4 de agosto de 2007

E os horários laborais das crianças?

Recebi este texto por mail:

«O ministro do Trabalho e da Solidariedade considera que "as creches têm de ter horários mais alargados do que os actuais".
Ontem, Vieira da Silva disse estar empenhado em promover o alargamento do horário de funcionamento dos infantários de modo a facilitar uma maior conciliação entre a vida profissional e familiar, que é um dos objectivos do seu programa do Governo, faz parte dos objectivos estratégicos da Comissão Europeia e foi recentemente alvo de uma conferência internacional, promovida pela presidência portuguesa da União Europeia.
Para reforçar a sua posição, Vieira da Silva apontou o exemplo de uma creche que visitou recentemente em Vila Nova de Cerveira:

"Visitei uma creche que estava aberta das sete da manhã até as dez noite e estava cheia",

disse para justificar a necessidade que os pais sentem em contar com um serviço mais alargado.
A maioria das creches praticam horários até às 18 horas, sendo que algumas, funcionam até às 19 horas, mas cobram uma taxa suplementar.
O Governo pode condicionar essa alteração, tendo em conta que, como disse ao DN o secretário de Estado da Segurança Social, "cerca de 90% da rede de creches são instituições particulares do solidariedade social, com as quais temos protocolos de financiamento".
Ou seja, o ministério poderá condicionar o financiamento a este tipo de estabelecimentos à sua política de horários. »

O título do mail é: "e os horários laborais das crianças?"
O negrito, no texto, é meu. A minha alma ainda está parva com tal alargamento!!

6 comentários:

José António disse...

Concordo com a tua indignação. Alargam tanto que a família se torna um enorme buraco, por onde qualquer criança facilmente se escoa.
Para citar uma blogger cá do burgo: "balhamedeus!"

vinte e dois disse...

E já agora, pq não creche abertas 24h? Assim os pais deixavam as criancinhas à 2a de manhã e iam buscá-las na sexta ao final da tarde e acabavam as preocupações dos paizinhos. Não é? ;)

Kalinka disse...

OLÁ SALTAPOCINHAS
hoje vim espreitar o teu cantinho.
Como sempre muito actualizada.

Começa hoje a verdadeira Odisseia, não de Homero, mas da Kalinka...estás curiosa?
Então...
vem espreitar:

Uma dessas comodidades são as ruas subterrâneas, uma verdadeira cidade por baixo de _____, que permitem que a população transite sem precisar de casaco, botas, gorros e luvas. Ali, a temperatura é normal, talvez até um pouco quente demais. Na cidade subterrânea, as principais ruas do centro são interligadas por túneis, passagens para peões e escadas rolantes que ligam prédios comerciais, estações de metro, áreas de lazer, cinemas e hotéis, facilitando a vida dos peões. São mais de 30 km de extensão, onde as pessoas se encontram protegidas. Os turistas ficam fascinados com isso e, quando voltam da viagem, é só no que falam, como se em ______ não houvesse nada mais interessante que isso.

Bom domingo.

gaia disse...

ainda no dia 3 escrevi um pot que não é sobre este tema, mas aborda-o de outra forma. estas mentes brilhantes são,de facto, impressinantes!

José António disse...

É a globalização a fazer estragos na coesão socio-familiar. Dizem os optimistas que primeiro virão os estragos e depois tudo será radioso. Estes políticos têm cada promessa... Antes que os estragos sejam ainda maiores, já que todos (educadores, professores e alunos) têm de passar a vida nas escolas, deixem-se ao menos de baracões (insupotavelmente frios e quentes)com telhados de amianto para fustigar os desgraçados.

Liliana Cruz disse...

É lógico que é mau! Mas se o pai/mãe tem que ir por a criancinha 30m antes de trabalhar, trabalha 8h, mais 1(pelo menos) de almoçoe a vai buscar 30m depois...
precisa que a creche/infantário funcione pelo menos 10h!
Isto se o horário de trabalho encaixar nas 8:30-19:00, de segunda a sexta!...