14 de fevereiro de 2006

A paixão, segundo eu...



Não gosto, detesto, odeio os "dias de..."
Acho horrível estipular um dia por ano para dar um beijo especial à mãe ou ao pai, para nos preocuparmos com as criancinhas, tadinhas, com a natureza, com uma determinada doença, ou seja com o que for...
Dos namorados então nem se fala: um dia por ano para os namorados! Que pobreza!

Mas pronto, hoje é dia dos namorados (os meus alunos não me deixam esquecer!!) e sendo assim, hoje é dia de falar de paixões.
Eu acho que há expectativa a mais à volta da "paixão" e o seu maior problema é que dura pouco tempo: apenas o tempo das primeiras descobertas, do "primeiro qualquer coisa".
E ninguém consegue viver de coisas inéditas durante muito tempo, quanto mais toda a vida!
Quem apenas procura "paixão" nunca encontrará o amor.

Para mim, a verdadeira paixão é aquela que, quando acalma, dá origem ao amor.
Esse sim, pode durar toda uma vida sem arrefecer, não precisando de grandes cuidados de manutenção para além de muita amizade, cumplicidade, respeito pelo outro e algum sentido de humor.
Nem sequer é preciso gostar da mesma canção, como diz o Rui Veloso, embora seja bom que haja muitos gostos comuns.

Mas, quem tem um amor verdadeiro, vai tendo ao longo da vida muitos momentos de paixão... Não é ficar embasbacada à espera que o outro nos leve "àquele" sítio especial - porque estamos fartas de lá ir e há séculos que deixou de ser especial - mas sim procurarmos juntos outros sítios igualmente especiais!
É viver o presente sem esquecer o passado mas também sem o querer imitar, porque o bom da vida é esse: nada se repete!

**************************

O coração que ilustra este post foi feito pela Helena, que mo ofereceu como prenda de Dia dos Namorados (recebi imensos, não posso scanar todos).
As bolinhas amarelas são flores de mimosa e lá pelo meio há também outras flores coladas. Escolhi este por ser o mais vistoso e porque a Helena é uma menina de 12 anos, de etnia cigana, e ando a tentar influenciar o pai a deixá-la continuar a estudar.
E as crianças continuam a ser o melhor do Mundo, pena é que tantos adultos não as respeitem...

8 comentários:

Eu disse...

nem sei o que te diga (ou melhor, sei mas não vou dizer)

;)

Leonoretta disse...

margarida...
eu percebo o teu ponto de vista. mas tem que haver um dia para...?

tem!
a nossa memoria é curta e se nao tivermos os dias que nos lembrem dos sentimentos deixamos de os ter, aos sentimentos.

é triste. mas é verdade.

e o concurso vem aí e eu estou cheia de medo.

beijinhos da leonoreta

Cakau disse...

Concordo com o teu ponto de vista. Mas creio que, apesar de tudo, houve tempos em que este dia era mágico.
Recordo-me dele há uns 14 anos na terra onde nasci. Isso sim, era viver o dia de s.valentim!
Hoje, é um dia meramente comercial. Mas há quem o sinta de outra forma... *

eco de mim disse...

ah, eu tb acho q o dia dos namnorados é uma daquelas datas... nunca se festja p aqui!

mto bonito este coração!

aflores disse...

É por estas e por outras, que na semana passada andei pelos teus lados, e não te fiz a surpresa de aparecer porque...podias não gostar de surpresas. Nunca se sabe....nunca se sabe....ainda levava com alguma coisa na careca ;);) Adorei o coração do "Dia que não gostas" ihihihih... (acho que me vais mandar mesmo com qualquer pelo monitor)

Abelhinha disse...

Ora nem mais... Subscrevo tudo o que disseste!

Clitie disse...

Que bonito.Deve saber tão bem receber estes carinhos.

Bjks

P.S. - Todos os dias é dia de amar...

PN disse...

Olha, esse coração é lindo! E quem to deu também expressou de certa forma amor. É que o amor tem tantas formas e é tantas vezes confundido com essa fugaz paixão.