18 de abril de 2005

Me passo-me!!

José Wilker faz um fabuloso "Giovanni" na novela "Senhora do Destino" (a tal que eu não perco...).
Ele é um ex-bicheiro e actualmente o maior milionário lá do sítio tendo por isso direito a ser tratado por "doutor".
Subiu muito na vida, mas tem um desgosto pois falta-lhe uma coisa que nem todo o dinheiro dele consegue comprar: cultura.
Para tentar mostrar o contrário, não perde uma oportunidade de utilizar palavras "caras".
Claro que as utiliza ou mal pronunciadas ou fora do contexto, o que torna a sua personagem hilariante.

E vem isto a propósito de quê?
A propósito de uns blogues que eu vi por aí um dia destes: blogues onde as pessoas são assim, utilizando palavras tão caras que só de dicionário em riste se decifram as mensagens... Às vezes nem assim!
Porque haverá esta necessidade de escrever assim?
Para mostrar a cultura que (não) se tem?
E quem os lerá? Com certeza outros com eles...
Fazem lembrar a história "O rei vai nu": ninguém quer ser o primeiro a dizer que não percebe para que ninguém perceba que ele não percebeu... perceberam?

Eu também sei escrever assim, querem ver?
"O tempo que decorre entre o nascer e o pôr do sol raiou a manhã airoso"
Tradução:
"O dia amanheceu lindo"
(um dia que não tenha nada que fazer, escrevo assim um texto inteirinho com prémios para quem acertar na tradução!)

E por falar em prémios: obrigada a todas as almas caridosas que me mandaram desenhos com a solução do "labirinto russo".
Sem ir ver a nenhuma cábula, completamente sozinha, hoje eu CONSEGUI!! Iuuupi!!

12 comentários:

Carla disse...

Eu não consegui, mas não vou desistir! Uma pessoa fica maluca com aquele labirinto! Quanto a quem escreve muito intrincadamente, por vezes penso que não seja para mostrar sabedoria, talvez seja a única forma de escrever que se conhece. Faz-me mais confusão os 'axim', pois custa-me ainda mais a perceber. Beijos :)

Clitie disse...

Bom dia!!
Eu tb sou fã do Dr Giovanni...e não sou fã de blogs c/ palavras de "5 euros"...vou para aqueles mais simples, até porque simplicidade é beleza...

O meu email é : carla_faleiro@hotmail.com

Bjs

Didas disse...

:) Oh pá essa não deve ser para mim que só uso linguagem de tasqueiro!

Mas fizeste-me lembrar a minha filha que, aos quatro anos, queria falar caro e era de partir a moca: "Mãe! Desconfio fortemente que efectivamente não me apetece arrumar os brinquedos!" :)

O Micróbio disse...

Por mim, acho que quem tem o dom de escrever com a riqueza de vocabulário que a língua portuguesa proporciona, então que o faça. Não se perde nada, bem pelo contrário... não estou de acordo que se designe essa "riqueza" com rótulos como "5€" ou "palavras caras"... não são caras nem baratas, estão acessíveis pelo mesmo preço para toda a gente. Só as usa quem quer... assim como tb só as lê quem quer!

Anónimo disse...

E então, aqui te deixo um incomensurável osculo,, ou seja, um ganda beijo! da Fernanda

António disse...

Um leitor medianamente culto rapidamente se apercebe se as palavras menos vulgares da nossa língua, quando usadas em texto ou prosa, o são de forma natural ou forçada. Na segunda situação o trecho acaba por se revelar mauzinho.
Falando simples:
É fácil separar o trigo do jóio!

SaltaPocinhas disse...

@@ MICRÓBIO: Não costumo responder aos comentários (não que não gostasse, é mesmo por falta de tempo) mas o teu merece-me resposta: eu não me incomodo com o que as pessoas escrevem, se não gosto não leio. Eu só me estava a referir a exageros que detectei por aí. Exageros que tornam a leitura difícil e pouco compreensível. E depois vamos a ver com mais calma e detectamos falhas graves e erros ortográficos mais graves ainda como confundir "come-se" com "comesse" e não distinguir "há" de "à".
Nenhum dos blogs para os quais tenho link estão inseridos nessa categoria...Só leio o que gosto, e às vezes nem para isso tenho tempo...

Armando S. Sousa disse...

Utilizam a máxima francesa, para quê ser simples se se pode ser complicado.
Muito bem observada esta situação.
Um abraço.

Cakau disse...

Talvez as pessoas tenham necessidade de se exporem dessa maneira. Talvez sejam perfeccionistas e gostem de escrever assim. Talvez tenham outra razão que a nós não nos interessa nada.
Acho que não devemos avaliar as pessoas por aí. Eu gosto de ler algumas coisas assim, apesar de ser mais prática e directa.

Não vale a pena passarmos por coisas assim ;) Vai um copinho de vinho? :) *

123de4 disse...

(um dia que não tenha nada que fazer, escrevo assim um texto inteirinho com prémios para quem acertar na tradução!)

Se a tradução não se mexer, acerto-lhe de certeza...:)E depois vou querer o prémio...

aflores disse...

Quanto a novelas, já sabes que não gosto mesmo e não vejo. Excepto a "Gabriela Cravo e Canela"...a primeira e que quase toda a gente viu. Relativamente aos blogs e tudo que por aí anda com palavras caras...sinceramente, nem perco tempo a ver. Mais vale ser do que parecer, sempre me disseram. A cultura e o saber não fazem mal a ninguém. Também não suporto a "linguagem" que por aí anda na moda...detesto palavrões seja qual for a sua construção gramatical.

dinorah disse...

Bom, não tenho visto muitos blogues desses, por isso não posso opinar... mas decerta forma concordo contigo, claro! Quem me dera a mim que soubessem todos o significado das palavras simples... luto contra essa ignorância todos os dias!! e tu tb, não?
António: adorei a tua resposta! como sempre!

beijinhos