei para o carro e para o local da reunião, onde cheguei 10 minutos depois.
Ainda por cima não era a "minha praia": era uma reunião de Assembleia de Escola, onde eu só tinha participado uma vez, reunião essa que mete encarregados de educação, funcionários da escola e presidentes de Junta.
Dirigi-me ao funcionário para perguntar em que sala estava a decorrer a reunião e ele respondeu "venha comigo que vou agora abrir a porta".
"Uff, pensei eu, podem estar todos à porta mas, pelo menos, ainda ninguém entrou!"

Mas afinal ainda não estava lá ninguém!!
Entretanto eram 18:45 e estava apenas eu e uma mãe na sala de reuniões.
Eram 19 horas quando, finalmente, a reunião começou!

11 comentários:

floreca disse...

Eu também costumo ser pontual, no entanto já estou mais que habituada às reuniões que são marcadas a determinada hora para começarem 1/2 hora mais tarde!
Não entendo, confesso...

Anónimo disse...

Tás a ver????
Aliás o Zé Palmeiro num comentário ao meu post lembrou que até nas convocatórias de reuniões importantes costuma vir que no caso de não haver quorum, a reunião decorrerá dentro de meia-hora com qualquer número. Isto é um convite a chegar-se a tal meia hora depois...
Por acaso também achei que a percentagem foi muito exagerada, mas que conheço muita gente que não se rala mesmo nadinha em chegar a horas, isso é verdade.

Era uma vez um Girassol disse...

Salta -pocinhas, vim agradecer a visita ao girassole encontrei no teu...
Alegria...
Humor...
Crítica social...
Histórias para ler e sorrir...
Pois já me tens leitora!
Bjs

Anónimo disse...

Em reuniões onde entram políticos (o caso dessa) um pequeno atraso dá um tom de porreirismo que convém sempre aos votantes. No caso que relatas a coisa resvala para o desleixo, o que já compromete seriamente a eleição (mesmo que seja para presidente da junta). Não percebo. Até 15 minutos percebo e considero tolerância académica.

mfc disse...

Sou um escravo das horas.
Prefiro esperar...mas depois MOSTRO que esperei!

PN disse...

Pois eu também costumo ser pontual. Aliás se há coisa que me chateia é a falta de pontualidade e quando me atraso fico aborrecida comigo própria porque não gosto de fazer ninguém esperar.
Este mau costume português é muito criticado pelos estrangeiros. Lembro-me que quando estava a ter aulas de russo e involuntariamente chegava atrasada à aula, me sentia muito mal porque a professora começava as aulas mesmo à hora certa e não via com bons olhos a falta de pontualidade portuguesa.

Anónimo disse...

Também sou pontual, chego sempre, 5 ou 10 minutos antes da hora, para quê?Para esperarr mais, mas antes isso que esperarem por mim. Boa semana

Hindy disse...

:o)

Boa semana e um beijinho "hindyado"!

Didas disse...

É foleiro não é? Já me aconteceu ene vezes.

vinte e dois disse...

Eu costumo ser muito pontual, e se há uma coisa que me mete um bocado confusão são aquelas pessoas que de maneira nenhuma conseguem chegar a horas ;)

gaia disse...

eu tenho uma colega que, quando chega antes da meia hora de atraso diário, nós ficamos preocupados.....