13 de abril de 2009

A fome e a ministra

Hoje a ministra disse que as crianças não passam fome porque as escolas "resolvem todos os casos de carência alimentar que identificam".

Ora, ora, quem diria!
A ministra a dizer bem dos professores da escola?
Mas nem desta acertou: duvido muito que os professores que têm às vezes mais de uma centena de alunos reparem nesse pormenor (e não só por estarem desatentos, mas também porque os maiores terão vergonha de admitir que têm fome...)

Já no 1.º ciclo e especialmente nas escolas pequenas é mais fácil darmos por isso.
Será que a ministra descobriu que há muitos professores que, para além das aulas, ainda fornecem comida às crianças?

Ainda dois recadinhos:

Para a ministra:
Já tive assim um penteado igual ao seu! (Só que foi há mais de 20 anos!!)
(a má língua do mulherio, inevitável)

Para aquele senhor que veio falar em fome:
Queria lembrar-lhe um provérbio que toda a gente sabe, que diz mais ou menos o seguinte: "a quem precisa, não se deve dar um peixe, mas sim ensiná-lo a pescar"

Infelizmente vivemos num país em que se continua a dar apenas o peixe!

3 comentários:

José António disse...

Grande Escola!

Bea disse...

Grande post!!!

Shakti disse...

Infelizmente temos uma ministra que não conhece mesmo a realidade escolar...não conhece de todo!

bj