26 de dezembro de 2005

Natal SMS

Ao contrário de uma grande parte da população portuguesa, não sou nada fã de mensagens SMS. Se quero falar com alguém telefono (do fixo, para ficar à conversa, que o telemóvel para mim é um acessório que a maior parte das vezes nem sei onde pára - estou a lembrar-me agora que o meu nesta altura deve estar abandonado no porta luvas do carro desde a noite de Consoada!)

Se não sou adepta de mensagens nos dias "normais", na noite de Natal então... abomino!
Mas todos os anos é a mesma "invasão" de SMS´s na noite de Natal... e uma pessoa fica com remorsos se, pelo menos não agradecer!
Logo numa altura em que estamos ocupadíssimas às voltas com o fogão ou então já a comer! Se toda a gente fosse tão naba como eu para escrever no telemóvel, não havia tantas mensagens..
Vai daí, este ano resolvi fazer greve: não mandei mensagens SMS a ninguém! Nem sequer agradeci as que fui recebendo desde a véspera.
E, como a minha constipação me deixou completamente sem pio, nem sequer telefonei a agradecer...
A esta hora devo estar na "lista negra" de muito boa gente!

Do que eu gosto mesmo é daquelas Boas Festas em papel, com anjinhos, sininhos e coisinhas douradas, que abrem e nós escrevemos lá dentro, lembram-se?
Era giro escolher os postais de acordo com os gostos de cada um - muitos anjinhos e presépios para os mais católicos, uns mais malandrecos para os amigos, e aqueles nem sim nem não de cerimónia "só para retribuir".
Depois era uma tardada para os escrever!
Como recompensa também recebia imensos e enfileirava-os na lareira ou debaixo da árvore para estarem iluminadinhos e com eles as pessoas que os enviaram.
Este ano não recebi nenhum!
Debaixo da árvore está apenas um que o meu marido recebeu dum amigo (obrigada "Mike"!!)
Os postais recebidos por email são giros, divertidos, até se mexem e tudo, mas têm esse senão: não podemos levá-los para a lareira ou para a árvore!

Um dia destes vou criar um "movimento para a restauração dos postais de Boas Festas".
Quem alinha?

(Já tinha este post escrito desde ontem - embora não publicado - quando em visita ao Pópulo descobri que a M.L. escreveu sobre o mesmo assunto... Já somos duas para o tal movimento!)

Quem não tem saudades?

8 comentários:

polittikus disse...

Também não sou a favor dessa forma de felicitar os outros, mas em casos de falta de tempo ou distancia. Tem mesmo de ser SMS.FELIZ ANO NOVO.

Clitie disse...

Estou solidária, mas não me convides para escrever... nunca enviei postais a ninguém, embora ainda os receba, por pura preguiça.
Quanto ao pijama, vai lendo até adormeceres! Lol

Bjks

ml disse...

Pois é. A essência é a mesma, a forma que escolhemos ligeiramente diferente.
Tal como dizes, um dos divertimentos era escolher o cartão de acordo com a personalidade de quem se ia enviar. E depois havia as "retribuições" que também era por cartão.
Este ano recebemos 3 ou 4, sobretudo de organismos oficiais com quem tinha tido contactos, ou pessoas importantes que devem mandar as secretárias pô-los no correio... Pff!
Quanto às mensagens, foi uma praga!

Eu disse...

pois para Eu o que realmente conta é o conteúdo e não a forma
(está dito)

Anónimo disse...

Antes de mais, declaro que pretendo fazer parte do tal Movimento para a Restauração dos Cartões de Natal. Este ano recebi cinco, todos cheios de carinho e tão especiais que me deixaram mesmo feliz! E guardo todos os que já recebi (inclusive alguns teus, de há muitos anos atrás!!!...). Quanto aos SMS, acho que também são giros. E nas horas atrapalhadas de que falas (quando se cozinha, se janta ou se conversa com a família...) são mais simpáticos e menos "interrompedores" que os telefonemas!
De qualquer modo, o mais importante é mesmo a mensagem que através de qualquer meio se transmite. Assim, para ti e toda a família, e ainda para todos os amigos que partilham o teu blog, vão os meus votos de Boas Festas de Natal e de um 2006 feliz!!!
Gracita

Carla disse...

Também tenho imensas saudades de receber correio 'a sério'. No ano passado, participei num movimento entre amigos em que trocámos as nossas moradas entre todos e enviámos postais de Natal uns aos outros. Foi uma noite a escrever postais mas soube tão bem! E depois ir recebendo diariamente vários postais, de todos os tamanhos e feitios, e colocá-los na minha mesinha natalícia... ai que saudades! Sou a favor desse movimento :) Beijo grande :)

AS disse...

Pois é... Bons tempos!!!

Um beijo

Anónimo disse...

Se é para restaurar os cartões da Natal, também alinho.É preciso é sacudir a preguiça! De qualquer forma, vou divulgar o teu texto (se é que é permitido) junto dos mais novos, num espaço curricular a que o ministério da educação apelidou de Formação Cívica.