18 de novembro de 2006

O casamento do Tom

Parece que o Tom se casa hoje, com muita pompa e circunstância, em Itália, num castelo e tudo, como se de um rei se tratasse.
Deve ter vindo para a Europa porque lá na terra dele não há castelos.
Poderia escolher um forte Apache se os cóbois não os tivessem destruído.

Cá em Portugal, toda a gente que se acha "bem nascida" ou intelectual tem um "não sei quê" contra tudo aquilo que eles, mentes superiores e iluminadas (como a do El-rei Tadinho do Reino das 100 janelas), consideram "piroseira dos tugas".
É piroso ter flores artificiais numa jarra, é piroso ter um galo de Barcelos em cima do frigorífico, é piroso usar naperon em cima da televisão...

Mas já não é piroso morar numa casa igual a outras casas, tal e qual, feita pelo mesmo arquitecto e decorada pelo mesmo decorador...
E que seja muito vazia, muito branca, com uns bibelots "copy/past" das revistas de decoração...
Se forem mesmo muito, muito chiques podem também viver no outro extremo: uma casa atulhada de móveis e penduricalhos trazidos das viagens ao estrangeiro, cheias de cortinas e reposteiros dourados.

O que tem isto a ver com o casamento do Tom?
Já nem eu sei bem, que as palavras são como as cerejas e aí vou eu sem rumo...

Vou pensar um 'cadito...
Ah!! Já sei!!

É que eu acho o povo americano dos mais pirosos do mundo (sem nenhum conhecimento de causa: acho e pronto!!).
E o facto do Tom se vir casar à Europa, com direito a castelo e tudo é mais uma prova dessa piroseira!
(e também de que não tem mais nada que fazer ao dinheiro, mas isso é lá com ele!)

Castelo de Almourol, Maio de 2004
(Ele queria era um assim, lá no país dele!)

11 comentários:

Iris disse...

tem aqui post's muito interessantes parabens =)))) bom fim de semana

sonia disse...

Assino em baixo!!! Tenho dito. Beijinhos

Anónimo disse...

O grave de tudo isso é que quem paga o casório é o tótó que escavacou o galo de Barcelos (por ser piroso). Imagina... uma varanda para cobrir a coisa 100000 euritos. E amanhã lá vai a impressora cuspir milhares de "Gentes" "Marias" "Flashs" e afins. E a gente aqui a gastar os neurónios e népia. Ai este Mundo...

Ines disse...

Mas não tem!

bell disse...

O povo precisa de contos de fadas! Vamos ver se este tem um final feliz!

Paula disse...

"Anda tudo doido". Pronto não me deixaste dizer no outro digo agora.

Professorinha disse...

Isso é que ele queria mesmo, um castelo no país dele... Um país que tem menos de 1000 anos de história (da última vez que verifiquei...).

Partilho o teu sentimento pelo povo americano... pelo menos pelo povo americano no geral...

Beijos

Anónimo disse...

:)
Tem graça, Saltapocinhas, não tinha visitado o teu Fábulas e deu-me para escrever sobre o mesmo assunto...
Enfim, é natural, prova que andamos atentas aos grandes problemas mundiais.
E de resto, é tudo uma questão de dinheiro - cá na nossa terra os noivos alugam umas quintas para os casamentos, eles que são mais ricos alugam um castelo, pois então...!

Cristina disse...

No país do Tom não existem castelos, e se ele escolheu casar num, e gastar o dinheiro que gastou, o dinheiro é dele, problema dele, não achas?
Porque é que vocês portugueses tem tanto ódio contra os americanos e vivem só em função deles???
é isso que não percebo!
Desculpa Margarida, mas apanhaste-me no ponto fraco! Se tens tanta raiva, porque é que não criaste um blogue no sapo, é português, porque um no blogger que é americano???
Por estas e por outras, é que devem pensar primeiro, antes de criticar os americanos...

SaltaPocinhas disse...

Olá Cris!
Não deves ter lido com atenção o que escrevi...
Uma das coisas que disse foi que o Tom gasta o dinheiro dele como quer e lhe apetece.
E não tenho ódio nenhum contra os americanos nem contra outro povo nenhum.
Todos os povos têm uma caracteristica que mais ou menos os define e eu acho que, generalizando, os americanos são pirosos.
Assim como acho os franceses e os ingleses arrogantes e vaidosos...
E isto não é nenhum insulto!

gaia disse...

pois é... mas disso só na maravilhosa Europa!!!