13 de março de 2009

Tragédia em Aveiro

Hoje não se fala noutra coisa, a não ser no caso do bebé que morreu fechado dentro de um carro, esquecido pelo próprio pai.
Se não há maior dor no mundo que a dor de perder um filho, imaginem agora perdê-lo assim, por um estúpido esquecimento.
Nem são precisos juízes nem tribunais: este homem já foi condenado a pena perpétua.

O que me também me causa muita estranheza é o facto de ninguém se ter apercebido de que havia um bebé no carro, num local cheio de lojas, serviços, uma creche.
Como foi possível?

10 comentários:

Emiele disse...

Lembrei-me logo de ti!
(é assim uma associação fatal : Aveiro= Saltapocinhas)

Olha, devo dizer com franqueza que como é natural só sei o que a imprensa disse, mas faz-me alguma impressão ler alguns comentários terrivelmente condenatórios deste pai. Imagino o que o desgraçado deva estar a sofrer, como dizes «este homem já foi condenado a pena perpétua».
Quem fala sabe lá como as coisas se passaram? O menino estaria a dormir, ele quando saiu pensou voltar logo de seguida, e entretanto podem t~e-lo chamado para algo que disseram muito urgente que o preocupou muito e fixou-se na questão do trabalho tendo pensado que tinha deixado o menino onde devia estar. Bolas, não foi para o cinema, nem tomar um copo, estava no seu trabalho. Como dizes, não houve ninguém que ao passar estranhasse ver a criança ali?...
Este atirar pedras a quem deve estar desfeito, não faz nada o meu género.

Emiele disse...

Olha, depois de sair do Fábulas li ISTO no Arrastão.
Afinal há mais quem pense assim.

Migas (miguel araújo) disse...

Saltapocinhas
Não vou comentar o acontecimento em si, porque estas coisas nunca são racionais, por mais que queiramos prestar as mais concretas das lógicas.
Isto é, no m+inimo, surreal.
Mas quanto a ninguém, ao passar, ver a criança, em relação a isso, duas análise:
1. A rua (que eu conheço porque moro muito perto) nem é asim tão movimentada. Depois se alguém olhar lá para dentro e vir o bebé (a dormir) não sabe há quanto tempo lá está ou porque lá está sozinho. Portanto, intervir porquê?!
2. Infelizmente, quando as pessoas reparam em bébés ou crianças sozinhas, dá, normalmente, em trsites resultados como os Raptos.

Acrescento ainda... as pessoas só reparam para dentro dos carros à procura de dinheiro, telemóveis ou computadores.
Cpts

José António disse...

Trágico. E o homem, para além do enorme drama que certamente está a viver, arrisca-se a uma pena que poderá chegar a cinco anos de prisão.

Saltapocinhas disse...

concordo contigo, emiele.É mesmo isso que se pensa que tenha acontecido.

Migas: é que eu presumi, talvez erradamente, que o bebé possa ter chorado, estrebuchado, sei lá, qualquer coisa que desse nas vistas.

Didas disse...

A rua, infelizmente, não é mesmo nada movimentada. Claro que perante uma coisa destas o desejo de todos nós era ter passado ali, fazer o tempo voltar atrás, qualquer coisa.

Carlinhos Black disse...

Ninguém se importa com carros alheios, a não ser para venerá-los ou furtá-los.

Castanha Pilada disse...

Eu nem sei bem como é que se diz isto mas... olha, sei lá... ofereci-te um selo que me ofereceram a mim. Acho que não tem valor de mercado mas pronto.

Geoca disse...

De facto concordo quando se diz que este pai já foi condenado. Isto resulta da nossa sociedade ser o que é. Ou seja, nascemos para trabalhar intensamente para outros andarem de BMW e Mercedes e esquecemos a familia. De facto a rua é pouco movimentada, mas li no jornal uma testemunha a dizer que de facto viu a criança e que passou uma hora depois e que a criança ainda lá continuava no carro. O que dizer?

aflores disse...

Este Pai já foi punido para a vida toda.
O trabalho tem culpa? A vida que levamos tem culpa? Que adianta isso agora?...será melhor (depois da casa roubada...) PARAR....ESCUTAR....OLHAR.