3 de dezembro de 2007

O que é que é preciso fazer para nascerem mais crianças em Portugal?


Com todo o respeito pelo nosso presidente da república, eu sei responder:

Primeiro, é preciso fazê-los (isso eu não vou ensinar aqui, há blogues que se dedicam só a isso, basta procurar).

Mas o principal problema nem é esse.
O que acontece é que grande parte dos jovens de hoje acabam os seus estudos já tarde e depois começa a saga da procura de emprego.
E mesmo que o arranjem rapidamente, há muita instabilidade no trabalho: recibos verdes, insegurança dos empregos, grandes deslocações.

Depois há ainda a falta de creches, e de creches gratuitas!
Para os casais terem filhos precisam de ter locais onde os deixar.
É que nas escolas - por enquanto - só ficam depois dos 5 anos!

8 comentários:

Didas disse...

O professor parece que só pratica anal...

Emiele disse...

A frase vai ficar para a posteridade.
Mas tu respondes a sério a uma questão que o senhor, que é economista, já deve estar cansado de saber. Não tem nada a ver com o nosso amor pelas crianças, mas com as condições de as criar. E daí só se sai com decisões políticas sérias que não estou ainda a ver.

aflores disse...

E já agora...proibir que (algumas) empresas obriguem mulheres candidatas a emprego, e em idade fértil, assinem um documento em que declaram não estar grávidas e não o pensam fazer durante o contrato. SIM!!!! É verdade e acontece no nosso País à beira-mar plantado.
Beijinhos e boa semana
(já cheira a rabanadas)

Hands of Time disse...

Eu ontem também vi uma parte dos pros e contras e o que tu escreves mais o que disse o aflores tem toda a razão! É vergonhoso como por vezes tratam as mulheres que pensam em engravidar ...

Hindy disse...

Passo a correr só para deixar um beijinho hindyado!

Abelhinha disse...

Tenho um novo cantinho...

http://rascunhosacarvao.blogspot.com/

José António disse...

Pois é, interessante é que mesmo as pessoas sensatas pensam que isto é só fazê-los. Vá lá que a realidade diz-nos, que ainda há muita gente a ser capaz de pensar para além do truca-truca.

José António disse...

À parte esta minha opinião, suponho que o Presidente indirectamente falou para os decisores da política económica. Poderia ter dito: Então... amigos socialistas, isto é só déficit, são só grandes empresas e grandes lucros? Vejam lá isso...