27 de dezembro de 2007

Todos os dias

morrem dezenas ou centenas de pessoas em atentados no Afeganistão, no Iraque, no Paquistão.
No de hoje, apesar de terem morrido bastantes pessoas, só se fala da morte de Benazir Bhutto.
É natural.
Em todas as guerras só os generais são falados.

O que me incomoda mais nestes atentados é que a bomba que mata não é atirada de um avião...
A bomba que mata é transportada por uma pessoa que sabe que vai matar mas que também vai morrer!
Que raio de fanatismo religião é esta, em que pessoas (normalmente jovens) não se importam de morrer assim?

Ainda há quem defenda que todos os credos merecem respeito.
Para mim, gente que consegue "fazer" a cabeça de outros para que se matem assim, não me merece respeito nenhum.

4 comentários:

Didas disse...

Ou seja, são uma boa cambada de anormais. Tens toda a razão.

Nilson Barcelli disse...

Daí que acreditar, por vezes pode ser muito perigoso.
Um excelente 2008 para ti e para a tua família.
Beijinhos.

GAIA disse...

o problema é que não se trata de religião, esta é apenas a máscara que encobre tudo o resto. tal como na catolicismo da época da inquisição.

barb michelen disse...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is