1 de junho de 2005

Dia Mundial da Criança...visto pela professora!

«O melhor do Mundo são as crianças»
Fernando Pessoa

São quase 16 horas e ainda não me recompus da manhã de hoje!
Doem-me as extremidades: os pés e a cabeça!
A Câmara Municipal de Aveiro resolveu este ano oferecer uma festa às crianças das escolas do concelho (proximidade de eleições, patati patatá...).
O problema é que uma coisa destas é difícil de organizar, há que ter bons espaços, muitas alternativas e tudo isso falhou...
O espaço (mal) escolhido foi a Praça Marquês de Pombal, que normalmente não serve para grandes coisas a não ser a Feira do Livro.
A praça tornou-se minúscula para tanta criança e, principalmente, não havia sombras.
Aveiro, que é tipicamente uma cidade ventosa, hoje nem uma aragem tinha!!
O calor tornava-se insuportável, havia crianças mal dispostas, com dores de cabeça e cheias de sede (ninguém se lembrou que as crianças bebem água e que quando está calor bebem muita água!!)
Às 10 horas devia haver um espectáculo de marionetas que vinham de Amesterdão (???) mas que afinal não vieram...
Resultado: teatro só às 11 e entretanto...safem-se!!
Claro que isto é fácil quando se está sózinho, há muitos cafés e esplanadas por aí...
Mas com mais de 50 garotos atrás torna-se complicado!
Fomos então para o Parque da cidade: lá havia sombras, um bebedouro e, por sorte, um garoto tinha trazido no bolso uma pequena bola...
Ainda fomos novamente à Praça para assistir ao teatro, mas como o tal teatro nunca mais começava, voltámos para o parque pois a nossa escola tinha sido escolhida para ser homenageada (!!) e ofereciam um lanche às nossas crianças.
Afinal a homenagem foi um discurso de "colunáveis" cá do burgo. Não foi bem um discurso: eles conversavam entre si e os garotos olhavam espantados... (e as professoras também)
A sorte dos oradores foi que os garotos estavam tão cansados, esfomeados e sedentos que até estavam calados!!
Finalmente, o lanche que também teve percalços lá apareceu: sandes e sumos! Água, só a do lago dos patos!
E como se tudo isto não bastasse, o autocarro que nos havia de trazer de volta às 12:30 só apareceu às 13:00!
(se acham que isto é um pequeno pormenor e eu sou picuinhas, experimentem esperar um autocarro com mais de 50 garotos a dizerem "professoooora, tenho sede", "professoooora, quero fazer xixi", "professoooora, posso ir ver os peixes?", "professoooora, o não sei quantos bateu-me"... - e fico-me por aqui que estou cansada)

(Não quero tirar o mérito a quem se esforçou por organizar uma festa, mas lá que correu mal, correu...
Amanhã, procurem as opiniões deles lá nos Golfinhos! Pode ser que seja diferente da minha!)

Ufff, vou jardinar a ver se descanso um bocado!

13 comentários:

MWoman disse...

Pois, saltapocinhas, uma festa naquela Praça e com este calor só poderia dar uma coisa dessas.No domingo fui lá à Feira do Livro e nem consegui ver os livros como gosto, tal era o calor. Imagino com os garotos todos...e tudo assim tão bem organizado...Que se lixem as "boas" intenções! Vão brincar com os deles, caraças!

Angela disse...

Que dia da criança super-agitado! lol :))) Sempre se foi solucionando, mas deve ter tido os seus momentos. ;) Boa jardinagem, de relaxamento.

Anónimo disse...

Se fossem os professores a organizar e as coisas corressem mal, caía o Carmo e a Trindade.Haveria comunicação social a bater nos "coitadinhos dos professores"(acabam sempre por ser os culpados da crise de qualquer governo))para um Mês.Mas, como até são amigos as coisas rápidamente se esquecerão e um dia dirão que fizeram um brilharete.Arte por um Canudo 2

Carla disse...

Adorei as sardas da menina da frente :) Foi um Dia da Criança muito mexido e cheio de precalços, mas no fim devem ter adorado :) Já vou espreitar aos Golfinhos para saber :) Beijo grande.

PARTILHAS disse...

Nada como partilhar uma boa irritação, para nos sentirmos mais leves...

Acho mesmo que é impossível de imaginar...

Além de tudo o que tu dizes, o que mais me faz admirar-vos (profs...) é a coragem, com que vocês levam esses miudos , à vossa responsabilidade, sempre com o credo na boca, que não se passem, que não se magoem, que não...

Um beijo enorme, Sra.Professora.

Morsa disse...

Cara Xô Pessora! Temos que estar habituados! Mas o que é certo é que a coisa correu mal demais!
Beijokinhas grandes do colega

Didas disse...

E eu a pensar que estas coisas iam todas melhorar nesta cidade!...
Ts ts...

Varela de Freitas disse...

Pois é... por isso é que os "dias de" ás vezes me aborrecem. Mas a verdade é que as crianças gostam, e apesar dos problemas, o cansaço no fim, se não sabe bem, também não deixa de ser agradável se pensamos na alegria delas. E as tuas merecem! Parabéns pela distinção da homenagem!

Varela de Freitas disse...

Pois é... por isso é que os "dias de" ás vezes me aborrecem. Mas a verdade é que as crianças gostam, e apesar dos problemas, o cansaço no fim, se não sabe bem, também não deixa de ser agradável se pensamos na alegria delas. E as tuas merecem! Parabéns pela distinção da homenagem!

Adryka disse...

Ora amiga mas que coisa chata, mas tiveste sorte que andar nessa situaçao e com os pés a inchar nas botas nem sei se chore se ria se me sente e diga daqui não saio daqui ninguém me tira, á aterrador. Beijos e espero que já te tenhas recomposto.

Betty Branco Martins disse...

Tenho a certeza que as crianças adoraram!

Também ser professor não é tarefa fácil.

Espero que com a jardinagem as tuas forças tenham voltado :-)

Beijinhos

Estrela do mar disse...

...bem...nem me imagino nessa azáfama...acho que não suportava...digo eu...mas o que tem-se que fazer...não se pode adiar...mas se tivesse no teu lugar...de certeza que chegaria a casa cheia de dores de cabeça...tomava um banho...e CAMA!!!...ainda bem que há pessoas como tu...dou-te os meus parabésn...

Um beijinho* grande.
Fica bem.

José Gustavo Teixeira disse...

O problema é que muitas destas iniciativas autárquicas são feitas a pensar menos nas crianças do que nos eleitores. Ou de outro modo, não passam de iniciativas de carácter protocolar com duvidoso interesse pedagógico. Não dou lições a ninguém, mas penso que os professores que sofreram essa homenagem e foram castigados com esse programa cultural.. deveriam fazer chegar o mal-estar e o desagrado às autoridades locais que foram responsáveis por essa iniciativa. É o chamado feed-back...