12 de agosto de 2007

Miguel Torga


Fábula da fábula

Era uma vez
Uma fábula famosa,
Alimentícia
E moralizadora,
Que, em verso e prosa,
Toda gente
Inteligente,
Prudente
E sabedora
Repetia
Aos filhos,
Aos netos
E aos bisnetos.
À base duns insectos,
De que não vale a pena fixar o nome,
A fábula garantia
Que quem cantava
Morria
De fome.

E realmente...
Simplesmente,
Enquanto a fábula contava,
Um demônio secreto segredava
Ao ouvido secreto
De cada criatura
Que quem não cantava
Morria de fartura.

Comemora-se hoje o centenário do nascimento de Miguel Torga.
Gosto muito dos poemas dele, sem excepção.
Escolhi este porque é um dos meus favoritos e também porque este poema foi o meu primeiro post nesta aventura dos blogues...

10 comentários:

Fábula disse...

eu gosto de Miguel Torga e, sabe-se lá porquê ;), ADORO este poema...
**

Professorinha disse...

Poema muito bonito, e muito apropriado ao teu blog :)

Aprecio muito Miguel Torga, a primeira obra que li dele foi Os Bichos... (espero não estar a meter o pé na poça, estou a falar de memória...)

Beijos

Eskisito disse...

Torga...Rocha...o homem, o poeta, o médico...já não se fazem homens assim...(excepto obivamente eu, o professor, o blogger, o peixeiro)

SaltaPocinhas disse...

@@ fábula: bom gosto!

@@ professorinha: não meteste nada os pés na poça: os bichos é um excelente livro de torga!

@@ eskisito: peixeiro é o homem que vende peixe, tu és mais "embaleiro", acho eu! ;)

fernanda disse...

Tem a tua "cara"!! Agora vou ler para traz, que há mto não passava aqui (nem em lado nenhum....). Patrões fora.... Grande beijo (traz é com "z" ou com "s"???)

Didas disse...

Sou super super super fã do homem. Mainada!

aflores disse...

Adorei esta Fábula da fábula ;) E que me dizes à questão de o Governo não se fazer representar nas comemorações do referido centenário? :(:(:(

Pois...tivesse sido alguma festa oferecida pela mãe do Ronaldo ou de outro futebolista....ou mesmo inauguração de mais um troço de AE.

Enfim....

PN disse...

Eu gosto sobretudo dos contos. O "Miura" dos Bichos é a razão pela qual detesto touradas. Mas os livros de contos "Contos da Montanha" e "Novos Contos da Montanha" são os meus favoritos. Fortes, telúricos, serranos.

José António disse...

Conheço pouco o poeta, mas do que já li deu para perceber que atirava bem à perdiz e, para além disso, acertava em cheio, com um olhar "duro", nos "males dos Mundos". Gostei!

Anónimo disse...

São muito imucionantes

Uma fotografia por domingo (384)

Torre de Vilharigues, Vouzela