2 de abril de 2009

Herman José

Costuma-se dizer "não cuspas nunca no prato onde comeste" e eu acrescentava "nem naquele em que poderás vir um dia a ter de comer".

Isto a propósito de Herman José - ouvi dizer que está "desempregado" - e que hoje vi, numa entrevista, no programa do Goucha, na TVI.
Pensei logo que já estaria a lançar o escadote para mudar de canal, que a vida custa a todos.
Gosto muito do Herman José, para mim o melhor humorista português, mas não sou tão fanática ao ponto de não reparar que ele tem um péssimo hábito: desvalorizar tudo e todos os que não lhe interessam no momento.
Quando estava na RTP dizia mal da SIC, quando se mudou para a SIC dizia o piorio da RTP e da TVI.
E agora, ao que parece, vai lá bater-lhe à porta!

E é isto: gosto do humorista, mas como pessoa deixa muito a desejar.

6 comentários:

Tia Brites disse...

Deve ter um bom pezinho de meia.
E cá para nós, já se devia ter retirado. Já chegou aquela alturinha em que foi ultrapassado, acontece aos melhores.

Shakti disse...

É uma pessoa que tanto como humorista como ser humano pouco ou nada me diz...

bj

José António disse...

Este teve oportunidade de sair pela porta, acabou a sair pela janela (do 5.º andar). Acontece... Como ele gostava de ironizar a propósito do "povinho".

aflores disse...

Como é aquele ditado..."não peças a quem pediu, nem sirvas a quem serviu". Mais ou menos isso...aliás, penso que ele anda arrastar a asa à TVI. Ontem mesmo deu uma entrevista em directo, naquele canal esquisito TVI24, com uma repórter com uma voz estranha e aspecto de ratazana :(:(:(

Marta disse...

O Herman não "diz mal de", "goza com tudo e com todos" - é por isso que consegue o pleno dos comentários negativos. Ninguém lhe aguenta o génio, a cultura, a longevidade, a fortuna, e sobretudo a independência. Ele existe demais. Na moda estão os canastrões dos Gato (que ele formou como autores), a Bola e a Rueff (que ele formou como actrizes) e as suas várias versões "loja dos 300" dos Nelo / Estebes / Maximiana. Adora o que faz, e esgota salas por todo o Pais. Será de publico masoquista ? Ou será porque nunca deixou de ser o nº 1 ?

Silvia Rodrigues disse...

O Herman não "diz mal de", "goza com tudo e com todos" - é por isso que consegue o pleno dos comentários negativos. Ninguém lhe aguenta o génio, a cultura, a longevidade, a fortuna, e sobretudo a independência. Ele existe demais. Na moda estão os canastrões dos Gato (que ele formou como autores), a Bola e a Rueff (que ele formou como actrizes) e as suas várias versões "loja dos 300" dos Nelo / Estebes / Maximiana. Adora o que faz, e esgota salas por todo o Pais. Será de publico masoquista ? Ou será porque nunca deixou de ser o nº 1 ?`


É MESMO ISTO!