1 de agosto de 2006

Pelo direito ao sossego!

Está instalada a polémica na pacata Aveiro por causa do alargamento do horário dos bares...
Pelo que percebi, a Câmara Municipal e os senhores donos dos bares resolveram alargar o horário de funcionamento dos ditos cujos até às 4 da manhã.
Isto sem dar cavaco (salvo seja!) nem aos moradores, nem aos bombeiros, nem à Polícia, nem à Junta de Freguesia, que estão todos contra o tal alargamento de horários.

Trata-se da zona mais antiga da cidade e as pessoas que moram naquele zona são principalmente pessoas de idade.
Algumas aparecem nos jornais a queixarem-se que não conseguem dormir e que, ao contrário dos frequentadores e até dos donos dos bares, têm de ir trabalhar durante o dia!!
Os bares fecham às 4 horas, mas depois o pessoal demora ainda a debandar.
Fazem barulho, sujam, estragam carros...
Não é precisa muita imaginação para adivinhar que as pessoas que ali moram perderam o sossego!

A Câmara desculpa-se com os turistas, tadinhos dos turistas que não tinham onde se divertir, mas o que eu sei (não por experiência própria porque não frequento o local, mas por ouvir falar) é que aquele local é frequentado principalmente por malta nova (mesmo muito nova), normalmente estudantes.
Ao contrário do que se pode pensar, parece que são mais os estudantes liceais que os universitários.

Até que ponto tem uma Câmara o direito de sobrepor os interesses de uns poucos ao direito ao sossego das pessoas?
Em nome dum turismo que afinal não existe?
Querem promover o turismo?
Façam pistas para ciclistas pela cidade, até às praias e entre elas...
Iluminem partes da cidade que estão às escuras como a nova zona pedonal...
Façam festas ao ar livre gratuitas (ou será que estão à espera de haver outro campeonato de futebol?)

Os turistas vêem-se de manhã bem cedo a passear por Aveiro, não me parece que tenham estado nos bares até às 4 da manhã...

18 comentários:

Isaias disse...

“mas por ouvir falar” chamam-se má língua. Me “Parece” que lhe faria bem sair, ir sentir a noite de Aveiro e ver se de facto tem turistas. A Saltapocinhas pode ser uma "turista" dentro da sua própria cidade.

Ines disse...

Para mim Aveiro é sinónimo de Ria, ovos moles, natureza, tranquilidade e Sónia (a única amiga que tenho em Aveiro!)
Qualquer uma destas coisas me pode fazer sair de Lisboa e ir até lá!
As discotecas e os bares - não...

Carla Silva disse...

Pois, para mim o descanso é sagrado e sei o que passo quando os meus vizinhos se lembram de fazer barulho até altas horas. Para uma pessoa idosa é mais complicado recuperar uma noita mal dormida.
Porque não construir as discotecas em zonas não habitadas - como fazem com as fábricas, não é verdade?
Beijinhos.

Emiéle disse...

O certo é que em Lisboa a zona do Bairro Alto sofre do mesmo mal.
As discotecas que são nas docas ou até na "24 de Julho" não incomodam muito, mas eu nunca iria morar no Bairro Alto, e também é certo que parte dos moradores são idosos.
As Câmaras tem secções de 'urbanismo' exactamente para estudar estas situações, não será?

Eu disse...

ovos moles! se dessem ovos moles é q atraiam turistas à brava (Eu ia lá dia sim, dia não)

SaltaPocinhas disse...

Inês, tens toda a razão.
As cidades têm as suas caracteristicas e uma das de Aveiro é (era??) o sossego.

Carla Mas esse local existe em Aveiro há muitos anos está parado não sei porquê... Era uma zona bonita à beira ria, só para bares.
E também pode haver bares na cidade, desde que fechem a horas decentes...

Emiéle As Câmaras (algumas) fazem qualquer coisa por dinheiro ou por sei lá o quê!
O sobrinho duma colega minha tem um bar noutra zona da cidade fechado há anos por queixas dos vizinhos. Depois diziam-lhe que poderia abrir se fizesse isto e mais aquilo... O rapaz foi lá enterrano o pouco dinheiro que tinha e depois o do pai. De cada vez que ele acabava uma obra exigiam-lhe outra e anda assim há anos! E er aum restaurantebar que fechava à 1 da manhã... Não é um "tubarão dos bares" nem tem pais ricos!!
Agora não sei mas há uns tempos as principais discotecas e bares cá da cidade eram dos filhinhos de papás ricos, que não sabiam fazer mais nada na vida...

EU Uma boa ideia: oferecer ovos moles aos turistas. Eu, que faço turismo quase todos os dias, ia ficar uma bola!!

PN disse...

Olha uma coisa que me assusta, de certo modo, é ver como alguns dos frequentadores são extremamente jovens, mas esses vêem-se durante o ano inteiro. No Verão, efectivamente, vêem-se muitos turistas e jovens um pouco mais velhos à noite. Para mim, chega-me bem sair e vir para casa por volta da uma e meia, no máximo dos máximos. Agora não tenho saído, mas no ano passado via que quando eu ia embora era quando se encontrava mais gente naqueles bares. Em todas as cidades sei que há zonas assim e, muitas vezes, em locais onde existem muitas residências. Deve ser horrível para os moradores conviverem com tudo isso e sei bem o que isso é porque na Semana do Enterro, o som dos concertos chegava à minha casa e nessa altura também eu tinha de ir trabalhar no dia seguinte.
Travar a juventude e fechando os bares é remar contra a maré. Não os podemos impedir de sair, o que se podia fazer era canalizá-los para outros locais. E há ainda outro pormenor: é que os desacatos acontecem quando os jovens são obrigados a sair dos bares. Se a polícia servisse para alguma coisa além de passar multas, devia estar nesses locais a essas horas para evitar actos de vandalismo.
Mas tudo isto se resume ao facto da Câmara querer ganhar algum, licenciando bares em zonas residenciais e permitindo que estejam abertos até altas horas da madrugada.

vinte e dois disse...

Mais grave do que o barrulho é, como aconteceu na semana passada, o vandalismo de que são vítimas os moradores. Uma senhora viu o vidro da porta da sua casa ser partido pq pediu a uns jovens para fazerem menos barulho..

Angel disse...

Está-se a falar aqui da zona da Praça dp Peixe? Realmente acho que um bar fechar às 2.00, 2.30 é bem sufuciente. Quem quiser curtir mais um pouco que vá às discotecas, pq o distrito de Aveiro até está bem servido. Eui até sou da opinião de abrir as discotecas mais cedo para fecharem mais cedo também. Noutros países funciona, aqui ñ seria excepção; mas parece q só se importam dos outros países ideias q fazem pc sentido no nosso... Então se os bares começam a fechar às 4h da manhã, a malta q dps vai para a disco só chega a casa por volta do meio-dia para almoçar... Enfim... Politiquices infelizes...

SaltaPocinhas disse...

PN Tenho amigas que moram na zona e sei, de fonte seguríssima que às tantas da manhã não são os turistas que lá andam... São jovens, mesmo muito jovens, a partir dos 13/14 anos!

22 Deves ter lido a mesma notícia que eu li no Diário de Aveiro...

É dessa zona sim, angel Eu sou de opinião que 4 da manhã era a hora a que deviam fechar as discotecas (ou até antes) Muitos jovens vão dali às 3 da manhã para as discotecas já meios bebidos.
Na Inglaterra que é um país tão civilizado (ou não é??) os bares fecham à 1 da manhã, isto se tiverem música ao vivo, senão fecham ainda mais cedo!

PN disse...

Eu sei, Saltapocinhas, não disse o contrário, só acrescentei que nesta altura do ano também se vêem turistas. Eu costumava encontrar alunos meus. O que não entendo é como há pais que permitem que eles andem até de madrugada nesses bares.

Didas disse...

Bem, eu já não ando na universidade, muito menos no liceu. Mas também costumo parar por lá quando posso e estou com pachorra. Não estrago carros, não ando à porrada nem faço barulho.
Acho que os bares a fechar às duas é uma tristeza.
Mas também compreendo que para a malta que lá mora é complicado.

SaltaPocinhas disse...

Didas Desta vez não estamos de acordo: eu acho que 2 da manhã é uma boa hora para ir para casa... ou continuar a noitada na casa de alguém...
Como diz a PN e é também o que me faz mais confusão é andarem lá miudos, quase crianças. Mas que raio de pais é que eles têm??

Barão da Tróia II disse...

Pois, essa é uma questão pertinente. Não há lugarejo, aldeola, vilarelha ou cidadezewca que não queira o desejado "Progresso", que não deseje "evoluir", infelizmente no nosso país isso significa, mais cimento mais alcatrão mais carros e mais barulho. Ninguém pensa em menos prédios mais moradias, menos rotundas e mais jardins, ninguém pensa que progresso e evolução tem de ser sinónimo de qualidade de vida de segurança de paz e de sossego, infelizmente esta é a geração da barulheira da algazarra da cretinice geral. Bom post o teu.

José Gomes disse...

Como já há muito não tenho o prazer de te deixar aqui um comentário e antes que partas de férias e me deixas a falar para o boneco, vim deparar-me com essa situação em Aveiro...
Aliás esse mal está a espalhar-se por tudo aquilo que se diz cidade (só assim é que os turistas aparecem - mas de turistas não têm nada, não passam de um bando de gaiatos a afirmar a sua posição no mundo dos adultos).
A ideia dos ovos moles era boa...
Mas não estou a ver esses "putos" a comer doces que poderiam engordar e alterar-lhes a linha...
Boas férias, amiga.

Mafaldina disse...

Deviam fazer era como aqui. Ás 2h da manhã Acaba a festa na rua, a partir dessa hora ninguém pode dar mais um pio.
Os bares fecham ás 4 da manhã, e qdo eu digo fecham, fecham mesmo. Apagam as luzes e é só ver o pessoal a sair em filinha. A 1ª vez que vi uma cena destas até fiquei de boca aberta!

SaltaPocinhas disse...

Mafaldina Imitar o que se passa no estranjeiro é só quando são maus exemplos... os bons são ignorados!

Barão e José Gomes Têm toda a razão... E hoje infelizmenet há mais 5 mortos a juntar ao rol...
A minha pergunta é: se as discotecas fechassem mais cedo não haveria menos acidentes? Não é só o alcool, muitos, exaustos, adormecem ao volante!

Anónimo disse...

Continuem a discutir o fecho dos bares e discotecas e não se preocupem com as "casas de meninas". É para aí que os vossos maridos vão quando têm "reuniões de negócios", i.e., porque os bares fecham mais cedo e essas casas são o que lhes sobra...
Ao menos essas casas não fazem barulho...:)