26 de maio de 2008

As refeições nas cantinas escolares

são, regra geral, de fraca qualidade.
E quanto mais pequenos são os "utentes", pior o poder reivindicativo e pior a refeição...

A comida que é fornecida às crianças da minha escola é feia, fraca e pouco variada.

Refeições coloridas e atraentes? Que é isso?
O normal são as batatas cozidas com peixe cozido. Ou então arroz branco!
Branco mais branco não há!

E a sobremesa? Variadíssima: ora maçãs, ora laranjas!

De vez em quando, uma banana!
Não haverá morangos? Ou ananás? Cerejas?
Ou de vez em quando um leite creme, uma gelatina ou um pudim?

E caríssima!
Os quase 2 euros que as crianças pagam por cada refeição, dava para comer muito melhor!
Mas o dinheiro que os pais pagam, ao invés de serem gastos na comida, são gastos com os milhentos funcionários desse tipo de empresas: funcionárias nas cantinas, funcionários nas cozinhas, nas carrinhas que distribuem as refeições pelas escolas...

A solução?
As refeições serem feitas nas escolas, por funcionários das escolas, não visando o lucro mas apenas a auto-suficiência.
Como acontecia aliás há muito poucos anos, quando o país não era governado como se fosse uma mercearia que tem de dar lucro!!

10 comentários:

ameixa seca disse...

Na minha altura de escola a comida já não era muito boa. A escola tinha cozinheiras para isso e mesmo assim a comida nem sempre era o que deveria. Mas sempre existia mais variedade daquela que descreves. Nem sequer uma gelatina colorida? Eu nunca gostei de gelatina mas sei que a maioria adora e ainda por cima faz muito bem. É a nosso governo capitalista que só pensa no lucro... e depois querem que as crianças saibam tudo e sejam muito inteligentes. Ora, sem uma boa refeição ninguém funciona em perfeitas condições, e a escola deveria ser a primeira interessada nisso...
Ou será que não?

Emiele disse...

Já era mau se fosse gratuita, mas se ainda por cima é uma cantina onde os pais pagam, devia mesmo ser inspeccionado. Aqui em Lisboa, há uma empresa com quem todos embirram e que fornece todos os estabelecimentos - é assim uma superpotência da alimentação. Embirra-se com ela, (também dá muitas vezes arroz de frango e coisas dessas) mas as ementas são feitas por uma dietista e aceitam críticas. Por exemplo as sobremesas são um dia fruta, no outro doce, e há sempre legumes para além da sopa. Quanto a mim o pior é a apresentação.

Ciranda disse...

Trouxeste-me memórias: das horas que eu passava com a cozinheira naquela cantina aquecida pelo fogão de lenha. A minha mãe deixava-me na escola logo de manhã e eu só tinha aulas à tarde. Lembro-me de ela estufar cordonizes! Parece tudo tão longe.

anna disse...

As saudades que eu tenho de quando a minha escola tinha cozinha a sério, em vez de empresa, uma atrás da outra, cada uma pior que a outra...

Saltapocinhas disse...

pois anna, a ideia era mesmo essa! assim funcionariam melhor, com comida melhor!
mas os governos gostam de pôr preço na educação das crianças e depois é o que se vê!

fogão de lenha e codornizes, ciranda, até parece outro mundo!

emiele:
a comida é razoavelmente confeccionada, mas não há variedade nem bom gosto na apresentação dos pratos...
o problema mesmo são as superpotencias, sejam lá do que forem!

ameixa:
não te sei responder...
mas parece-me que o economicismo está a varrer tudo, como uma onda gigante!

Emiele disse...

Pois é.
Não disse o nome dela nem sei porquê. Eu falava da Eurest. Está aqui e assim no virtual é uma beleza, não...?
Mas como dizes, as super-potências... enfim!

Didas disse...

E construir uma cozinha em cada escolinha, com as exigências legais actuais? Quanto ficaria isso no preço da refeição, que agora é, no máximo, de 1,42€?
Chato chato é, de facto, a falta de empenho duma empresa não poder servir de impedimento legal para perder a concessão.

Saltapocinhas disse...

conheço a empresa, emiele, essa já serviu as refeições na minha escola e não eram muito diferentes...

didas:
podiam utilizar as cozinhas dos agrupamentos que é aliás o que estas empresas fazem: utilizam as cozinhas das escolas!!
o "prejuizo" fica para a escola e o lucro para as empresas!

Didas disse...

Pois está bem. Mas era preciso comprar viaturas, contentores de comida quente, contratar motorista, auxiliares. Quer queiramos quer não, ficava mais caro. Que mesmo assim não penses que as empresas levam à Câmara só os 1,42€, upa upa!

aflores disse...

Durante anos os meus filhos (enquanto estudantes na mesma escola) usaram a cantina para os almoços. Desde sempre um serviço em condições e apreciado por todos os utentes. No entanto, há dois anos a esta parte, decidiram as novas "regras/gestoras" que o serviço deixaria de ser feito na escola (por funcionárias da escola de longa data)e passaria a ser feito por empresa exterior. Não digo mais nada...não preciso de dizer mais nada.