26 de novembro de 2006

Afinal quem manda?

Fez-me impressão hoje a notícia de que nas compras quem manda são eles...

Não, não me estou a referir a brutamontes machões, mas sim às criancinhas!!
São elas que decidem a maioria das compras, dos brinquedos, aos telemóveis, à escolha do restaurante e até ao carro da família!

Mas anda tudo doido ou quê????
Claro que na escolha dum brinquedo ou de uma roupa nova faz todo o sentido que eles se pronunciem, mas devem ser os pais a estabelecer os limites: "podes escolher entre este, aquele e aqueloutro..."

Isto faz-me pasmar, porque no mundo onde eu vivo as coisas ainda não se passam assim.
As crianças têm muito mais "poder" do que nós tínhamos no tempo em que eu era criança, mas não se pode passar dum extremo ao outro!

As crianças têm de viver as suas frustrações, porque o mundo não vai sempre curvar-se aos seus desejos!
E, como tudo na vida, as frustrações também se treinam!
Uma criança habituada a ouvir alguns "não" bem explicados e fundamentados, estará muito mais apta para enfrentar a vida do que outra a quem satisfaçam todos os caprichos!

Não estamos apenas a criar uma geração de monstrinhos ditadores...
Estamos também a criar uma futura geração de adultos inadaptados!

Adenda ao post anterior:
Na minha turma de 15 alunos, 9 têm as mães em casa.

11 comentários:

bell disse...

Plenamente de acordo! Vem daí a grande dificuldade de impor regras a alunos que não as têm em casa e estão habituados a ser o centro do mundo!

Didas disse...

Mandam nas compras e em muitas coisas mais!

josé palmeiro disse...

Quem manda?
Sou eu.
Não duvides, que é assim.
Bom, não respondo nem comento o teu post, estou aqui para te dizer, como fiquei triste do que postaste lá p'rás bandas do pópulo.
Não foi por mal, mas a Emiéle, apresentou as suas dúvidas, em relação ao sítio onde eu estaria, e com alguma razão, pois sou um autêntico caixeiro viajante, e eu expliquei. Depois, como sabia que "o pessoal" ia ler, não disse a mais ninguém, desculpa, mas não foi por mal, foi por economia e como temos de economizar...

Emiéle disse...

Querida Saltapocinhas:
Tenho a certeza que muitas vezes nós não concordamos nalgumas coisas por vivermos realmente em «mundos» diferentes. E deixa que te diga que o teu é bem melhor!!!!
No «meu mundo» já há muito que sei que isso é assim mesmo. Naquele post onde deixei um link para um livro, para mim esse livro é muito sério, porque mais ou menos a brincar diz muitas verdades, a começar pelo título. Quando lhe chama «A Criança Chefe de Família» é porque isso é uma realidade e não apenas em Portugal. A autoridade dos pais, que é um factor de segurança para um filho, desapareceu de um modo inacreditável. Tenho a certeza do que digo, porque me passam 'pelas mãos' muitos e muitos casos de completa inversão de papeis. A criança tem o poder sem a responsabilidade como é óbvio, e isso é péssimo para todos.

Anónimo disse...

É importante não esquecer que dá muito menos trabalho assim. Quando há uns anos vendi a casa onde a minha filha nasceu, o candeeiro da cozinha e da sala ainda tinham raspas de sopa. Foram horas de fantoches e aviões. Uma trabalheira! Educar é uma chatice. É preciso coerência, paciência, preserverança... Tudo palavras complicadas. Que se lixe, os professores que tratem disso.

Zé (do beco) disse...

Porque ontem estava à pressa tive de voltar agora.

Também tenho alguma dificuldade em compreender a atitude de certos pais que têm alguma relutância em impor regras a quem terá de viver numa sociedade minimamente organizada. É no que dá confundir liberdade com libertinagem. Pensam, esses pais, que assim os seus filhos são mais felizes não compreendendo que a felicidade de hoje poderá ser a desgraça e a frustração de amanhã.
Bjs***

Anónimo disse...

Ai amiga, confesso-te que com os dois mais velhos, ainda me safei.. mas o mais novo.. apanhou-me já velha e artritica, teve a inteligencia de nascer prematuro (olha a culpa!), e tem mesmo vocação para militar! É ele que manda lá em casa, e toda a gente dança ao seu ritmo! E não estou a falar de prendas, porque por aí, ele nem liga muito. É mesmo no dia-a-dia.. O que vale é que o chavalo até é obediente e compreensivo, desde que não esteja passado dos carretos! Ai... Beijão da Fernanda

peciscas disse...

Por algum motivo, nesta época, os alvos principais da publicidade são as crianças...

Anónimo disse...

de facto ñ percebo esta nova geração de pais, nem percebo q nova sociedade é esta q estamos a criar, mas ñ gosto!

Hindy disse...

Tens razão!

Beijinhos :o)

pekala disse...

Cá em casa quem manda no orçamento é o puto e é bastante exigente!!!é a lata de leite de tal marca,as fraldas de outra,mais o creme do rabiosque e o gel de banho e o creme hidratante e o biberon tal e tal:)por enquanto estou pronta a satisfazer-lhe todas as exigências e mais algumas!Daqui a uns tempos garanto que será diferente...